quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Serginho é opção para sector defensivo

CENTRAL EMPRESTADO UMA ÉPOCA PELO BENFICA

Capturar12O central Serginho já é jogador do Belenenses, clube pelo qual assinou por uma época. O defesa chega ao Restelo por empréstimo do Benfica, que este defeso contratou o jogador ao Bragança (Campeonato Nacional de Seniores). Serginho, de 20 anos, treinou-se ontem com o plantel de Lito Vidigal e é assim opção para o jogo com o Nacional, na próxima ronda da Liga.

Com a contratação de Serginho, o treinador passa a contar com 5 defesas-centrais de raiz, além do próprio: Palmeira, João Meira, João Afonso e Gonçalo Brandão. Por isso, pode depreender-se que Palmeira vá ser utilizado, preferencialmente, como lateral-direito - onde atuou frente ao Penafiel - e que a SAD não esteja na disposição de contratar um outro elemento para a posição, até porque Lito conta ainda com André Teixeira e Adilson.

Capturar123456

Expectativa

A intenção da SAD do Belenenses é ainda reforçar o grupo de Lito Vidigal com mais um ou dois jogadores. Um deles, como se sabe, é Pelé, mas a sociedade anónima não chegou a acordo com o Milan, o detentor do passe do médio, sendo certo que o jogador está disposto a baixar o ordenado que aufere para representar o Belenenses esta época. A SAD presidida por Rui Pedro Soares não descarta igualmente contratar um elemento para a frente de ataque, capaz de atuar nos dois flancos e também na posição 10, atrás do ponta-de-lança.

Ricardo Alves rescindiu

MÉDIO NÃO ERA OPÇÃO

O médio Ricardo Alves já não é jogador do Belenenses. O jovem internacional sub-20 anunciou, através da rede social Facebook, que rescindiu contrato com os azuis do Restelo. Ricardo Alves era um jogador com o qual Lito Vidigal não contava, daí a decisão de rescindir o vinculo contratual por mútuo acordo. O médio deve continuar a jogar em Portugal.

por ALEXANDRE MOITA

Capturar01

Gonçalo Brandão também é ‘reforço’

Central falhou jogo com o Penafiel por ainda não ter certificado internacional

Capturar12345Causou surpresa a ausência de Gonçalo Brandão na primeira convocatória oficial de Lito Vidigal esta época. O facto, depois justificado pela SAD dos azuis, prendeu-se com a falta do certificado internacional do central, algo que gerou algumas dúvidas entre as hostes azuis.

Porém, A BOLA explica o caso: apesar de Gonçalo Brandão ter jogado no Belenenses na época passada, o facto é que estava emprestado pelo Parma. Ou seja, no final da temporada, o certificado internacional do jogador regressou automaticamente à precedência, ou seja, ao clube italiano, que agora terá de o enviar novamente.

De qualquer forma, a presença de Gonçalo Brandão no jogo de domingo, diante do Nacional, não estará em risco, uma vez que é uma certeza que o dito documento estará na posse dos responsáveis dos azuis até final desta semana.

Com a aptidão de Gonçalo Brandão, a que se junta a chegada de Serginho, Lito Vidigal tem agora cinco centrais por onde escolher. Ganha, por isso, cada vez mais força a possibilidade de Palmeira ser adaptado a lateral-direito, tal como aconteceu em Penafiel.

De resto, o treinador dos azuis ainda espera a chegada de mais um lateral direito. Uma situação que irá retirar, em definitivo, espaço a André Teixeira. Tal como Ricardo Alves, com quem chegou oriundo do FC Porto, o jovem lateral ainda pode deixar o plantel.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

Lito Vidigal puxou pelo físico

No regresso ao trabalho, treinador insistiu nos exercícios físicos no Estádio Universitário

DSC01645Depois de um dia de folga, após o triunfo sobre o Penafiel (3-1). na estreia do campeonato, o plantel do Belenenses regressou ontem à tarde ao trabalho, numa sessão que teve lugar num dos campos do Estádio Universitário, de modo a poupar o relvado do Restelo para a receção ao Nacional, no próximo domingo, na 2.ª jornada da Liga.

E ontem, debaixo de sol mas com muito vento, Lito Vidigal puxou e de que maneira pelo físico dos jogadores, numa sessão de trabalho que durou praticamente duas horas. Com todo o plantel à disposição, à exceção do reforço Serginho, o treinador dos azuis promoveu diversos exercidos físicos, com o grupo dividido por setores.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

Serginho no palco que queria

Central juntou-se ontem aos novos companheiros | Treino integrado substituído por trabalho individualizado | Confiante, diz que trocar o Benfica pelo Belenenses foi passo... em frente

Capturar1234Dia 1 de Serginho como jogador do Belenenses. O defesa-central de 20 anos chega ao clube do Restelo emprestado pelo Benfica, confirmando assim a notícia avançada em exclusivo e em primeira mão por A BOLA na passada quinta feira.

Contratado pelos encarnados ao Bragança, onde fez 29 jogos e dois golos, Serginho assinou pelo Benfica até 2019 e ainda fez a pré-temporada às ordens de Hélder Cristóvão, na equipa B. O aparecimento do Belenenses, porém, antecipou o salto para o principal escalão do futebol português.

«Foi algo natural. O Benfica viu que este empréstimo era o melhor para mim e a minha vontade também ajudou. Afinal, é um passo em frente, uma vez que vou jogar na Liga e não numa divisão secundária», assumiu ontem Serginho a A BOLA, naquelas que foram as primeiras palavras como jogador do Belenenses:

— É um clube que me vai ajudar imenso. Estamos a falar de um emblema carismático. Sinto-me muito bem nestas primeiras horas como jogador do Belenenses. As pessoas têm sido espetaculares.

Ontem, porém, Serginho ainda trabalhou à margem. «Não é nada preocupante. Estou apenas a tentar recuperar rapidamente a minha forma», explicou ao nosso jornal.

O AMIGO ANDRÉ TEIXEIRA

Capturar1234Natural de Águas Santas, Serginho encontrou em Lisboa um amigo... de outras aventuras.

«Já conhecia o André Teixeira. É da minha zona e joguei muitas vezes contra ele», recorda o central, formado no Pedrouços, que desde muito cedo deu nas vistas: cumpriu a última etapa da formação no Leixões, estreou-se como sénior no Leça e, na época passada, brilhou no Bragança, chamando a atenção de Benfica e... FC Porto.

LITO DEU CONSELHOS

lá falei com o treinador, claro. Deu-me as boas-vindas, disse-me que vou ser mais um para ajudar o clube a ter uma época mais tranquila que o ano passado e deu-me conselhos. Disse-me para ser eu mesmo e trabalhar sempre forte para quando chegar a minha vez

GRANDE GRUPO

Fui muito bem recebido. Só conheci o grupo hoje [ontem] mas têm sido espetaculares comigo. É gente boa, amiga, e gente experiente. Esta mistura de jogadores experientes com outros atletas mais jovens é muito boa e vai favorecer tanto a mim como ao próprio Belenenses.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

Andrade pode seguir Serginho

Victor Andrade, extremo brasileiro do Benfica, 18 anos, é um dos jogadores que poderão reforçar o Belenenses, depois de, ontem, o central Serginho, também oriundo da Luz, já ter treinado às ordens de Lito Vidigal

Andrade foi um dos reforços do campeão nacional que não convenceram Jorge Jesus e foi dado como “reforço” da equipa B ou, em alternativa, cedido a um clube em que possa evoluir. Nesse sentido, e dadas as boas relações do Restelo com a Luz, Victor Andrade é um dos nomes sobre a mesa.

Quanto a Serginho, 20 anos, já é reforço do Belenenses por empréstimo de uma época, após ter saltado do Bragança para a equipa B do Benfica, o que deixa antever que um dos centrais – provavelmente, Meira – venha a ser transferido.

Até ao fecho do mercado, o Belenenses quer ainda um lateral-direito (o leão André Geraldes é o preferido) e um trinco. A primeira opção é Pelé, mas falta o acordo do Milan para a cedência. A alternativa, apurou O JOGO, pode ser João Teixeira, que se evidenciou na pré-época do Benfica, mas joga na equipa B.

por PEDRO MIGUEL AZEVEDO

Capturar1

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

Os Melhores Adeptos: Episódio 33 2014/08/18 : RAFC 2-0 VitóriaFC | FCPe...


Os Melhores Adeptos: Episódio 33 2014/08/18 : RAFC 2-0 VitóriaFC | FCPe...: Episódio 33 do podcast Os Melhores Adeptos onde falamos das ilusões e aspirações dos adeptos dos clubes dos melhores adeptos abordamos os p...

Pelé disposto a baixar salário

MÉDIO NEGOCEIA COM A SAD

O médio Pelé está disposto a baixar o salário que aufere no AC Milan para poder representar o Belenenses esta temporada. O jovem internacional sub-20 português, que foi formado no Restelo, tem outras propostas, mas dá prioridade aos lisboetas, até pelo especial apreço que tem pelo clube.

Por agora, as partes continuam a negociar os termos do contrato, e a expectativa de Pelé é que tudo se resolva o mais rápido possível, pois o médio pretende integrar os trabalhos o quanto antes.

Mas enquanto isso não acontece. o jogador, de 22 anos, vai continuar a treinar-se com um personal trainer, para manter a forma e, assim, apresentar-se em boa condição física quando este impasse estiver resolvido.

por ALEXANDRE MOITA

Capturar01

Nacional entre 6 e 25 euros

O Belenenses anunciou ontem os preços dos bilhetes para a receção ao Nacional, marcada para domingo, às 16 horas, naquele que será o primeiro jogo oficial no Estádio do Restelo

CapturarbelempaçosOs preços dos ingressos variam entre os 6 euros, para sócios, e os 25 euros. para a central nascente. Os acompanhantes de sócio pagam 12 euros, enquanto os bilhetes para a lateral custam 15 e para o topo apenas 10. Os detentores de bilhete anual denominados blue cards têm entrada livre.

Os ingressos estarão à venda a partir de quarta-feira. na secretaria do clube. sendo que a SAD espera uma boa casa, em muito devido ao arranque auspicioso da equipa orientada por Lito Vidigal.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

‘Tiki-taka’ do Restelo

Primeira vitória da temporada, e logo fora de casa, coroada com um momento de rara beleza | Combinação perfeita entre dois jogadores 'da casa’ e... Miguel Rosa | Lito vence e convence

Capturar123Passavam seis segundos dos quatro de cinco minutos de compensação dados por Luís Ferreira quando Danielsson recolheu a bola à entrada do meio-campo do Penafiel e endossou-a a Fredy. O extremo picou-a por cima de Ferreira, capitão dos durienses, desmarcando Miguel Rosa à entrada da área. O maestro dos azuis, formado no Benfica, esperou a    chegada de Fredy pelo flanco, devolveu-lhe a bola a o extremo, com dois toques, colocou-a dentro da área. Depois, Tiago Silva, outra das pérolas da formação do Restelo, simulou, deixou a bola passar e deixou-a à disposição de Miguel Rosa que, em zona frontal, rematou de pé direito, em arco, para bater Coelho.

Esta é a descrição, detalhada, de um lance ocorrido no Estádio 25 de abril, a fazer lembrar vários daqueles que fizeram sucesso em pleno Camp Nou. É que o tiki-taka, celebrizado pelo Barcelona de Guardiola, parece ter feito escola. E não foi um espanhol, foi mesmo um luso-angolano a fabricá-lo.

DE CAMP NOU A OLHÃO

Se é verdade, e já parte da história, que a última equipa portuguesa a vencer o Barcelona foi... o Belenenses, a 30 de setembro de 1987 — 1-0, golo de Mapuata —, também não deixa de ser histórico o triunfo, por 3-1, em Penafiel. É que há quatro anos e meio — com um hiato na 2.ª Liga, sublinhe-se que o Belenenses não vencia fora de casa, para a Liga, com dois ou mais golos de diferença. A última vez tinha sido com o Olhanense, a 14 de março de 2010, pelos mesmos 3-1.

Obra e graça de Lito Vidigal que, de acaso, nada tem. O treinador, desde a sua chegada ao Restelo, perdeu apenas com FC Porto e Sporting, tendo vencido Gil Vicente, Vitória de Guimarães e Arouca, além dos empates com Estoril e Paços de Ferreira, para o autentico milagre da manutenção na época passada. Fazer mais com menos... a moda parece ter pegado no Restelo.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

Serginho chega esta semana

Tal como A BOLA noticiou em primeira mão, Serginho vai ser reforço do Belenenses

O defesa central de 20 anos. que o Benfica foi contratar ao Bragança, já foi informado da decisão por parte dos responsáveis encarnados e encara a mudança para o Restelo como uma grande oportunidade de se afirmar no principal escalão. Serginho, que, de resto, nem foi inscrito pelo Benfica. será emprestado por uma temporada e junta-se ainda esta semana ao plantel orientado por Lito Vidigal

Fechada a contratação do central, Lito Vidigal pretende agora, pelo menos, mais um lateral direito, esperando que o empréstimo de Pelé, oriundo do AC Milan, chegue a bom porto.

O facto de André Teixeira, o único lateral direito de raiz, ter ficado de fora dos eleitos para Penafiel, por opção técnica, diz muito das ideias do treinador.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

Ricardo Alves já rescindiu

Médio não entrava nas contas de Lito Vidigal e acertou ontem desvinculação

Ricardo Alves já não e jogador do Belenenses. O médio de 21 anos. que chegou ao Restelo em 2012 oriundo da formação do FC Porto, acertou ontem a desvinculação, em definitivo, do clube do Restelo.

Depois de na ultima temporada ter representado o Portimonense, por empréstimo, onde fez 19 jogos e um golo, o médio regressou ao Belenenses mas foi informado de que não entraria nas contas de Lito Vidigal. Com contrato válido por mais uma temporada. Ricardo Alves acertou ontem os últimos pormenores da rescisão.

Ao que A BOLA apurou, o médio vai continuar a carreira em Portugal, estando agora a analisar propostas.

por MÁRIO RUI VENTURA

Capturar12

STURGEON ESTREIA-SE A MARCAR

No Belenenses, jovem avançado formado nas escolas do clube marcou ao Penafiel o primeiro golo como sénior, num jogo em que foi aposta de Lito Vidigal a médio-ofensivo

Há dias que um futebolista nunca esquece e Fábio Sturgeon teve anteontem, em Penafiel, um momento que guardará para sempre: na vitória do Belenenses, por 3-1, o avançado, 20 anos, inaugurou o marcador, ao concluir da melhor forma um cruzamento de Abel Camará, na direita, no que foi o primeiro golo como sénior.

Natural de Almada, filho de pai inglês, Fábio Sturgeon jogou na época passada como extremo ou ponta de lança. Contudo, na jornada inaugural da I Liga, foi aposta do treinador Lito Vidigal como médio-ofensivo. Esta é uma posição em que já tinha sido testado na pré-época e, pela amostra da primeira jornada, este novo posicionamento está a dar frutos, pois permitiu a Sturgeon ajudar a equipa com um golo para recordar.

por MIGUEL G. PEREIRA

Capturar1

Camará estranha-se e depois entranha-se

AVANÇADO FEZ DUAS ASSISTÊNCIAS PARA GOLO

“Primeiro estranha-se, mas depois entranha-se...” Pode muito bem ser este o ditado popular que melhor define esta nova aventura de Abel Camará no Belenenses, clube ao qual regressou esta temporada. A sua contratação, já se sabe, gerou muita contestação por parte dos adeptos, que até consideraram o avançado “indigno” de vestir a camisola do Belenenses, por alegadas atitudes deste aquando da sua primeira passagem pelo clube.

O que gerou concórdia foi mesmo o pedido de desculpas do jogador, ao qual os adeptos responderam com aplausos, depois dos assobios... O avançado não passou de vilão a herói, nem mesmo pelo facto de ter feito dois golos na pré-época, mas os elogios começaram então a ouvir-se e, “a posteriori”, a intensificar-se. E isto porquê? Porque o avançado efetuou dois passes para golo na vitória do Belenenses sobre o Penafiel, na 1.ª jornada da Liga, o que faz com que lidere a tabela de assistências “ex aequo” com o benfiquista Gaitán.

Abel Camará nunca revelou ser um avançado goleador, como se constata pelos números registados tanto no Belenenses como no E. Amadora, Beira-Mar ou Petrolul Ploiesti (Roménia). Também por isso, o avançado internacional sub-21 – que costumava jogar no eixo do ataque da equipa – está a atuar no lado direito dos azuis, no esquema de 4x2x3x1 de Lito.

Por ser veloz e dar profundidade ao flanco, Camará tem correspondido ao que o treinador pretende de um jogador que atue nessa posição, pois revela capacidade de rutura, apetência para finalizar e, como se viu no jogo de anteontem, assistir.

Aos 24 anos, e após ultrapassar os problemas da pré-época, o avançado do Belenenses pode muito bem ser um dos jogadores em destaque do campeonato: pelo menos o início é prometedor – que o digam Sturgeon e Deyverson, que marcaram a passe de Abel Camará.

Fotos: CARLOS GONÇALVES

Capturar01

Ricardo Alves deixa o Belenenses

MENSAGEM DE DESPEDIDA NO FACEBOOK


Capturar1

segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

Promessas não chegam para ganhar

DURIENSES MUITOS FUROS ABAIXO DOS AZUIS

Capturar1234O Penafiel regressou da pior forma à 1.ª Liga e o resultado até pode nem espelhar bem as fragilidades apresentadas pela equipa de Ricardo Chéu. O jovem treinador prometeu revolucionar o futebol dos durienses, mas, pelo menos por enquanto, não o conseguiu. Aproveitou bem o Belenenses, que rumou ao Norte com um coletivo já organizado, com ideias definidas e uma frente de ataque que promete dar muitas alegrias. Principalmente fora de casa.

Logo ao minuto 6, Abel Camará aproveitou o espaço no lado direito para arriscar um cruzamento e Fábio Sturgeon, com um movimento em ziguezague que deixou Bura completamente à nora, encostou a bola para o fundo das redes. O 0-1 foi um tremendo golpe para o Penafiel: o nervosismo apoderou-se dos jogadores, a bola queimava na ponta da chuteira e as ações precipitadas sucediam-se a uma velocidade que chegou a meter dó. O fosso entre a linha defensiva, onde estavam os trincos Ferreira e Rafa, e os homens da frente era gigantesca e apenas João Martins tentava vir atrás pegar no jogo.

Esses largos metros de terreno foram aproveitados pelo Belenenses, uma equipa inteligente a ocupar os espaços, com bons desdobramentos e com vários elementos de técnica bem apurada. Em desespero de causa, João Martins tentou a sorte de fora da área e só uma mão de João Afonso travou aquela que podia ser a primeira situação de perigo para a baliza de Matt Jones. A grande penalidade foi prontamente assinalada e seria o próprio médio a bater o guarda-redes inglês.

Capturar12345Se o primeiro golo da partida transformou o desenrolar da mesma, não se pode dizer que o segundo tenha tido efeito semelhante, já que os azuis do Restelo continuaram a dominar. Coelho, com uma grande defesa, travou mesmo o 1 -2 antes do intervalo.

No descanso, Ricardo Chéu foi obrigado a adaptar Capela a central e bastaram 6 minutos para que o jogador imitasse o que o lesionado Bura tinha feito: desnorte na marcação e o promissor Deyverson fez mesmo o que mais gosta.

Face à nova desvantagem no marcador, o Penafiel passou a atuar com três defesas, mas Lito Vidigal respondeu de imediato com a entrada de mais um médio. Os da casa passaram a ter bola, mas nunca foram incómodos, ao ponto de até ser o Belenenses a voltar a marcar.

MELHOR EM CAMPO

Abel Camará. Mal amado pelos adeptos do Belenenses, ontem mostrou que está de volta ao clube para provar todo o seu potencial. Carrilou grande parte do jogo da equipa e foi letal no último passe: fez duas assistências.

ÁRBITRO

Peremptório a assinalar grande penalidade por mão na bola de João Afonso em plena área. Pautou a sua atuação por uma enorme confiança e serenidade, nunca permitindo exageros por partes dos jogadores.

LITO VIDIGAL - «Jogadores mereceram»

“Foi um bom jogo de futebol, entre duas equipas que lutam pelos mesmos objetivos. Tivemos a felicidade de fazer golos nos momentos cruciais e até podíamos ter feito mais um ou outro. Os meus jogadores mereceram esta vitória, tiveram mentalidade forte e o resultado cai-lhes bem. Foi importante marcar cedo porque há alguns jogadores que ainda não têm tanta confiança, pois alguns deles estão a fazer a segunda época na 1.ª Liga.”

Crónica Ricardo Vasconcelos

Capturar01

‪Bilhetes Belenenses - Nacional

Os preços dos bilhetes para o jogo de Domingo, 24 de Agosto, frente ao Nacional da Madeira a contar para a 2ª jornada da Primeira Liga serão:

Bluecards - Entrada livre;
Sócios - 6 €;
Acompanhante - 12 €;
Menores de 18 - Entrada livre;

Central Nascente - 25 €;
Lateral Nascente - 15 €;
Topo Norte - 10 €

Os bilhetes estarão á venda na secretaria do clube a partir de Quinta-Feira, dia 21 de Agosto.

Contamos com o seu apoio porque juntos somos mais fortes!

osBelenensesSAD

Perdição local ao segundo abanão

Penalizado por duas desvantagens, Penafiel perdeu o norte no 1-2 | Matreirice e talento ofensivo dos azuis num triunfo cheio de clareza

Capturar12344Capturar12345678Tormentosa estreia do Penafiel na Liga, um regresso maldito, atirando fora o fator casa perante um aparente rival direto na luta pela permanência. O Belenenses foi, sobretudo, mais consciente das suas limitações e soube lucrar no meio de tanta apatia dos durienses.

Mais sabido, o conjunto de Belém armou o assalto à fortuna com Sturgeon a evidenciar atributas para ser revelação nesta Liga. Bura estava sonolento quando Abel Camará fez o cruzamento e só despertou quando deu pela emenda vitoriosa da promessa dos azuis.

A desvantagem fez o Penafiel correr imediatamente atrás do prejuízo, conseguindo, na primeira parte, arquitetar boas investidas à área contrária. A pressão deu dividendos quando João Martins encheu o pé, apanhando pelo caminho o braço de João Afonso. O mesmo jogador converteu o penalty e fez disparar as expectativas. Puro engano...a injeção anímica esgotou-se, por completo, no apito para o intervalo.

O Belenenses foi feliz ao marcar cedo partindo para uma goleada de lucidez, desfilando autêntica imperturbabilidade. Segundo soco no estômago e o Penafiel a fazer contas à vida. Danos visíveis, os locais já não se levantaram após este abanão. Foi uma segunda parte penosa e desastrosa, não dando para mascarar constrangedora imagem de inépcia. Sem rasgo criativo, refém de pecados acumulados, o Penafiel sucumbiu, deixando o jogo arrastar-se num ritmo medíocre.

Irrepreensível triunfo azul.

O árbitro - LUÍS FERREIRA

No início pareceu complicativo mas soube manter-se sereno perante alguns apupos das bancadas. Puniu com amarelo as infrações que o justificaram (Nde: Primeira parte só puniu os azuis do Restelo, em lances iguais, demonstrando um critério altamente parcial). No penalty foi rígido a sancionar o braço de João Afonso.

LITO VIDIGAL - VITÓRIA MERECIDA

"Foi um bom jogo, muito bem disputado, entre duas equipas que à priori lutam pelos mesmos objetivos. Tivemos a felicidade de marcar em momentos cruciais. Podíamos ter acabado com o jogo mais cedo. Merecemos bem esta vitória."

Capturar1234567Os jogadores do BELENENSES

Matt Jones (3) - Entrada em cena pouco trabalhosa.

Palmeira (5) - Jogo seguro. Amarrou bem Rui Miguel.

João Meira (4) - Facilitou e Guedes quase empatou. Vigiou bem Rabiola.

João Afonso (5) - Registo certinho, só não teve instinto para retirar o braço no remate de João Martins.

Filipe Ferreira (5) - Soube controlar as movimentações de Aldair.

Bruno China (6) - Ação pendular.

Rodrigo Dantas (6) - Ajudou a cimentar supremacia no miolo.

Sturgeon (6) - Notável ataque á bola a empurrar Belenenses para a dianteira. Embalou para uma exibição vistosa.

Miguel Rosa (6) - Fechou as contas com uma execução de alta qualidade.

Deyverson (6) - Oportuno no golpe de cabeça, que valeu o 1-2.

Danielsson (5) - Trouxe frescura.

Fredy (5) - Desequilibrou ainda mais o jogo e assistiu Miguel Rosa para o 3-1.

Tiago Silva (-) - Sem tempo. (Nde: Apenas fez uma simulação no terceiro golo de alta qualidade…)

A figura ABEL CAMARA (6)

1910602_666672793419437_4792423000568236345_nDuas assistências primorosas e um lucro a dobrar para o Belenenses. Sturgeon e Deyverson agradeceram os brilhantes cruzamentos. O extremo soube dosear a intensidade no jogo, exibindo apreciável maturidade.

Crónica de PEDRO CADIMA

Capturar12

Belenenses ganha fora!

Ultima vitória longe da Restelo por dois ou mais golos foi na dia 14 de março de 2010

790 (1)O Belenenses entra na liga a acelerar 3-1 em casa do Penafiel. Há um ano demorou cinco jornadas até chegar o primeiro triunfo (1-0 ao Marítimo, no Restelo) e até final da prova apenas mais cinco vitórias e só uma delas fora de casa: Gil Vicente, 1-0. Agora, no reduto do novo primodivisionário Penafiel, claro triunfo por 3-1.

Há quatro anos e meio (com um hiato na segunda Liga) que os azuis do Restelo não ganhavam por dois ou mais golos de diferença, fora de casa, para a liga. A última vitória assim fora a 14 de março de 2010, em Olhão por 3-1.

Capturar12

É outro andamento

FRIEZA - O Belenenses fez o melhor aproveitamento possível da instabilidade emocional do Penafiel, que acusou a pressão do regresso ao primeiro escalão


Sturgeon acelerou para a vitória: um golo aos seis minutos expôs o Penafiel a uma ansiedade fatal

Na antevisão da partida, falou-se da ansiedade que o Penafiel poderia sentir no regresso à I Liga, oito anos após a última presença e, de facto, os jogadores de Ricardo Chéu acusaram o peso da estreia e perderam perante um Belenenses sempre mais tranquilo e frio na abordagem ao jogo. Tão frio que inaugurou o marcador na primeira iniciativa ofensiva e complicou ainda mais as contas à equipa da casa.

Atordoado, o Penafiel tentou responder, mas a esse esforço faltava clarividência e acerto no último terço do terreno. Aldair remava contra a maré e Ferreira tentava arrastar os companheiros para a frente, mas o Belenenses não demonstrava fragilidades. Sturgeon comandava a equipa, Miguel Rosa era um perigo à solta e Meira tratava de resolver qualquer incómodo que o Penafiel pudesse causar.

Quando, finalmente, os recém-promovidos conseguiram assustar Matt Jones, João Afonso, na área, cortou com o braço um remate de João Martins, que não vacilou na marca de 11 metros. Respirou-se de alívio no 25 de Abril e o Penafiel animou. Perto do intervalo, o remate de Pedro Ribeiro passou a centímetros do poste, mas o Belenenses também deixou o aviso, num lance em que Coelho voou para negar o golo a João Afonso.

A abrir a segunda parte, o Penafiel viu-se no mesmo pesadelo, quando Deyverson cabeceou para golo, sem marcação. Ricardo Chéu arriscou, ao mudar para 3x4x3, e o Penafiel forçou o Belenenses a recuar um pouco as linhas, mas falhava sempre qualquer coisa no momento decisivo. Já em tempo de descontos, Guedes desmarcou-se e desviou a bola de Matt Jones, mas errou o alvo por centímetros. A seguir, Miguel Rosa deu o golpe de misericórdia.

Abel Camará: 8 Simples, prático e decisivo

O extremo do Belenenses não inscreveu o nome na lista de marcadores, mas Fábio Sturgeon e Deyversson podem agradecer o contributo do companheiro para o triunfo.

No lance do primeiro golo, Camará leu bem a desmarcação do médio-ofensivo e o passe saiu perfeito.

No início da segunda parte, a forma como recebeu a bola, levantou a cabeça e cruzou para Deyverson fez o futebol parecer uma coisa muito fácil e ao alcance de qualquer um.

De resto, ao longo de 84 minutos em campo, o avançado, 24 anos, ajudou a dinamizar o ataque do Belenenses com outras iniciativas positivas e que criaram perigo.

DECLARAÇÕES

“Os golos a abrir cada parte marcaram o jogo”

Estreante na I Liga, o treinador Ricardo Chéu, 33 anos, lamentou a entrada em falso do Penafiel. “Os golos nos primeiros cinco minutos de cada parte marcaram o jogo”, lamentou. No entanto, gostou da resposta da equipa diante do Belenenses: “Criámos oportunidades para marcar e é importante ressalvar isso”.— por A.D.

“Trabalhámos bem todos os aspectos do jogo”

O treinador Lito Vidigal gostou da atitude do Belenenses. “Foi um bom jogo, ambas as equipas procuraram a vitória. Trabalhámos bem todos os aspectos e merecemos a vitória”, afirmou, com a ressalva de que “o Penafiel podia ter empatado”, mas o Belenenses também “podia ter resolvido mais cedo”.— por A.D.

por ANA LUÍSA MAGALHÃES

Capturar1

Belenenses surpreendeu em Penafiel

Equipa de Belém começou cedo a ganhar e nunca mais perdeu o rumo frente à equipa mais portuguesa do campeonato


Por Fábio Poço | Global imagens

O Belenenses deslocou-se este domingo ao terreno do Penafiel para impor uma vitória, por 3-1, ensombrando o regresso do clube duriense à I Liga após oito anos de ausência.

No Estádio 25 de Abril, na jornada inaugural do campeonato, Fábio Sturgeon inaugurou o marcador, a favor do Belenenses, enquanto o Penafiel, com uma equipa 100% portuguesa, empatou num penálti de João Martins, que estabeleceu o resultado ao intervalo. No segundo tempo, Deyverson e Miguel Rosa consumaram o triunfo "azul".

O Belenenses chegou cedo ao golo, apesar de o Penafiel ter entrado mais forte e agressivo. Depois de um bom trabalho de Abel Camará, que fugiu de Paulo Grilo e centrou para o coração da área, Fábio Sturgeon recebeu a bola e inaugurou o marcador para a formação de Belém, aos 6 minutos.

O Penafiel tentou responder à desvantagem e conseguiu impor ainda mais equilíbrio ao encontro.

Logo após a meia hora, e resultado da pressão, João Martins, em posição frontal, rematou à baliza, mas a bola acabou por ser travada por João Afonso. O árbitro considerou que o central desviou a bola com o braço e assinalou grande penalidade.

João Martins foi chamado a marcar e não desperdiçou a oportunidade igualando a partida, aos 33 minutos.

Três minutos depois, o Belenenses teve oportunidade de se colocar novamente na frente, mas Coelho negou o golo. Após um cruzamento da direita, João Afonso cabeceou com muito perigo mas o guarda-redes penafidelense defendeu em cima da linha de golo.

Depois do intervalo, a equipa de Belém entrou rápida, voltando a surpreender o Penafiel nos minutos iniciais.

Sturgeon no lado direito deixou a bola para Abel Camará que fez um cruzamento perfeito para Deyverson. O jogador do Belenenses aproveitou alguma passividade de Capela e cabeceou, com facilidade, para a baliza penafidelense, fazendo o segundo, aos 50 minutos.

O Penafiel tentou reagir, mas, mesmo com o Belenenses a perder velocidade com o passar do tempo, não conseguiu voltar a marcar, apesar de algumas ameaças.

Em cima do apito final, Miguel Rosa confirmou a vitória da equipa lisboeta com o terceiro golo, em período de compensação (90+5).

Capturar1

Resumo vídeo: Penafiel 1-3 Belenenses

O Belenenses soma três pontos, graças a uma vitória frente ao Penafiel, por 3-1, no jogo de estreia das duas formações na nova temporada da primeira liga

Capturarpenalfielbelenenses

video

domingo, 17 de Agosto de 2014

Lito Vidigal: «Jogámos sempre para ganhar»

ELOGIA EXIBIÇÃO DIANTE DO PENAFIEL

Lito Vidigal gostou da sua equipa no encontro deste domingo frente ao Penafiel, que os azuis do Restelo venceram por 3-1.

"Jogámos sempre para ganhar e foi isso que aconteceu. Foi um jogo bem disputado e em que toda a gente se divertiu", considerou o técnico da formação lisboeta.

Vidigal lembrou que foi apenas a primeira jornada mas realçou pontos muito positivos na sua equipa: "Alguns jogadores ainda estão a ganhar confiança, mas penso que isso é normal nesta altura. Estivemos bem nas transições e penso que isso foi evidente e decisivo".

Fotos: LUSA

Capturar01

Os golos do Belenenses em Penafiel

GOLOS DE STURGEON, DEYVERSON E MIGUEL ROSA


10925_672620219491361_8101469571897968268_n

Belenenses, Golo, Fábio, 6m, 0-1


Penafiel, Golo, João Martins, 33m, 1-1 


Belenenses, Golo, Deyverson, 50m, 1-2


Belenenses, Golo, Miguel Rosa, 94m, 1-3

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial