quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Cerimónias de comemoração do 95º Aniversário do Clube de Futebol osBelenenses

23 de Setembro

9 Horas
Hastear da Bandeira do Clube no mastro principal

9h30
Missa celebrada em memória e honra dos Fundadores, Atletas e Sócios do Clube já falecidos

20H30
Hotel Sana Metropolitan

Jantar comemorativo do 95º Aniversário

21H30
Entrega dos emblemas aos Sócios que completam 25, 50 e 75 anos de filiação

Lito já pensa no Marítimo

Deyverson, Palmeira e João Afonso foram poupados; dois Juniores foram chamados ao treino

10646986_631735020272864_6102262939295103980_nNo treino da manhã de ontem, que se realizou no Estádio do Jamor, Deyverson, Palmeira e João Afonso fizeram apenas corrida, um treino de gestão de esforço.

Camará está recuperado e devera ser opção no jogo de domingo, frente ao Marítimo.

Lito Vidigal chamou ainda para a sessão de trabalhos dois juniores: Tiago Alves e Dailson, que se adaptaram bem ao ritmo acelerado do treino.

Boletim

Lesionados - Rodrigo Dantas (recupera de lesão muscular na coxa direita)

Programa - Treino (porta fechada), 10 horas, no Restelo

por L.N.

Capturar12

SOARES CONTRA PATRICK

Sem surpresas de última hora, terminou ontem o prazo de entrega de candidaturas à Direção do Belenenses

Capturarajspmc

No ato eleitoral do dia 18 de outubro, António Soares (atual presidente) e Patrick Morais de Carvalho serão os únicos concorrentes.

No âmbito desportivo, João Afonso, Deyverson e Palmeira falharam o treino da manhã de ontem, apenas por precaução.

por R.C.

Capturar1

Deyverson condicionado

FEZ APENAS CORRIDA À VOLTA DO RELVADO

Deyverson trabalhou de forma condicionada na sessão de trabalho realizada na manhã de ontem num dos relvados do Estádio Nacional. O ponta-de-lança, que apontou o golo do Belenenses no encontro frente ao Sporting, sentiu alguns problemas e acabou por fazer apenas corrida à volta do relvado, não havendo certezas em relação à sua utilização na receção ao Marítimo.

Também João Afonso, que se ressentiu de lesão muscular na terça-feira, voltou ao relvado para trabalhar com algumas limitações e ser progressivamente integrado nos treinos normais do plantel.

De regresso está Abel Camará. O avançado já se treina completamente integrado nos trabalhos do plantel, admitindo-se que possa ser opção para Lito Vidigal no encontro da próxima jornada, frente ao Marítimo.

De fora das opções vai continuar o médio Rodrigo Dantas, que ainda recupera de uma lesão muscular e só deve ser reintegrado no decorrer da próxima semana.

Autor: J.P.A.

Capturar01

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Este Domingo contamos com o seu apoio! Juntos somos mais fortes!

BELENENSES - MARÍTIMO - DOMINGO - 16 HORAS - ESTÁDIO DO RESTELO


Capturar12
 
video


Bilhetes já disponíveis na secretaria do clube.

osBelenensesSAD

«Uma oportunidade»

ANTÓNIO SOARES E O PROJETO CIDADE BELENENSES

Capturar12O projeto Cidade Belenenses é estruturante para o futuro e uma grande oportunidade”. A declaração é de António Soares e foi proferida horas antes de formalizar a recandidatura à presidência dos azuis.

O Belenenses tem há 60 anos 11 hectares que não rentabiliza e precisa de gerar receitas. No caso, houve a preocupação de libertar espaços para o desporto, colocando as infraestruturas não desportivas à encosta do topo norte. Isto vai proporcionar uma renda de 1 milhão de euros por ano, sem hipotecar a vertente desportiva e melhorando-a até, visto que serão criados dois campos, pavilhão e piscina totalmente novos, gerando 50 milhões em 50 anos sem gastos na edificação dos espaços para a prática física”, observa o líder azul.

O projeto Cidade Belenenses cujo parceiro é o The Edge Group - viabilizará, segundo Soares, o futuro e é nesse sentido que deixa um recado. “Quem ganhar as eleições saberá se quer seguir este empreendimento, mas caso contrário terá de explicar como consegue 50 milhões em 50 anos”, refere, adiantando: “É suicídio dizer que este projeto não presta e não o considerar. É mesmo inconsciente e irresponsável, porque se trata da base de tudo para dar este passo em frente.”

Capturar1António Soares lembrou que o projeto só andará para a frente “com a aprovação dos sócios e da Câmara Municipal de Lisboa” e revelou que as receitas geradas - mais 60 por cento do que as atuais - poderão implicar “a criação de um centro de estágio na zona de Oeiras, onde poderão ser adquiridos terrenos”, concluiu.

por JOÃO PEDRO ABECASIS

Capturar01

Hugo Miguel no Belenenses - Marítimo

O Conselho de Arbitragem anunciou as nomeações para a 5.ª jornada da Liga

Domingo, 21 de Setembro

Belenenses-Marítimo, Hugo Miguel (Lisboa)

Capturar1234

AFONSO E CAMARÁ DE VOLTA

O plantel do Belenenses começou, ontem, a preparar a receção ao Marítimo e a principal novidade do treino de foi o regresso do central João Afonso e do avançado Abel Camará

O defesa está recuperado de uma mialgia de esforço na coxa direita, que o afastou da partida com o Sporting, enquanto que o atacante volta a trabalhar com os colegas, após ter sido esfaqueado à porta de uma discoteca, há duas semanas.

Já Rodrigo Dantas esteve ausente e continua a recuperar de uma lesão da face posterior da coxa direita.

SOARES QUER REAVER SAD BELENENSE

Atual presidente recandidata-se a mais um mandato, numa eleição a 18 de outubro onde terá pela frente Patrick Carvalho António Soares formalizou ontem a sua recandidatura à presidência do Belenenses para o triénio de 2014-2017, nas eleições marcadas para 18 de outubro, e, caso seja reeleito, pretende recomprar a SAD, que, neste momento, tem como acionista maioritário, a Codecity, empresa gerida por Rui Pedro Soares.

“A dimensão do Belenenses leva a que a gestão esteja no clube.Não esqueço que é graças à Codecity que continua a existir futebol profissional. Se a relação com a SAD é boa? Os problemas que existiram deveram-se a dinheiro e divergências na utilização das instalações desportivas. O clube gostaria de participar mais ativamente na gestão da SAD, mas o acionista maioritário não é dessa opinião”, disse António Soares, que terá como adversário nas eleições Patrick Carvalho.

Hoje, encerra o prazo para novas candidaturas.

por MIGUEL GOUVEIA PEREIRA

Capturar1

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

António Soares: «Tentar a recompra da SAD»

RECANDIDATURA FORMALIZADA

António Soares formalizou, esta terça-feira, a recandidatura à presidência do Belenenses, que tem eleições marcadas para 18 de outubro, e manifestou a intenção de "tentar a recompra da SAD" durante o mandato que termina em 2017.

O atual presidente do clube do Restelo deslocou-se à secretaria do clube, juntamente com os membros que integram a lista, para entregar os documentos exigidos para participação no processo eleitoral, no qual irá concorrer com Patrick Morais de Carvalho, que havia formalizado a candidatura no sábado.

À saída, António Soares revelou que a recuperação da maioria do capital social da SAD, atualmente na posse da Codecity Sports Management (CSM), liderada por Rui Pedro Soares, é um dos principais objetivos, uma vez que "o clube tem uma vida mais estabilizada e consolidada financeiramente".

"O clube tem possibilidades de reunir condições para garantir essa recompra, o que terá de passar sempre por um processo de negociação com o atual acionista maioritário. É importante que a gestão do futebol profissional regresse ao clube, agora que o clube tem uma vida mais estabilizada e consolidada financeiramente", afirmou.

O presidente dos "azuis" realçou o papel que a CSM teve na continuidade do futebol profissional, mas considera que "a dimensão do Belenenses leva a que, idealmente, a gestão do futebol profissional esteja no clube".

"Não há qualquer descontentamento. Temos de respeitar o que está a ser feito na SAD, mas isso não invalida que um presidente pense na recompra", referiu. Por outro lado, António Soares voltou a destacar a importância do projeto de requalificação do complexo do Restelo, que irá proporcionar um aumento significativo de receitas e "catapultar o Belenenses para um patamar desportivo acima do atual".

"Estabilizámos num determinado patamar e agora queremos dar um salto em termos desportivos. Para o fazer, são necessárias receitas adicionais e, nesse sentido, o projeto de requalificação do Restelo, que temos vindo a trabalhar com o Edge Group é, talvez, a única maneira que o Belenenses tem de aumentar significativamente as suas receitas", sublinhou.

Além da recandidatura à presidência da direção, António Soares apresenta ainda António Mendes de Almeida como candidato à Mesa da Assembleia Geral e Paulo Machado e Moura ao Conselho Fiscal.

As eleições para a direção, Conselho Fiscal, Mesa da Assembleia-Geral (AG) e Conselho Geral do Belenenses serão realizadas no dia 18 de outubro, entre as 10 e as 19 horas.

Fotos: PAULO CALADO

Capturar01

António Soares recandidata-se com otimismo

Com otimismo e para «dar continuidade» ao trabalho efetuado nos últimos três anos no clube, António Soares, de 53 anos, foi, esta terça-feira, o segundo candidato a formalizar, na secretaria do clube, no Restelo, a entrega da respetiva lista às eleições do próximo dia 18 de outubro para os órgãos sociais do Belenenses, relativas ao triénio de 2014 a 2017

Aos 53 anos, António Soares quer dar continuidade ao trabalho já feito no clube (foto ASF)

Acompanhado por alguns dos elementos que consigo transitam nos órgãos dirigentes do clube, ao qual preside já desde outubro de 2011, o gestor, de 53 anos, apresentou a lista ao presidente da Mesa da Assembleia Geral, Carlos Pereira Martins, eleito há três anos pela sua lista, que aproveitou para pedir uma «campanha com elevação, à altura do bom nome do clube, sem questiúnculas ou guerrilhas pessoais».

António José Rodrigues Soares segue-se a Patrick de Carvalho, que já formalizara a entrega da sua lista para as eleições, e a campanha promete animar o próximo mês.

Depois de os jornalistas terem testemunhado o ato da entrega, o presidente/recandidato vincou ter na recompra da SA e na aprovação da requalificação dos terrenos do Restelo duas prioridades, a última das quais, argumentou, para aumentar as receitas «e devolver o clube à sua dimensão desportiva».

- Qual a razão, ou razões, da sua recandidatura?

- O querer dar continuidade a um conjunto de projetos que acho que podem catapultar o Belenenses para um patamar bem acima daquele onde está atualmente. Ao longo dos últimos quatro anos, fizemos aqui essencialmente um trabalho de recuperação do clube, essencialmente de recuperação financeira. É tempo, agora, de ter outras preocupações. Mas também de perceber que não queremos voltar a ter as preocupações anteriores.

- Que preocupações, pode concretizar?

- Começámos num determinado patamar, e agora queremos dar um salto naquilo que interessa às pessoas que são adeptas de um clube, que é a parte desportiva. Uma das coisas às quais queremos dar andamento é colocar o Belenenses em patamares mais elevados, em termos desportivos. Temos consciência de que para isso são necessárias mais receitas. Nessa ótica, o projeto Cidade Belenenses, no qual temos vindo a trabalhar, em conjunto com o Edge Group, e que apresentámos já, em duas sessões de esclarecimento aos sócios, e que já motivou várias reuniões na Câmara Municipal de Lisboa, é, talvez, a única forma que o Belenenses tem de aumentar significativamente as suas receitas. Não vale a pena criar ilusões de que se fará um projeto desportivo se não houver um aumento significativo de receitas. E acho que esse é o projeto que nos vai dar um aumento significativo de receitas. Proporcionará melhores infraestruturas, melhores técnicos, melhores condições para todos. O projeto de qualificação do complexo do Restelo é, digamos, a chave que o Belenenses tem na mão e com a possibilidade de permitir catapultar o Belenenses para patamares além daquele em que está.

- E noutras vertentes, sem ser o projeto imobiliário?

- Não escondo, assumo-o como objetivo, que outra aposta é tentar a recompra da SAD. O clube tem possibilidades de reunir condições para garantir essa recompra. Claro que isso terá sempre de passar por um processo negocial com o atual acionista maioritário. Estaremos disponíveis para falar e chegar a um entendimento. Porque acho que é importante que a gestão do futebol profissional regresse ao clube, agora que o clube tem uma vida mais estabilizada, mais consolidada do ponto de vista financeiro.

por António Barroso

Capturar12_thumb[1]_thumb

Presidente prevê mais 60 por cento de receitas

Um aumento ««de 60 a 70 por cento» das receitas do clube é o que prevê o presidente do clube, António Soares, que esta terça-feira formalizou, no Restelo, a entrega da lista candidata às eleições para os órgãos sociais, relativa ao triénio de 2014 a 2017

O projeto imobiliário permitirá verba para outros voos desportivos, defende o presidente/recandidato (foto ASF)

O próprio presidente do clube desde há três anos o confirmou aos jornalistas, mas congratulou-se por a exploração financeira estar, hoje em dia, segundo adiantou, equilibrada. Mas o peso da dívida antiga ainda absorve «40 por cento» das receitas que o clube gera.

Revelações de António Soares, instantes depois de ter depositado nas mãos de Carlos Pereira Martins a lista completa dos nomes para o sufrágio de 18 de outubro.

- O clube ainda é deficitário?

- Muito pouco deficitário, nesta altura. As coisas estão equilibradas. E quando digo que estão equilibradas, incluo-o aqui o pagamento daquilo que não foi pago quando deveria ter sido. Cerca de 40 por cento da atual receita é alocada ao pagamento da dívida. É isso que limita isso a tal possibilidade de atingir um patamar superior, do ponto de vista desportivo. E obviamente que obriga a ir buscar receitas adicionais, que devem vir do projeto de requalificação do complexo do Restelo. Até porque o projeto que apresentámos, nesta altura, e da maneira como está implementado e desenhado, é um projeto no qual as infraestruturas não desportivas ocupam apenas cerca de 20 por cento do complexo, e todas construídas no topo Norte, onde nada existe, hoje. Não vamos, sequer, hipotecar a hipótese de construir mais qualquer outra infraestrutura desportiva, porque é difícil construir qualquer infraestrutura desportiva no topo Norte: a topologia do terreno torna-o difícil. Torna mais fácil a construção de prédios na encosta do topo Norte.

- A meta do projeto imobiliário é aumentar receitas?

- É essa a nossa aposta, sem comprometer o espaço para as infraestruturas desportivas: desenvolver um conjunto de infraestruturas não desportivas, que a autarquia aceita que sejam construídas. Temos vindo a negociar, por forma a termos um aumento de 60 a 70 por cento das receitas em relação ao que é a receita do Belenenses hoje em dia. Acho que isso é fundamental para o clube dar o tal salto.

- Terá concorrência na corrida eleitoral, de Patrick de Carvalho, pelo menos. Prevê campanha animada?

- Não me lembro, tirando umas eleições um pouco atípicas realizadas há cerca de um ano, de eleições em que, como é regra no Belenenses, não haja, sempre, mais que um candidato. É sinónimo de vitalidade. Assistimos a casos de clubes que têm de adiar sucessivamente o ato eleitoral porque ninguém avança para os órgãos sociais. É muito bom que isso não suceda no Belenenses.

por António Barroso

Capturar12_thumb[1]

Soares quer gestão do futebol de volta ao clube

Opiniões divergentes quanto ao uso das infraestururas e terrenos do clube arrefeceram relações entre clube e SAD, admitiu António Soares (foto ASF)

O presidente do Belenenses, António Soares, reconheceu esta terça-feira, por ocasião da entrega da lista que encabeça às eleições do próximo dia 18 de outubro, no Restelo, que o clube gostaria de voltar a ter as rédeas do futebol.

António Soares admitiu a recompra da SAD, cuja administração é presidida por Rui Pedro Soares, ao acionista maioritário CodeCity. Porque advoga e «gostaria» que a gestão do futebol profissional «regresse» ao clube, e não se mantenha autónomo.

Também as relações com a administração da SAD mereceram um desdramatizar do presidente do emblema e recandidato. Além da divergência quanto ao uso a dar aos terrenos na requalificação dos terrenos do Restelo, a divergência quanto ao uso das instalações foi outro momento «de tensão». Mas garantiu que o «esfriamento» não implica hostilização ou ódio, antes respeito mútuo.

- Pretende a recompra da SAD. Não está satisfeito com a situação do futebol profissional?

- Não tem a ver com o estar satisfeito ou insatisfeito. Não podemos esquecer que a entrada do acionista CodeCity permitiu ao Belenenses sair da 2.ª divisão e ao Belenenses continuar a ter futebol profissional. Agora acho que a dimensão do Belenenses leva a que, idealmente, a gestão do futebol profissional esteja no clube. E vamos tentar isso. Subimos de divisão, na Liga conseguimos a manutenção, que era a principal meta. Não nos podemos esquecer que a situação financeira da SAD é, também, complicada... Aliás, basta ver que a situação de clube e SAD era tão complicada que as duas entidades foram obrigadas a subscrever o PER [Plano Especial de Revitalização]. Com cerca de um ano de diferença, apesar de eu ser da opinião que a SAD o deveria ter feito há mais tempo. Mas isso é uma prerrogativa de quem está à frente da administração da SAD. Para que fique claro, a recompra não tem a ver com descontentamento em relação à gestão.

- Então prende-se com quê?

- É preciso ter os pés bem assentes na terra. Não se esqueçam que, nos cinco anos anteriores à descida de divisão, entre 2005 e 2010, o Belenenses gastou fortunas em orçamentos de futebol e desceu desportivamente três vezes. Não vamos estar aqui com a ideia de que o que está a ser feito agora é muito mau, porque antigamente a gestão do clube não fez maravilhas. Temos de respeitar o que está a ser feito na SAD, o que não invalida que ache que qualquer presidente do Belenenses deve ter presente a possibilidade de recomprar a SAD e trazer novamente a gestão do futebol profissional para o clube.

- As relações entre clube e SAD estão frias... ou não estão, de todo?

- Há um esfriamento, isso é um facto, é verdade. Mas acima de tudo, os momentos de maior tensão surgem apenas por duas questões: dinheiro, coisas nas quais nós não nos entendemos, em questões de fluxos económicos entre o clube e a SAD, e utilização das instalações, da qual o último exemplo foi a realização do Festival Panda no Restelo. Tirando esses dois momentos, essas duas questões, não há, de facto, situações em que haja uma postura hostil, ou um ódio de um lado ou do outro. O clube não participa na gestão da SAD, é um facto, e gostaria de participar. Não é esse o entendimento do acionista maioritário, temos de respeitar.

por António Barroso

Capturar12

Soares propõe António Almeida para a AG

A passagem de António Almeida de vice-presidente para a presidência da Mesa da Assembleia Geral, com a saída do atual ocupante do cargo, Carlos Pereira Martins, é a principal novidade na lista com que António Soares se recandidata às eleições do Belenenses, cuja entrega foi formalizada esta terça-feira, no Restelo

António Soares, de 43 anos, segue-se a Patrick de Carvalho na entrega da lista para o sufrágio de 18 de outubro próximo, onde os sócios do clube da cruz de Cristo serão chamados a eleger os órgãos sociais para o triénio de 2014 a 2017.

Além de Carlos Pereira Martins deixar a presidência da Mesa da AG, na direção, de nove vice-presidente, oito continuam, e há duas entrada: aumentam para dez os `vices`.

Eis a lista completa que António Soares propõe aos sócios:

Mesa da Assembleia Geral

Presidente – António Almeida

Vice-presidente – André Fonseca

Direção

Presidente – António Soares

Vice-presidente – Luís Bettencourt

Vice-presidente – Carlos Marques

Vice-presidente – Paulo Alves

Vice-presidente – Frederico Almeida

Vice-presidente – Luís Silva

Vice-presidente – Nuno Costa

Vice-presidente – Bruno Esteves

Vice-presidente – Carlos Costa

Vice-presidente – Fernando Costa

Vice-presidente – Vítor Mateus

Conselho Fiscal e Disciplinar

Presidente – Paulo Moura

Conselho Geral

1.º Conselheiro – Francisco Martins

2.º Conselheiro – Pedro Machado

3.º Conselheiro – Júlio Neves

4.º Conselheiro – Luís Marques

5.º Conselheiro – António Tavares

6.º Conselheiro – Paulo Vozone

7.º Conselheiro – Pedro Conde

8.º Conselheiro – Luís Bettencourt

9.º Conselheiro – Carlos Costa

10.º Conselheiro – Nuno Perlouro

por António Barroso

Capturar12

Eleições: António Soares recandidata-se

O actual elenco diretivo, liderado por António Soares, entregou ao início da tarde a sua lista de candidatos à direção do Clube para os próximos 3 anos | Numa clara aposta na continuidade, os Sócios que acompanham António Soares são:

Mesa da Assembleia Geral
Presidente – António Almeida
Vice-presidente – André Fonseca

Direção
Presidente – António Soares
Vice-presidente – Luís Bettencourt
Vice-presidente – Carlos Marques
Vice-presidente – Paulo Alves
Vice-presidente – Frederico Almeida
Vice-presidente – Luís Silva
Vice-presidente – Nuno Costa
Vice-presidente – Bruno Esteves
Vice-presidente – Carlos Costa
Vice-presidente – Fernando Costa
Vice-presidente – Vítor Mateus
Conselho Fiscal e Disciplinar
Presidente – Paulo Moura

Conselho Geral
1.º Conselheiro – Francisco Martins
2.º Conselheiro – Pedro Machado
3.º Conselheiro – Júlio Neves
4.º Conselheiro – Luís Marques
5.º Conselheiro – António Tavares
6.º Conselheiro – Paulo Vozone
7.º Conselheiro – Pedro Conde
8.º Conselheiro – Luís Bettencourt (filho)
9.º Conselheiro – Carlos Costa
10.º Conselheiro – Nuno Perlouro

Quando faltam 24h para o final do prazo para a entrega das candidaturas existem já duas listas a sufrágio o que prova a vitalidade do Clube.

Capturarsitebelenenses

"Recuperar sócios para cumprir o objectivo europeu" - Entrevista de Patrick Morais de Carvalho

Entrevista de Patrick Morais de Carvalho, candidato à presidência do Belenenses, ao programa "A Bola do Meio Dia" de A Bola TV, 15 de Setembro de 2014 (1 de 3)

Capturarimagempatrick

 

“O Belenenses é um Grande”

Entrevista de Patrick Morais de Carvalho, candidato à presidência do Belenenses, ao programa "A Bola do Meio Dia" de A Bola TV, 15 de Setembro de 2014. (parte 2 de 3)

"Novo selecionador? Desde que não seja o Lito Vidigal..."

Entrevista de Patrick Morais de Carvalho, candidato à presidência do Belenenses, ao programa "A Bola do Meio Dia" de A Bola TV, 15 de Setembro de 2014. (parte 3 de 3)

Os Melhores Adeptos: Episódio 37 2014/09/15 : VFC 0-5 Benfica e SCP 1-1...


Os Melhores Adeptos: Episódio 37 2014/09/15 : VFC 0-5 Benfica e SCP 1-1...: Clique aqui para ouvir o Episódio 37 Neste episódio # 37 do podcast  Os Melhores Adeptos  iremos falar de expressões da gíria futebolís...

António Soares formalizou recandidatura

António Soares formalizou esta terça-feira a recandidatura à presidência do Belenenses, para o triénio 2014/2017, em eleições que terão lugar no dia 18 de outubro

António Soares (foto ASF)

António Soares apresenta, para a direção, uma lista com 10 vice-presidentes. Para a presidência da mesa da Assembleia-Geral é proposto o nome de António Almeida, atual vice-presidente. Para a presidência do Conselho Fiscal e Disciplinar é proposto o nome de Paulo Machado e Moura e para o Conselho Geral, o nome do primeiro conselheiro é o de Francisco Martins.

A campanha começa esta quarta-feira. Recorde-se que já foi apresentada uma candidatura, a de Patrick de Carvalho.

por António Barroso

Capturar12

Soares apresenta hoje recandidatura

«Avanço porque existe o risco do clube voltar ao abismo», disse | Eleições serão a 18 de outubro

Capturarimagemedge1Está confirmado. António Soares vai apresentar hoje, às 12 horas, uma lista de recandidatura às eleições do clube marcadas para o próximo dia 18 de outubro.

«Avanço por várias questões: porque existe um projeto de requalificação desportivo que pode colocar o clube num patamar acima, as condições necessárias para o clube comprar a SAD e o receio de que o clube volte a cair numa situação de limite, de abismo, como estava em 2010», começou por dizer a A BOLA, mostrando confiança de que estão criadas bases de futuro para o clube crescer.

Com o avanço de António Soares está, assim, confirmado, um duelo com Patrick Morais de Carvalho, candidato já formalizado com metas bem definidas.

«Um dos focos passa pela recuperação de sócios. O número existente é aterrador e tem de ser denunciado. Objetivos? Atuar com transparência, falar verdade aos sócios e ter um discurso motivador. O orgulho de ser belenense está adormecido», lamentou.

por M.M.

Capturar12

António Soares: «Recompra da SAD é uma prioridade»

ENGENHEIRO CANDIDATA-SE A NOVO MANDATO | QUER APROVAR A REQUALIFICAÇÃO DO RESTELO E RECUPERAR A GESTÃO DO FUTEBOL PROFISSIONAL

RECORD - Quais as razões para a sua recandidatura?

ANTÓNIO SOARES - Basicamente aquilo que considero ser um projeto que não está concluído. O clube esteve à beira da falência em 2010, tinha um endividamento anual com a SAD de 4 milhões de euros e, numa primeira fase, foi preciso uma terapia de choque, que se consumou através de uma reestruturação dos recursos humanos e de uma contenção de despesas nas modalidades e também no futebol profissional. Impossível de inverter foi a questão das piscinas e tomou-se urgente encontrar um parceiro para o bingo, porque a sala requeria um investimento para o qual não havia dinheiro. Feito isto, tentou-se o equilíbrio entre as receitas e as despesas correntes, mas a verdade é que o passivo nunca foi resolvido. De tal forma que o Belenenses passou a ser alvo de processos de insolvência consecutivos, quatro deles mais delicados.

R - Isso motivou o recurso ao PER [Plano Especial de Revitalização]?

AS - Havia três credores a quem o Belenenses não podia deixar de pagar o BANIF, o Fisco e a Segurança Social, o que dava pouca margem para libertar verbas para o resto. Por isso, quando apareceram quatro processos de insolvência, ficou claro que esse mecanismo para negociar com os credores em ambiente de proteção era fundamental. O PER foi um sucesso, aprovando 90 por cento dos créditos, mas é preciso dizer que o Belenenses não se pode dar ao luxo de entrar em incumprimento, sob pena de ficar numa situação dramática e provavelmente irreversível.

R - Sem incumprimentos passa então a haver condições para concluir o seu projeto no futuro?

AS - Há dois objetivos prioritários que tem de ser atingidos nos próximos três anos. Um é o projeto de requalificação e o outro, se vencer as eleições, é a recompra da SAD. O Belenenses tem, neste momento, uma situação equilibrada. Até à formalização do PER a visão que tinha do clube era a do touro que está numa arena e vai sendo picado, vai aguentando até que chega uma altura em que se ajoelha e cai. Hoje a situação é diferente e, apesar de difícil, é estável, com uma tesouraria gerível que viabiliza as condições para cumprir um mandato equilibrado.

R - Relativamente à recompra da SAD, lembro-lhe a recente renúncia do acordo parassocial e as próprias relações entre o clube e a Sociedade que, como é público, não são as melhores...

AS - Essa denúncia é um momento negativo, mas não impede a recompra. Esta far-se-á sempre por negociação e não por imposição do acordo parassocial. Temos pronta a contestação, mas chegar a um entendimento é sempre preferível. Tenho a noção da verba necessária, só que podemos não entrar em entendimento. É uma hipótese real.

R - As receitas do projeto de requalificação - 1 milhão de euros anuais a ser aprovado, não parecem ser suficientes para levar para a frente essa operação. Pensa em encontrar um investidor?

AS - É uma meta para o curto prazo. A operação é um puzzle difícil de montar e complexa, quer do ponto de vista financeiro quer do ponto de vista jurídico, mas é um objetivo para o mandato. Num cenário de recompra, o Belenenses será o maior acionista. O esquema em causa envolve três ou quatro intervenientes que são parceiros do clube e não estão interessados
na gestão da Sociedade. Se a verba que vamos conseguir chega para convencer a Codecity a vender, isso já é outra história.

R - E as más relações entre as parles podem dificultar as negociações caso vença as eleições?

AS - O dinheiro e a utilização das instalações são o pomo da discórdia e tenho de defender os interesses do clube. Não vamos dizer que há relacionamento fantástico em tudo o resto. O clube queria ter uma palavra na gestão da SAD e não tem. Por outro lado, e ao abrigo do PER, a dívida à Sociedade foi anulada, mas não optámos por aquele plano para prejudicar a SAD. De qualquer forma, há também uma dívida da SAD para com o Belenenses, que pode igualmente vir a ser anulada pelo PER que a SAD fez. São as regras do jogo. Independentemente destes dois aspetos, as relações não são boas nem más. São relações institucionais.

Autor: JOÃO PEDRO ABECASIS

Fotos: FERNANDO FERREIRA

Capturar12345

Afinal houve outro penalty

William de carvalho agarra Gonçalo Brandão!

Fotos: JOAQUIM GALANTE PHOTOGRAPHY

Nota: Parece ser no mesmo lance em que Slimani agarrou João Meira

António Soares avança com recandidatura

António Soares (foto ASF)

António Soares apresenta hoje ao meio dia uma lista de recandidatura para as eleições do clube, marcadas para 18 de outubro.

De acordo com A BOLA, entre outras razões, António Soares avança por «receio de que o clube volte a cair numa situação de abismo».

Redação

Capturar12

DEYVERSON FOI AFINADO POR LITO

Avançado fez o terceiro golo da temporada em quatro jogos, assumindo-se como o goleador da equipa do Restelo

AFPGETTY IMAGESAté à chegada do técnico angolano ao Restelo, o brasileiro estava encostado, mas com insistência e trabalho está a tornar-se num goleador. A O JOGO, Deyverson promete dar ainda mais, sem vaidades

Em Alvalade, Deyverson quase quebrava o longo jejum de seis décadas do Belenenses sem ganhar na casa do Sporting. O avançado, de 23 anos, marcou o primeiro golo do jogo e até pôde bisar só que Patrício não deixou. Mas ficou na sua exibição a marca de goleador que, desde que o avançado se encontrou com Lito Vidigal, tem vindo a ganhar forma. O luso angolano apostou no avançado desde o princípio como referência na frente e tem insistido que este remate mais e melhor, principalmente nos treinos.O resultado está à vista: com Lito ao comando, Deyverson tem sete jogos na I Liga e seis golos.

A O JOGO, Deyverson mostra-se entusiasmado. “Quero continuar a marcar, se possível,um golo em cada jogo”, diz.

Em Alvalade, saltou para outro tipo de ribalta, marcando num palco maior. “Todos os golos que marcamos são importantes. Mas, frente ao Sporting, um golo tem um gosto ainda melhor e foi bom para mim e para a nossa equipa, que teve sempre garra e vontade de ganhar em Alvalade”, confessa o avançado, que não se deslumbra: “Quero continuar com os pés bem assentes no chão. Não é um golo que vai alterar a minha vida.”

E tem sido com os pés assentes no chão que Deyverson tem crescido, não estando longe os tempos em que jogava no terceiro escalão do Brasil, no Mangaratibense, em estádios de fracas condições, pelados e público escasso. O primeiro clique na sua carreira foi quando o Benfica reparou que aquele miúdo esguio, mas de boa técnica e força tinha potencial.

A ida para a equipa B das águias, em setembro de 2012, com 21 anos, abriu-lhe as portas da Europa e foi por ali que ganhou um lugar: fez 29 jogos e marcou oito golos.O passo seguinte aconteceu por acaso, pois quando Miguel Rosa deixou os encarnados para se juntar ao Belenenses, Deyverson acompanhou-o.

Na época passada, com Van der Gaag, teve oportunidades que não aproveitou e, com Marco Paulo, não foi opção. Já com Lito, ganhou a titularidade, tendo três golos marcados em quatro jornadas.

Patrício tirou-lhe o segundo golo

Da noite de Alvalade, Deyverson recorda o momento onde podia ter feito o 1-2, isolado perante Rui Patrício. “Só quem está dentro de campo é que sabe. Podia ter marcado outro golo, é verdade, mas ele teve muito mérito na forma como defendeu. Foi uma infelicidade para mim, pois, se marcasse, estou convencido de que seria o golo da vitória. Mas tudo isso faz parte do jogo”, realça o ex-Benfica B.

por PEDRO MIGUEL AZEVEDO

Capturar1

Camará de volta

TAL COMO JOÃO AFONSO

Abel Camará será a novidade na sessão de trabalho de hoje à tarde. Após os incidentes em que esteve envolvido, tendo sido atingido com uma facada, o ponta-de-lança será hoje reintegrado no grupo, admitindo-se que possa ser opção para Lito Vidigal no encontro da próxima jornada diante do Marítimo.

Também João Afonso, que sofreu uma lesão muscular que o obrigou a parar, vai integrar hoje os trabalhos do plantel.

Depois do empate conseguido em Alvalade frente ao Sporting, o objetivo do Belenenses é vencer o Marítimo por forma a manter-se na primeira metade da tabela.

Autor: J.P.A.

Fotos: PEDRO SIMÕES

Capturar01

António Soares: «Passivo está nos 9 milhões»

REFERE QUE EM 2010 ERA 13,5 MILHÕES

R – Consegue quantificar o passivo?

AS – Os 13,5 milhões de euros que encontrámos em 2010 eram reais, com credores a baterem à porta, sendo que 8 milhões eram de curto prazo. Durante o processo, tivemos ainda de encontrar um investidor para a SAD. Ou encontrávamos um mecanismo de negociação global com os credores, que acabou por ser o PER, ou a situação tornava-se insustentável. Hoje, o passivo está nos 9 milhões, mas só temos um milhão de dívidas no curto prazo, o que se resume à gestão corrente.

R – Tem receio que o clube volte a gastar mais daquilo que pode depois das eleições?

AS – Se considerasse que não havia riscos do regresso a um passado recente não me candidatava. Ao ver este candidato [n.d.r.: Patrick Morais de Carvalho] fico com mais receio. Há elementos dessa lista que estiveram no período negro do Belenenses, entre 2005 e 2010, e em funções de responsabilidade. Foram responsáveis pela antecipação de uma receita-record na história do clube. Se voltarmos a fazer isso, será difícil manter o clube vivo.

R – Além dos objetivos prioritários de levar para a frente a requalificação e de recomprar a SAD, tem outras metas a atingir?

AS – Sim. O de criar uma sociedade detida pelo Belenenses para gerir os ativos não desportivos, nomeadamente património, área comercial, comunicação, marketing e outros. Tem vantagens fiscais e terá pessoas especializadas em cada área. Queremos ainda fazer crescer o número de sócios. É uma grande preocupação. Aproveito, a propósito, para lhes pedir que participem mais na vida do clube e deem uma imagem de força do Belenenses. No fundo, há quatro aspetos fundamentais: aprovação do projeto de requalificação, recompra da SAD, criação da sociedade de gestão de ativos não-desportivos, e chamar novos e antigos sócios.

Autor: JOÃO PEDRO ABECASIS

Fotos: FERNANDO FERREIRA

Capturar01

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Nélson: «Ainda procuro a melhor forma física»

LATERAL QUER FAZER MAIS E MELHOR

Nélson comentou a sua estreia pelo Belenenses no encontro com o Sporting, que terminou empatado a um golo. O lateral abordou a sua forma física e a posição ocupada em campo.

"Foi como extremo que comecei a minha carreira e penso que me saí bem. Mas ainda estou à procura da melhor forma física, posso fazer muito melhor. E farei. Não sei se é para continuar a jogar como extremo mas não assinei nenhum contrato que diga que tenho de jogar como lateral. Estou aqui para ajudar e para me submeter às ideias do treinador. Ele é que sabe e eu darei o meu melhor, a jogar como lateral ou como extremo", sublinhou o jogador à sua assessoria de comunicação e imagem.

Nélson esteve em destaque em Alvalade por fazer a assistência para o golo de Deyverson. Comentando o lance, o jogador diz que foi tudo muito rápido.

"Não havia tempo para dominar a bola porque já tinha o Jefferson a chegar. E vi o Deyverson que estava em condições para fazer o golo, sem marcação. Decidi cruzar logo e até o fiz com alguma força, para a bola ir tensa e para o cabeceamento do Deyverson não sair fraco. Foi um grande golo, muito importante para nós, porque nos permitiu empatar num campo onde a maioria das equipas portuguesas vai perder", concluiu.

Fotos: LUSA

Capturar01

De um ano para o outro Belenenses ganha nada menos de 7 pontos

Turma de Lito Vidigal dá, para já, tremendo salto qualitativo | Gil Vicente e Sporting são as equipas com maior baixa de rendimento

10157280_631734966939536_871052083142167142_nA maior metamorfose deste início de temporada está a ser protagonizada pelo Belenenses de Lito Vidigal. Há um ano, à quarta jornada, os azuis do Restelo tinham zero pontos: derrotas caseiras com Rio Ave (0-3) e Nacional (2-3), desaires fora com SC Braga (1-2) e Académica (1-2).

Capturar1234

Agora, soma sete pontos, fruto de dois triunfas a abrir a liga (em Penafiel por 3 -1 e em casa como Nacional (3 -1), uma derrota no Restelo com o V. Guimarães (0-3) e este empate em Alvalade (1-1). Aplausos, pois, para Lito Vidigal.

por ROGÉRIO AZEVEDO

Capturar12

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial