terça-feira, 25 de Novembro de 2014

DEYVERSON E GONÇALO POUPADOS

O plantel do Belenenses voltou ontem ao trabalho, depois da goleada ao Trofense (5-0), para a Taça de Portugal, numa sessão em que o central Gonçalo Brandão e o avançado Deyverson (na foto) saíram mais cedo

CapturarimagemdeyversonelitoAparentemente, não há nada de grave com o defesa e com o ponta de lança, que apenas geriram o esforço, e deverão estar aptos para o regresso do campeonato, sábado, como Arouca.

Recuperado de uma pubalgia e de regresso aos treinos está Diogo Ribeiro, avançado que assinou recentemente pelo clube do Restelo, proveniente do Lechia Gdansk (Polónia).

por MIGUEL GOUVEIA PEREIRA

Capturar1_thumb[1]

RICARDO DIAS NO RESTELO ATÉ 2018

Medio-defensivo, 23 anos, desvinculou-se do Beira-Mar (II Liga), assinou e ontem já treinou com os colegas

Ricardo Dias já é oficialmente jogador do Belenenses.O acordo já estava praticamente selado há cerca de duas semanas, e só faltava o médio desvincular-se do Beira-Mar, o que aconteceu na sexta-feira. Depois, assinou pelo emblema do Restelo até 2018.

O trinco, de 23 anos, foi a principal novidade do treino de ontem, mas, não o será tão cedo na equipa: como ainda tinha clube, quando o mercado fechou, em setembro, só pode ser opção para o treinador Lito Vidigal em janeiro.

Vice-campeão mundial de sub-20 (2011), Ricardo Dias chega ao Belenenses para colmatar a vaga do islandês Helgi Danielsson, que se mudou para o Aarhus (Dinamarca). Lutará por um lugar no onze com Bruno China e Pelé. Além do Beira-Mar, o trinco já representou FC Porto. Tourizense e Santa Clara.

por MIGUEL GOUVEIA PEREIRA

Capturar1

Os Melhores Adeptos: Episódio 47 2014/11/24 Análise à Taça e antevisão ...


Os Melhores Adeptos: Episódio 47 2014/11/24 Análise à Taça e antevisão ...: Clique aqui para ouvir o Episódio 47 Análise à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal com o Vitória a protagonizar pela negativa o episód...

Ricardo Dias já se treinou e fica à espera de janeiro

Rescindiu com Beira-Mar e conheceu ontem a equipa | Treinador deu-lhe muita atenção

CapturarimagemricardodiasFinalmente. Cerca de 15 dias depois de se saber que seria reforço do Belenenses, Ricardo Dias realizou ontem o primeiro treino no Restelo, tomando contacto com os seus novos companheiros. O contrato com a SAD azul estava fechado há muitos dias (a duração do vínculo, à semelhança do que aconteceu com todos os jogadores contratados durante o reinado de Rui Pedro Soares, não foi divulgada), mas o médio esteve todo este tempo a tratar da rescisão com o Beira Mar - que foi, percebe-se, mais complicada do que o previsto — e só no final da semana passada conseguiu libertar-se do emblema aveirense.

Na sexta-feira já esteve no Restelo, mas apenas ontem à tarde trabalhou sob o comando de Lito Vidigal. Ainda tímido — como é normal em quem integra pela primeira vez um grupo que vem trabalhando junto há muitos meses —, nervoso, até, o jogador de 23 anos esteve sempre debaixo do olhar atento do treinador, que fez questão de com ele falar diversas vezes, explicando-lhe aquilo que pretendia em cada momento do exercício que estava a ser cumprido. Nada de preocupante, há tempo mais do que suficiente para Ricardo Dias perceber as ideias de Lito Vidigal.

SÓ PARA O ANO

Apenas em janeiro (até lá não pode ser inscrito) o médio poderá ser utilizado, juntando-se a Carlos Martins no lote de reforços já garantidos pelo clube do Restelo para a segunda metade da temporada. E mesmo sabendo se que não terá tarefa fácil para entrar no onze (há muitas opções e o momento da equipa não convida a grandes mudanças), Ricardo Dias será um jogador a ter em conta — era uma das principais figuras do Beira Mar e tem no currículo o segundo lugar do Mundial de sub-20, na Colômbia, era 2011, ao serviço de Portugal.

por RICARDO QUARESMA

1Logobola

Deyverson com cautelas

Depois da goleada (5-0) sobre o trofense para a Taça de Portugal o plantel do Belenenses começou ontem a preparar a recepção ao Arouca, marcada para as 16 horas de sábado

Deyverson, à esquerda (foto ASF)E no primeiro treino da semana o destaque foi para Deyverson, avançado em excelente momento de forma mas que ontem trabalhou de forma condicionada: começou por treinar-se à parte, depois integrou a sessão mas acabou por sair mais cedo.

Apenas precaução em virtude de um toque sofrido na Trofa, que não coloca em causa a sua utilização no sábado.

Quem também deixou a sessão mais cedo foi Mailó, que abandonou o relvado com gelo na coxa esquerda - nada de grave, segundo garantiram os responsáveis azuis.

por RICARDO QUARESMA

Capturar12

Ricardo Dias já se treinou

EX-BEIRA-MAR TRABALHOU FINALMENTE COM O GRUPO

Médio atuava no Beira-Mar

O primeiro obstáculo – leia-se desvinculação do Beira-Mar, clube que representava até aqui – está ultrapassado; agora, segue-se a afirmação no Belenenses. Falamos, claro, de Ricardo Dias, médio contratado pelos azuis e que ontem fez o primeiro treino com todos os companheiros – já havia trabalhado na 6.ª feira passada, mas com os não convocados, pelo que a “estreia” foi só agora.

O médio ficou livre e treinou-se sem limitações, embora esteja disponível para Lito Vidigal apenas em janeiro, bem como Diogo Ribeiro e Pedro Cavadas, também eles contratados recentemente e já disponíveis para se treinar no Restelo.

Lembre-se que Ricardo Dias foi o último destes reforços a chegar, porque a rescisão contratual com o Beira-Mar demorou mais do que o previsto.

Gestão

O regresso do Belenenses ao trabalho aconteceu com algumas cautelas. Lito Vidigal promoveu muitos exercícios com bola, de modo a que os jogadores pudessem também descontrair depois da ótima prestação da Taça, no fim de semana, em que derrotaram o Trofense por 5-0. Houve três jogadores que trabalharam de forma condicionada, para gerirem o esforço. Foram eles Kaká, Adilson e Deyverson, se bem que este último participou em alguns dos exercícios conjuntos. Mailó e Gonçalo Brandão saíram mais cedo com algumas queixas, mas nada de grave.

Hoje há novo treino de preparação do jogo com o Arouca, às 10 horas, no Estádio do Jamor.

Autor: J.P.

Capturar01

segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Ricardo Dias realiza o primeiro treino

Ricardo Dias (dir.) representava o Beira-Mar (foto ASF)

Ricardo Dias está a realizar o primeiro treino ao serviço do Belenenses.

O médio, recorde-se, teve de acertar a desvinculação do Beira-Mar, clube ao qual esta ligado, para se mudar para o Restelo, processo que só agora foi desbloqueado.

Ricardo Dias será inscrito em janeiro, podendo, a partir de então, assumir-se como opção para Lito Vidigal.

por Ricardo Quaresma

Capturar12

Vídeo: Está convocado para o Belenenses-Arouca

Sábado, às 16h00, todos os caminhos vão dar ao Restelo!


Capturar1234445

video

0 irresistível azul dos novos do Restelo

Quarto lugar na Liga e goleada na Taça autorizam a sonhar alto | Lito é o homem do leme de nau onde os velhos do Restelo não têm lugar

Quem não sabia, agora já sabe: o Restelo, além de ser o nome do estádio do Belenenses, é também o da praia de onde, a 8 de julho de 1497, partiram as caravelas de Vasco da Gama em basca do perigoso e desconhecido caminho marítimo para a índia. A missão foi cumprida chegaram a bons portos.

E os novos do Restelo também parecem estar na rota certa, sobretudo depois da goleada (5-0) na quarta eliminatória da Taça de Portugal, com o Trofense, mais recente capítulo de época que parece talhada para ser épica.

Mas, voltando atrás no tempo e na história, muito antes do navegador chegar à Ásia e quando as naus já balançavam nas ondas do Atlântico, ouviu-se um grito no areal, o do Velho do Restelo, personagem imaginada por Luís Vaz de Camões, no canto IV de Lusíadas, homem austero, do povo, e que não se calou perante a imprudência da odisseia marítima. Dos velhos (pessimistas) reza a história, dos novos espera-se que também.

E aqui fala-se do irresistível azul cada vez mais... azul para os lados do Restelo, gente crente, otimista, sem medo do desconhecido. Destemidos. E, até ver, a viagem desta nau cujo homem do leme é Lito Vidigal, parece estar a caminho de um destino que, quem sabe, até pode muito bem ser as competições europeias, terra firme que os novos descobridores do Restelo não pisam desde 2007/2008, então eliminados pelo Bayem (Alemanha) na 1.ª eliminatória da antiga Taça UEFÁ.

PALAVRA DE CAPITÃO

Afinal, o que mudou de forma tão radical de uma época para a outra, recordando-se que, na anterior, o Belém esteve na luta pela permanência até à última jornada.

«O sangue dos jogadores continua a ferver de ambição, como no ano passado. Basicamente, o que mudou é que nesta temporada começámos do zero, com o treinador que entrou na reta final de 2013/2014. Lito fez-nos ver, como nunca, que é passível vencer quem quer que seja.» Palavras do central João Meira, um dos capitães de equipa.

por JORGE SANTOS CARVALHO

Capturar12

Operação Arouca a partir de hoje

PLANTEL FOLGOU APÓS VITÓRIA

CapturarimagemtrofatvO plantel do Belenenses gozou ontem a folga semanal, após a goleada ao Trofense, e regressa hoje ao trabalho, com treino marcado para as 15 horas, no Restelo.

Os azuis começam esta tarde a preparar a receção ao Arouca, no sábado, às 16 horas, para a 11.ª jornada da 1.ª Liga. Um jogo no qual Lito Vidigal e os seus homens - neste momento no 4.° lugar - querem somar a sétima vitória seguida, para continuarem na zona europeia da tabela.

O guardião Filipe Mendes, lesionado, é a única baixa do plantel.

Autor: MIGUEL AMARO

Capturar01_thumb[1]

Goleada como esta só no tempo de Jesus

VITÓRIA POR 5-0 É O MELHOR RESULTADO EM SEIS ANOS

Dizem os treinadores que as vitórias são a melhor vitamina para os jogadores. Ocaso do Belenenses desta época parece confirmar a teoria. Os azuis conseguiram no terreno do Trofense, para a Taça de Portugal, o sexto triunfo consecutivo, e por números gordos: 5-0. Um resultado que a formação do Restelo já não conseguia há mais de seis anos, quando ainda era orientada por Jorge Jesus.

É preciso recuar até à 27.ª jornada da 1.ª Liga 2007/08 para encontrar um 5-0 do Belenenses. Nessa tarde, quando os azuis lutavam com o V. Setúbal pelo acesso às competições europeias, venceram facilmente com dois golos de Weldon, outros dois de João Paulo Oliveira e um de Zé Pedro. No final da época, o Belém ficou no 8.º lugar, enquanto o Vitória terminou no 6.º posto.

Nas seis temporadas completas disputadas entre estas duas goleadas, o Belenenses conseguiu aplicar algumas “chapa 5” a adversários, mas nunca sem sofrer golos. Ou seja, marcou uma mão cheia mas nunca levou o adversário a zero. Curiosamente, os azuis chegaram aos cinco golos em todas as provas.

Logo na época seguinte, quando acabou por descer de divisão, o Belenenses goleou na receção à União de Leiria, por 5-2, numa altura na qual já estava praticamente condenado. Na época seguinte, para a Taça da Liga, esmagou o Freamunde, por 5-1. Aliás, essa fora, até este sábado, a última vez que os azuis marcaram cinco vezes fora de casa.

Em 2011/12, mais dois casos de cinco golos marcados: 5-3 ao Leixões, na Taça da Liga, e 5-1 ao Esposende, na Taça de Portugal. E na época seguinte: 5-1 ao Tondela, rumo ao título de campeão da 2.ª Liga.

Autor: MIGUEL AMARO

Fotos: LUÍS VIEIRA

Capturar01

TIAGO CAEIRO É TALISMÃ NAS TAÇAS

Avançado iniciou a goleada ante o Trofense e já tinha marcado para a Taça da Liga contra o Ac. Viseu

Tapado por Deyverson no onze, Tiago Caeiro foi utilizado em 166 minutos esta temporada, mas já marcou tantos golos, dois, como em 2013/14, revelando um maior índice de eficácia

Tiago Caeiro não tem sido muito utilizado pelo treinador Lito Vidigal na prova que mais interessa ao Belenenses, a I Liga, mas está a ser de uma grande utilidade na Taça da Liga e na Taça de Portugal, levando um golo em cada uma das provas. Aliás, se o emblema da cruz de Cristo continua nestas competições, muito o deve à eficácia do camisola nove. Anteontem, na casa do Trofense, o avançado mostrou toda a frieza característica dos jogadores da sua posição, abrindo o marcador, logo no primeiro minuto, na goleada por 5-0 e ajudando a equipa a seguir para os oitavos de final da Taça de Portugal.

Mas foi a 29 de outubro que Tiago Caeiro começou a demonstrar que podia ser uma arma secreta nas provas secundárias. Nesse dia, o Belenenses recebeu o Académico de Viseu, a contar para a Taça da Liga, e precisava de inverter a desvantagem de dois golos (3-1) trazida da primeira mão. Lito Vidigal mudou o onze e optou por colocar o experiente avançado, de 30 anos, como ponta de lança e este não desiludiu: apontou o primeiro golo da formação do Restelo e obrigou Renan Silva a marcar na própria baliza.

Duas ações que ajudaram a empatar a eliminatória, que depois seria vencida nas grandes penalidades.

Com a forte concorrência no onze de Deyverson, que já leva oito golos em todas as competições, Tiago Caeiro apenas jogou 166 minutos esta época, mas está a revelar índices de eficácia superior à anterior, porque já alcançou o mesmo número de golos, dois, e com menos jogos nas pernas – em 2013/14 efetuou 20 partidas, nove delas como titular. Recorde-se que em abril sofreu uma grave lesão na coxa direita e falhou as últimas quatro jornadas da Liga.

A cumprir a terceira época no Restelo, o avançado esteve quase a quebrar a ligação no final de agosto e a arriscar uma aventura no Catar, num clube cujo nome nunca foi revelado. O jogador chegou a viajar até ao Médio Oriente onde fez exames médicos, só que não chegou a acordo com o clube catarense e regressou, onde foi reintegrado no plantel, em boa hora para Lito Vidigal.

Noutro âmbito, o plantel do Belenenses gozou ontem um dia de folga e regressa hoje ao trabalho, começando a preparar a receção ao Arouca, agendada para sábado.

por MIGUEL GOUVEIA PEREIRA

Capturar1

domingo, 23 de Novembro de 2014

Extremamente fácil incrivelmente rápido

Equipa de Belém marcou o primeiro golo ao minuto 1 | Ao intervalo, já vencia por três de diferença | Espelho real de campanhas distintas

Capturar12345678912345Tudo extremamente fácil, tudo resolvido incrivelmente cedo, segue em frente na Taça de Portugal o Belenenses, que acertou pela primeira vez no alvo ao minuto 1 (!) e chegou ao intervalo com uma vantagem de três golos.

Assombrosa e desconcertante também a naturalidade e facilidade com que os azuis do Restelo vincaram rapidamente a diferença de estatuto e de valor entre as duas equipas, fielmente expressa através de resultado gordíssimo, mérito incontestável da maior categoria e superior virtuosismo dos homens à ordens de Lito Vidigal.

O que se viu neste duelo da Taça é o espelho real, cristalino, incrivelmente perfeito das campanhas protagonizadas por Belenenses e Trofense: se os de Belém causam furor na Liga maior, com um surpreendente 4.º lugar, na Trofa, sofre-se imenso para deixar o último lugar da tabela classificativa da Liga 2.

Ainda assim, nem os mais otimistas das adeptos azuis ou os mais pessimistas dos fãs do Trofense imaginariam que o desafio se transformasse num prazeroso e folgado passeio do Belenenses, para o qual contribuiu adversário em noite terrivelmente desinspirada.

Sem ponta de suspense, sem esboços de reação da equipa da casa, a única incerteza e derradeiro foco de interesse do jogo foi saber com quantos golos se faria a goleada do conjunto do Restelo. Fez-se com cinco!

O ÁRBITRO - BRUNO ESTEVES 7

Arbitragem de muito bom nível, teve sempre pulso para os jogadores e nem precisou de abusar do apito ou dos cartões para controlar impulsos mais nervosos.

DECLARAÇÕES DE TIAGO CAEIRO E LITO VIDIGAL

Tiago Caeiro sonha com a final da Taça

Estados de espírito bem distintos. Ego insuflado pela goleada, Tiago Caeiro, avançado do Belenenses, não esconde a ilusão de jogar a final da Taça de Portugal. «Se sonhamos com o Jamor? É evidente», foi bem expressivo o homem que inaugurou o marcador.

ATITUDE CORRETA
«A atitude que tivemos foi a mais correta e a forma como encarámos o jogo é que tomou isto mais fácil. Entrámos com vontade de resolver o jogo, com intensidade, marcámos cedo, nunca demos o jogo por acabado, fomos muito sérios. Por isso, o resultado foi tão avantajado. Objetivo do Belenenses? A permanência.»

OS JOGADORES DO BELENENSES

Capturar1234567891233

 

Capturar123

Ninguém pára os azuis

GOLEADA NA PROVA CONFIRMA EXCELENTE INÍCIO DE ÉPOCA DA EQUIPA DE LITO VIDIGAL

Capturar1234567Sem surpresas, o Belenenses venceu na Trofa e segue em frente na Taça de Portugal. A excelente campanha que os azuis do Restelo estão a fazer no campeonato - têm o 2.° lugar, ocupado pelo V. Guimarães, a apenas três pontos de distância - colocava a equipa de Lito Vidigal como superfavorita para a eliminatória de ontem, até porque poucos acreditavam que os jogadores de Porfírio Amorim fizessem valer o fator casa para equilibrar os pratos da balança. Os nortenhos seguram a lanterna-vermelha da 2.ª Liga e têm revelado enormes fragilidades no sector mais recuado.

E a verdade é que foram precisos apenas alguns segundos para que o Belenenses se colocasse à frente no marcador, através de Tiago Caeiro, após canto de Miguel Rosa.

Lito Vidigal efetuou poucas alterações no onze tipo e nem sequer abdicou de Matt Jones na baliza. O autor do primeiro golo foi uma das caras novas. As outras foram Tiago Silva (o homem decisivo na ronda passada, em Moreira de Cónegos!) e Abel Camará. A fúria azul fez-se sentir desde cedo, principalmente pelo corredor esquerdo do ataque. A cada simulação ou mudança de velocidade, os homens da Trofa perdiam a posição e abriam verdadeiras crateras à frente da baliza de Rui Santos. Se a primeira investida deu golo, a segunda só não deu porque Abel Camará falhou o remate, completamente isolado.

Porfírio Amorim saltava do banco com os sustos e mandava os seus homens subir. E eles até cumpriram as ordens do treinador, mas faltou-lhe serenidade para igualar o marcador. Os quatros da frente revelavam entendimento e a mobilidade necessária para causar calafrios, mas esse balanceamento até foi bem favorável ao adversário que, em contra-ataque, ampliaria a vantagem, à passagem do minuto 16.

Capturar123456

Chicotada?

A eliminatória estava resolvida e a grande dúvida era saber se o Belenenses ia tirar o pé do acelerador ou... golear. A verdade é que aconteceram as duas situações em simultâneo. Os azuis ainda chegaram ao 0-3 antes do intervalo e depois entregaram a bola ao adversário que partiu para o ataque sem dó nem piedade, mas, mais uma vez, não conseguiu finalizar nenhuma das boas iniciativas que construiu.

Quem não marca sofre mesmo e Lito Vidigal não se pode queixar nada da pontaria dos seus homens. Em três remates no 2.° tempo, mais dois golos e a corda apertava cada vez mais no pescoço de Porfírio Amorim. O resultado pesado levantou muitos lenços brancos nas bancadas.

LITO VIDIGAL

«Mais difícil do que pareceu»

“Marcar logo a abrir deu-nos segurança. Trabalhámos durante a semana para entrarem força e resolver o jogo o mais rápido possível. Correu tudo bem, mas foi mais difícil do que pareceu. O Trofense é uma equipa complicada, só que os meus jogadores mostraram sempre grande atitude e determinação. Estão de parabéns. Ainda não ganhámos nada, mas este início está a ser bastante positivo para nós.”


Capturar1

Só o suficiente para a goleada

MADRUGADORES Resolver cedo era o objetivo, que Caeiro materializou logo no primeiro minuto


Dário Júnior tenta dominar, pressionado por Palmeira

O Belenenses fez jus ao excelente início de época que está a realizar. A equipa orientada por Lito Vidigal goleou o Trofense e garantiu a presença nos oitavos de final da Taça de Portugal.

Obrigada a um inesperado prolongamento na eliminatória anterior, na Oliveirense (CNS), a equipa de Belém apresentou-se na Trofa com uma estrutura marcadamente ofensiva (4-4-2) e a pensar chegar cedo à vantagem para evitar eventuais complicações.

Tiago Caeiro traçou o caminho apontado por Lito Vidigal e marcou logo no primeiro ataque, na sequência de um canto de Miguel Rosa.

Mesmo sem fazer um jogo de encher o olho, os homens do Restelo foram sempre competitivos e aproveitaram o que o jogo lhes ia dando, mas sem conceder facilidades ao adversário, que tentava reagir mas raras vezes conseguia provocar aflições na área contrária.

O autogolo de Jairo e o remate certeiro de Abel Camará, sobre o intervalo, puseram cedo um ponto final nas ilusões do Trofense. Que até deu um ar da sua graça no início da segunda parte, todavia sem capacidade para impedir a confirmação da goleada.

OS TREINADORES

“Reflete os nossos erros e a eficácia do Belenenses. Quem foge são os cobardes, tenho condições para atingir o objetivo” Porfírio Amorim Treinador do Trofense.

Atitude correta, entrámos com intensidade alta e nunca demos o jogo como acabadoLito Vidigal Treinador do Belenenses

por LINO DEVESAS

Capturar1

sábado, 22 de Novembro de 2014

Resumo vídeo: Trofense 0-5 Belenenses

Taça de Portugal (4.ª Eliminatória)

Capturar123

Lito Vidigal: «Não foi assim tão fácil...»

Treinador do Belenenses garante que a sua equipa encarou o jogo «com toda a seriedade»

CapturarIMAGEMTIAGOSILVA11

Lito Vidigal, treinador do Belenenses, na conferência de Imprensa após o encontro com na Trofa, para a Taça de Portugal:

«Não foi assim tão fácil... A forma como encarámos este jogo, com toda a seriedade, facilitou a nossa vida»

«Pensamos em nós, não nos outros. Não sei como o adversário estava. mas sei que tivemos a atitude correta»

«Marcar cedo ajudou, mas nunca é demais salientar a nossa boa organização»

«O objetivo é claro: permanecer na Liga. Temos 20 pontos, enquanto não tivermos 30 não estamos descansados...»

«Quero agradecer aos adeptos do Belenenses, que mais uma vez disseram presente. Nem são de Lisboa, são do norte, estiveram cá, mesmo à chuva e ao frio...»

Por Germano Almeida

Capturar1logo

Belenenses goleia Trofense e segue em frente

O Belenenses junta-se assim ao Sporting, Marítimo, Famalicão e Rio Ave, equipas que ganharam os seus jogos da quarta eliminatória da Taça de Portugal

790 (2)

O Belenenses goleou o Trofense por 5-0 e passou à quinta eliminatória da Taça de Portugal.

A equipa de Lito Vidigal entrou praticamente a vencer na Trofa, quando logo no primeiro minuto, Tiago Caeiro aproveitou um canto para bater o guarda-redes com um golpe de cabeça.

Com melhores argumentos que o adversário, a equipa que veio de Belém, Lisboa, chegou aos 2-0 aos 15 minutos, num autogolo de Jairo. O defesa central tentou evitar que Tiago Caeiro chegasse a um centro de Miguel Rosa mas acabou por ser infeliz e desviar para dentro da própria baliza.

Os azuis do Restelo continuaram a ameaçar mas só viriam a marcar aos 41 minutos, por Abel Camará. Após cruzamento atrasado de Miguel Rosa, o médio aparece solto na área a rematar para o fundo das redes. Uma primeira parte muito fácil para os comandados de Lito Vidigal.

No segundo tempo, mais dois golos mas apenas na parte final do jogo. Aos 71, Deyverson fez o "gosto ao pé". Na sequência do livre, o avançado rematou contra o corpo de um defesa adversário, mas, à segunda, não falhou. Tiago Silva fechou as contas do jogo aos 82 minutos: passou por Jairo, entrou na área e rematou cruzado, fazendo o 5-0.

O Belenenses junta-se assim ao Sporting, Marítimo, Famalicão e Rio Ave, equipas que ganharam os seus jogos da quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Capturar

Belenenses goleia Trofense (5-0)

O Belenenses assegurou a passagem aos oitavos de final da Taça de Portugal ao bater o Trofense por 5-0, em jogo disputado na Trofa

Tiago Caeiro, logo no primeiro minuto de jogo, colocou os azuis em vantagem no marcador. Um golo de Jairo na própria baliza, aos 16 minutos, e um remate certeiro de Abel Camará, aos 41, deram à equipa comandada por Lito Vidigal uma vantagem de 3-0 à entrada para o intervalo.

Na etapa complementar, Deyverson, 71 minutos, e Tiago Silva, 82, fixaram o resultado final em 5-0.

Redação

Capturar12

Uma história demasiado simples

TP: Trofense-Belenenses, 0-5 (crónica)

Será difícil encontrar uma eliminatória mais… fácil de explicar.

Nem um minuto conseguiu o Trofense ter de esperança perante duelo tão desequilibrado.

De um lado, um Belenenses arrumado, a fazer um excelente percurso na I Liga, com um técnico que sabe o que quer e empresta um grande pragmatismo a qualquer desafio, seja ele na Luz para a Liga ou…na Trofa para a Taça.

Do outro, um Trofense desorganizado, desgarrado, sem classe.

Quase tudo bem do lado azul; quase tudo mal do lado da equipa da casa.

O golo de Tiago Caeiro, ao primeiro minuto, foi esclarecedor: facilidades concedidas pela defesa do Trofense, 0-1 no primeiro lance do jogo.

A vida num minuto

Ainda só estávamos no primeiro minuto mas já havia a ideia de que o Trofense tinha… perdido a vida naqueles breves segundos.

Estava visto: ia ser uma tarde muito triste para os adeptos do Trofense.

O Belenenses esteve perto do segundo nos minutos que se seguiram. A equipa da casa, numa espécie de bloqueio, demorou quase meia hora a fazer uma única jogada com princípio, meio e fim.

Com domínio completo da partida, o Belenenses chegou, com naturalidade, ao 0-2, corria o primeiro quarto de hora. Tiago Caeiro outra vez decisivo na jogada, Jairo a ajudar à festa, com autogolo.

Ainda antes do intervalo, ainda houve tempo para o 0-3: Camará, bom remate, a faturar.

E segue a festa

O Trofense ainda teve forças para dar um arzinho da sua graça nos primeiros minutos do segundo tempo, sonhando com o golo de honra.

Mas foi sol de pouca dura: a partir dos 50/55 minutos, o Belenenses voltou a mandar e partiu para a goleada: 0-4 por Deyverson, ainda o 0-5, num belo golo de Tiago Silva.

Foi claro, justo, mas foi goleada quase.. deprimente, que nem permitiu que se sentisse o espírito de Taça, este sábado na Trofa. 

Por Germano Almeida

Capturar1logo

Resultado final: Trofense 0 Belenenses 5

Estádio Clube Desportivo Trofense - Sábado - 22 Novembro - 18h00

Capturartrofenseblenensestaça

clip_image001clip_image002
clip_image004clip_image005
clip_image006
clip_image007
Capturarsportv2Capturarsportv2
 

Equipa do Belenenses (onze oficial): Matt Jones, Palmeira, João Meira, Gonçalo Brandão, Nélson,  Pelé,  Camará, Tiago Silva, Miguel Rosa, Deyverson, Tiago Caeiro

Suplentes: Ventura, Fredy, João Afonso, China, Sturgeon, Dantas, Fábio Nunes

1 Min - Golo do Belenenses, Tiago Caeiro. O Belenenses passa para a frente no marcador com um cabeceamento de Tiago Caeiro. O resultado é agora 0-1 em Trofa.

16 Min - Golo do Belenenses, Autogolo. Belenenses aumenta a vantagem para 0-2 por Jairo Peixoto.

41 Min - Golo do Belenenses, Abel Camará. Abel Camará remata certeiro e a equipa visitante aumenta a vantagem no Estádio Clube Desportivo Trofense. O resultado é agora 0-3.

Comentário jornal Record: Tudo fácil para o Belenenses na Trofa, graças a uma primeira parte de elevado grau de qualidade. Tiago Caeiro, Jairo (p.b.) e Camará fizeram os tentos da turma do Restelo, que assim está mais perto da próxima ronda.

71 Min - Golo do Belenenses, Deyverson. O avançado azul, o principal goleador da época da equipa do Restelo, tentou à primeira, disparando contra o corpo de Jairo, mas na recarga não desperdiçou.

82 Min - Golo do Belenenses,Tiago Silva. O Belenenses chega à mão cheia de golos! Agora foi a vez de Tiago Silva fazer o golo, depois de uma boa iniciativa à entrada da área contrária.

O Belenenses está nos oitavos-de-final da Taça de Portugal, depois de esta tarde/noite ter ido a casa do Trofense vencer por claros 5-0. Tiago Caeiro (1'), Jairo (p.b. 16'), Camará (41'), Deyverson (72') e Tiago Silva (83') marcaram para os azuis.

Parabéns rapazes!!

Obrigado Lito!!

ATÉ AO JAMOR!

«Carlos Martins é um exemplo»

Lito Vidigal reforça importância do médio no plantel | Objetivo, por agora, é a manutenção | Urgência num campo alternativo para treinar

Capturar123Capturar1234LITO VIDIGAL esteve presente n' A Bola TV e falou sobre o momento atual do Belenenses. nomeadamente na importância de Carlos Martins no plantel dos azuis. Deixou elogios ao médio, que só poderá jogar em janeiro, e revelou o papel fundamental que desempenha na evolução da equipa e, sobretudo, dos mais novos.

«É um exemplo para todos os jogadores. Tem títulos conquistados, jogou no Benfica, Sporting, Seleção e as suas qualidades são inegáveis, nem sequer se podem contestar. Temos jogadores jovens e eles têm de olhar para o Carlos sempre com admiração. E é isso que ele tem de fazer. Se o conseguir, jogando ou não, já será muito positivo estar a trabalhar connosco», referiu o treinador.

À excelente campanha dos azuis no campeonato faz sonhar os adeptos com o regresso das noites europeias ao Restelo.

No entanto, Lito Vidigal não entra em euforias:  «Neste momento é um erro pensar na Europa. Começámos a época de forma fantástica, temos 20 pontos, algo em que pouca gente acreditava. Mas primeiro temos de cimentar o nosso objetivo que é a manutenção e é importante consegui-lo o mais depressa possível. Conseguindo 30 pontos permite-nos encarar o resto da época com maior tranquilidade e só quando os alcançarmos poderemos pensar doutra forma. Por Isso, até lá, o objetivo é a manutenção

Uma campanha que ganha ainda maior relevo pelo facto dos azuis não disporem de um campo alternativo para treinar. «O Estádio do Restelo é o único que temos disponível para treinar. Ou então vamos para o Estádio Nacional ou Universitário, temos andado com a casa às costas. Precisamos de um campo número dois para treinar, é importantíssimo para nós», sublinhou.

Capturar123456789123

por ORLANDO FERNANDES

Capturar12

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial