segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Os Belenenses: SAD renovou esta manhã o contrato com Abel Camará

 

Capturar1

Guardião Ventura contratado

MÉDIO CARLOS MARTINS PODE CHEGAR A TÍTULO DEFINITIVO

O Belenenses garantiu ontem a contratação do guarda-redes Ventura. A operação consumou-se num processo-relâmpago e visa não só proporcionar mais concorrência a Matt Jones, mas também colmatar a saída de Rafael Veloso, emprestado ao Dep. Corunha. Ventura, refira-se. estava no Rio Ave e foi formado no FC Porto, tendo representado clubes como Olhanense, Portimonense e Sporting.

Entretanto, Carlos Martins pode integrar o plantel do Belenenses a título definitivo. Esta é, pelo menos a pretensão dos responsáveis da SAD dos azuis e também do jogador, caso consiga negociar uma rescisão que lhe seja financeiramente vantajosa. As conversações entre Carlos Martins e o Benfica dominam de momento o processo e só com um acordo a esse nível será possível consumar-se a transferência do médio para o Restelo.

Record sabe que Carlos Martins e a SAD do Belenenses já estiveram reunidos, tendo chegado mesmo a uma plataforma de acordo. A bola está. nesta altura, do lado do Benfica, não se prevendo, sublinhe-se, que o entendimento entre os encarnados e o jogador seja fácil de alcançar.

Caso tudo decorra conforme o esperado, admite-se que Carlos Martins, tal como Nelson, possa integrar o treino de amanhã.

Saídas

No que se refere a abandonos, são admissíveis ainda algumas dispensas. André Teixeira perdeu espaço e vai, ao que tudo indica, rodar num clube da 2.ª Liga, podendo o mesmo acontecer com Kaká, que ainda trabalha com o plantel.

por J.P.A.

Ventura fecha a baliza

Guarda-redes é a mais recente aquisição dos azuis | Meio-campo ainda tem vaga por preencher | Lateral Nélson foi ontem oficializado

O guarda-redes Hugo Ventura, de 26 anos, foi ontem apresentado como reforço do Belenenses. O guardião esteve na época passada no Rio Ave, depois de uma longa ligação ao FC Porto — representou por empréstimo dos dragões, Olhanense, Portimonense e, inclusive, o Sporting. Ventura fecha assim a baliza, pois vai fazer concorrência a Matt Jones e Filipe Mendes.

Um dia de anúncios, foi também oficializada a contratação de Nélson, que veio do Almería para preencher a vaga de lateral direito. No instagram o internacional português, de 31 anos, postou uma foto sua, com o Estádio do Restelo como pano de fundo, de braços abertos, à qual juntou a legenda: «Aqui vou ser feliz!»

O treinador Lito Vidigal há muito que falava na necessidade de contar com mais quatro/cinco reforços e nestes últimos dias antes do encerramento do mercado de transferências, viu alguns dos seus desejos concedidos, mas ainda lhe falta um médio centro.

por LETÍCIA NETO

Camará esfaqueado na noite

Jogador envolveu-se numa rixa de grupo em discoteca de Lisboa | Recuperação poderá demorar semanas | Arrisca multa no clube

10634043_689211574498892_7801718473154845919_oABEL CAMARÁ, jogador do Belenenses, foi esfaqueado numa rixa na discoteca Luanda, em Lisboa, já na madrugada de ontem.

A noite do internacional português, de 24 anos, foi longa e por volta das seis da manhã o clima azedou. Ao que a A BOLA apurou, tudo começou com uma tentativa de roubo do telemóvel da cunhada do jogador e no meio da confusão o luso-guineense acabou par levar uma facada nas costas, sendo depois transportado pelo INEM para o Hospital São Francisco Xavier. Aí foi informado, pela médica que o observou, que o ferimento por pouco não atingiu o pulmão.

Prevê-se agora que o avançado fique de repouso durante algumas semanas. Contactado por A BOLA, Camará negou tudo: «Estive em casa, só se se passou alguma coisa em minha casa e eu não sei

SAD ANALISA CASO

A Direção do clube está já a analisar a situação e na terça-feira Camará será observado pelo departamento médico do Belenenses. Depois disso a SAD deverá emitir um comunicado sobre o estado clínico do jogador. O avançado deve ser alvo de inquérito disciplinar interno e não está livre de castigo por parte do clube.

por LETÍCIA NETO com FILIPA REIS

domingo, 31 de Agosto de 2014

Contratação: Hugo Ventura para a baliza

Oficializamos a contratação de Hugo Ventura, guarda-redes de 26 anos

Damos as boas vindas ao jogador e desejamos a maiores felicidades com a nossa camisola!

osBelenensesSAD

Capturar1Capturar12

Sob o efeito mau (e fatal...) do encantador de serpentes

Belenenses deixou-se anestesiar quando menos se esperava que o fosse e perdeu a cabeça ao enrodilhar-se no cesto onde André o prendeu | Vitória volta a ser Vitória, Vitória de Rui...

10645082_10152424782813167_6135477627348847112_nInstantes antes Nii Plange fora expulso e quando menos se esperava que tal sucedesse, o Belenenses perdeu-se no efeito anestesiado do encantador de serpentes que é esse mistério que, no futebol (como na vida) deixa quem o sente a enrodilhar se dentro do cesto, levado pela música traiçoeira que se solta.

Capturar1234445E sim: foi assim que na cabeça de André, o primeiro flautista, se começou a abrir o paraíso ao Vitória e o drama à Cruz de Cristo. Antes, percebera se de modo apenas fugaz que o Belenenses tentava, mais com o fogo na alma do que com o esmero no pé, contornar as suas fraquezas - conseguindo atiçar por duas vezes o frisson (não passou disso...) junto a Douglas.

Depois, com o Vitória em vantagem, vincou-se a ideia de que Vitória, o Rui, volta a construir do quase nada mais uma grande equipa grande pelo modo como joga futebol sem o ondular sinuoso que é o lançar se ao ataque em euforias irresponsáveis ou o afundar-se em buracos negros por si abertos e que se não cai nem numa coisa nem noutra isso se deve ao treinador que tem, não se limitam a dar se ao jogo ao deus dará...

Na segunda parte, mais isso se acentuou: o Vitória continuou a deixar correr, pragmático, o mar fim; o Belenenses continuou a mostrar que ter mais atacantes não significa ter mais ataque ou melhor ataque...

Assim se chegou ao 3-0. Penalizador de mais? Talvez. Mas nenhuma dúvida: a vitória do Vitória é de uma pureza tão branca como o algo dão, tão justa como as linhas com que, afinal, a bordou com uma impecável organização tática, um jogo em que todos os seus jogadores fizeram na perfeição o que tinham de fazer quando não tinham a bola - e sobretudo quando a tinham...

O árbitro FÁBIO VERÍSSIMO

Tecnicamente, nenhum erro de monta, foi alta a taxa do seu acerto. Disciplinarmente, aceita-se o rigor exacerbado na expulsão de Plange porque Rosa se isolava, mas nos amarelos houve excesso - e excesso de zelo.

Os jogadores do... BELENENSES

Uma Rosa entre alguns espinhos

212640_galeria_belenenses_v_v_guimaraes_primeira_liga_j3_2014_15.jpgMatt Jones (5) - Teve culpa ao deixar entrar a bola no 3-0, mas não nos dois primeiros golos, os que decidiram tudo.

Palmeira (6) - Acusou o ascendente do Vitória na segunda parte, mas foi o melhor defesa azul. Grande roubo de bola a Traoré (19'), seguido de sprint até ao ataque. Acabou como central.

João Meira (5) - Mais esclarecido do que João Afonso, não teve responsabilidade direta nos golos.

João Afonso (3) - Estava a marcar André no 1-0 e Tomané no 2-0. Saiu aos 64 após ver um amarelo. Tarde infeliz.

Filipe Ferreira (5) - Hernâni deu-lhe trabalho, então atacou pouco. Com boas intersecções, pouco pôde fazer no 1-0.

Bruno China (4) - Pêndulo do meio-campo na primeira parte a distribuir jogo, parou de dar horas na segunda.

212642_galeria_belenenses_v_v_guimaraes_primeira_liga_j3_2014_15.jpgRodrigo Dantas (5) - Armou remate em jogada da sua autoria (14') e fartou-se de varrer terreno como box-to-box.

Camará (3) - Nada lhe saiu bem, salvo um cruzamento perigoso aos 4'.

Tiago Silva (4) - Desconcentrado, só rematou uma vez. Inevitável a saída.

Deyverson (4) - Desastrado a rematar, foi uma sombra daquilo a que tem habituado os seus adeptos.

Fredy (5) - Inconformado, trouxe garra do banco. Quis mais do que conseguiu.

Mailó (4) - Como avançado ao lado de Deyverson não criou qualquer perigo.

Adilson (4) - Fez o papel de ala direito. Recuar para defender foi difícil.´

A figura - MIGUEL ROSA - 6

É sempre ele quem mais desequilibra o adversário. Arrancou a expulsão de Plange aos 21' no livre consequente, aos 23'. obrigou Douglas a boa defesa. Na segunda parte, tal como os colegas, baixou de rendimento, até porque jogou no meio e não na ala

por O.M.

crónica de ANTÓNIO SIMÕES

Capturar12

Expulsão transformou bebés em gigantes

AZUIS FICARAM A JOGAR CONTRA 10 AOS 21' E SOFRERAM TRÊS GOLOS

212624_galeria_belenenses_v_v_guimaraes_primeira_liga_j3_2014_15.jpgBom jogo de futebol no Restelo, com início prometedor, até mais por parte do Belenenses, mas com um lance que parecia fatídico para os visitantes a transformar tudo a seu favor. A expulsão de Nii Plange, ao minuto 21, deixou os azuis numa vantagem teórica que os homens de Rui Vitória não deixaram confirmar. Os bebés da Cidade-Berço cerraram os dentes e foram para cima do adversário, ganhando por esclarecedor 3-0. Com este triunfo, a formação de Guimarães continua no topo da tabela, com o máximo de pontos possíveis, e igualou o melhor arranque dos últimos 12 anos, quando a equipa comandada por Augusto Inácio também começou a 1.ª Liga com três vitórias consecutivas.

O Belém, que também queria vencer pela terceira vez no campeonato, até começou bem, com Camará a cruzar para o segundo poste e Deyverson a falhar a emenda. O encontro estava animado, com o Vitória a responder bem - principalmente pelos flanqueadores Alex e Hemâni - e André André cabeceou à trave, logo ao minuto 8. Os da casa responderam com Rodrigo Dantas isolado mas incapaz de bater Douglas. O jogo prometia muito nesta fase.

Capturar1234567Aos 21’, o tal lance decisivo. Nii Plange derrubou Miguel Rosa e viu vermelho direto. No livre, Dantas quase marcou. Os adeptos dos azuis entusiasmaram-se mas pouco depois levaram um banho de água gelada. Hemâni obrigou Matt Jones a boa defesa e, na sequência do canto, o guardião inglês ainda desviou para a trave um primeiro remate, mas André André finalizou de cabeça.

Esperava-se, novamente, uma reação forte do Belenenses, mas tal não aconteceu. Rui Vitória desviou Cafú para lateral-direito e recuou um pouco Bernard, permitindo que quase não se notasse a ausência de um homem na sua equipa.

Cafú, com tiro de longe, obrigou Matt jones a outra boa intervenção e do canto surgiu o 0-2, com Tomané a aparecer no meio da grande área a responder a centro de Hemâni. Lito Vidigal mexeu na equipa mas arriscou pouco (Tiago Silva por Fredy) e continuou quase tudo na mesma.

Na 2.ª parte, o Belém voltou a não confirmar a pressão que se esperava e o Vitória foi jogando como queria, sem pressa e saindo para o ataque de forma muito organizada. Num livre quase da linha final, Alex bateu direto e Matt Jones, muito mal batido, só teve tempo de confirmar o 0-3 e a vitória “sem espinhas” dos minhotos.

O ÁRBITRO

A decisão difícil do juiz de Leiria - ao expulsar Nii Plange - pareceu acertada, pois o adversário ficaria isolado na cara do guarda-redes. De resto, esteve bem tecnicamente e tentou adiar ao máximo os cartões, que acabou por mostrar.

LITO VIDIGAL

«Esta derrota não preocupa»

“Estávamos a fazer um jogo interessante mas, após a expulsão, sofremos dois golos na sequência de bolas paradas. Por isso, tenho de dar mérito ao V. Guimarães. Esta derrota não me deixa preocupado, mas sim triste. E serve, acima de tudo, de aprendizagem. A base da equipa é quase a mesma mas agora temos mais 6 pontos do que em igual período da temporada passada. Este é um sinal de que crescemos. Neste jogo mostrámos caráter.”

10645237_10152424783223167_7264314136224663277_nDEYVERSON DESILUDIDO

«Não saiu como queríamos»

O goleador do Belenenses, Deyverson, mostrou-se desiludido com o resultado frente ao V. Guimarães, equipa que, na sua opinião, “é muito forte”. “As coisas não saíram como queríamos, por isso vamos continuar a trabalhar para no próximo jogo aparecermos melhores. O adversário teve uma boa entrada em jogo”, considerou o brasileiro, em declarações à Sport TV.

Capturar1

crónica de Miguel Amaro

Capturar01

«Aqui vou ser feliz», diz Nelson

LATERAL É REFORÇO

CapturarnelsonNelson esteve no Restelo neste sábado, onde assistiu ao jogo com o V. Guimarães. O lateral-direito assinou por uma temporada com os lisboetas e a apresentação esteve prevista para o intervalo do jogo com os vimaranenses, algo que terá mudado devido ao marcador, na altura: 0-2.

No entanto, o internacional português fez questão de, neste domingo, publicar fotos com o equipamento do Belenenses vestido e com o Restelo em fundo.

«Aqui vou ser feliz», escreveu numa rede social, acompanhada pelas seguintes fotos.

Por Redação

Capturar1logo

Contratação: Vimos por este meio oficializar a contratação de Nelson

Damos as boas vindas ao Nelson a esta casa onde acreditamos que será muito feliz.

Deixe a sua mensagem de apoio ao nosso jogador.

Os Belenenses SAD

Carlos Martins perto

SAD DO BELENENSES ULTIMA EMPRÉSTIMO DO MÉDIO COM O BENFICA

O Belenenses está muito perto de garantir a contratação do médio do Benfica Carlos Martins. Por agora, ainda não há acordo entre todas as partes, mas o mesmo está próximo de ser alcançado, segundo apurou o nosso jornal.

Ao que tudo indica, o jogador internacional português vai rumar ao Belenenses emprestado, pois a rescisão contratual entre Carlos Martins e os encarnados é um cenário que nem sequer está a ser equacionado.

A SAD do Belenenses tenta, por isso, que seja o Benfica a pagar uma parte substancial do vencimento do médio, que é incomportável para os cofres do Restelo. Neste processo, a sociedade anónima dos azuis tem a seu favor a vontade do jogador, pois este pretende continuar a competir ao mais alto nível, o que não tem vindo a acontecer. O médio (32 anos) está, desde a época anterior, a treinar-se com a equipa B do Benfica, pela qual jogou na 2.ª Liga.

Nélson confirmado

O lateral-direito Nélson esteve presente no Estádio do Restelo a assistir ao encontro com o V. Guimarães. O também internacional português ainda não foi oficializado como reforço do Belenenses, mas Lito Vidigal confirmou a contratação do jogador, tal como Record anunciou. “O Nélson vai fazer a equipa mais forte”, limitou-se a dizer o técnico, agradado com a chegada do defesa.

por ALEXANDRE MOITA

Capturar01

Nélson esteve a assistir na tribuna

Lito Vidigal confirmou chegada da lateral-direito português; assina até final da temporada

Capturar12344

Nélson, lateral direito de 31 anos, esteve ontem a assistir ao Belenenses - V. Guimarães na tribuna de honra do Estádio do Restelo.

O internacional português, tal como A BOLA avançou anteontem, chega para reforçar a posição de defesa-direito que Lito Vidigal há muito procura, uma vez que tem utilizado Palmeira central de raiz — nesse lugar, algo que ontem voltou a acontecer até à entrada de Adilson.

Nélson, que na época passada alinhou pelos espanhóis do Almería, por empréstimo do Palermo, chegou ontem para realizar os habituais exames médicos, para depois assinar contrato com os azuis até final da temporada. No final da partida, Lito Vidigal, treinador da formação do Restelo, até já comentou a chegada do reforço.

«Temos jogado com um central adaptado a lateral. Desde o início manifestámos a necessidade de um reforço, e o Nélson vai fazer a equipa mais forte», comentou o treinador do Belenenses, de 45 anos.

Determinado em relançar a carreira no Restelo, o internacional português, ainda que nas últimas épocas não tenha competido ao seu melhor nível, traz experiência ao mais alto nível na Liga (de 2005 a 2008 foi titular no Benfica) e até em Espanha, onde as suas três primeiras temporadas ao serviço do Bétis foram bastante positivas.

por ÓSCAR MORGADO

Capturar12

REFORÇO: LATERAL NELSON CONTRATADO


O lateral-direito Nélson, de 31 anos, é reforço do Belenenses e já treinará com o plantel amanhã à tarde, quando o grupo voltar ao trabalho.

Com o mercado prestes a fechar, a SAD tenta ainda convencer o Benfica a ceder o médio Carlos Martins e o extremo Urreta, desejados no Restelo desde que os seus salários sejam suportados pelo clube da Luz. A concorrência pelos dois atletas dos encarnados é, aliás, feroz.

por P.M.A.

Capturar1

DE BOLA PARADA PARA O COMANDO

ALMA - V. Guimarães ganhou e, pelo menos durante algumas horas, estará isolado na frente da I Liga | A equipa de Rui Vitória mostrou grande coração

Capturar123A expulsão de Nii Plange, aos 20’ ameaçou deitar tudo por terra, mas os vimaranenses mostraram uma garra notável e foram sempre superiores ao Belenenses.

O V. Guimarães instalou-se ontem no comando do campeonato, graças a nova vitória por “chapa 3 ”, número de golos que marcaram a todos os adversários (Gil Vicente, Penafiel e, agora, Belenenses). Além disso, somou o terceiro triunfo nas primeiras três rondas, algo que o clube só conseguiu em 1997/98 e 2002/03.

Reduzidos a dez elementos aos 20’, com a expulsão de Nii Plange, por entrada sobre Miguel Rosa, certamente não esperariam 70 minutos tão tranquilos como os que tiveram no Restelo.

Inexplicavelmente,a vantagem numérica encolheu os da casa, que, além disso, deixaram bem exposta uma grande lacuna: todos os golos visitantes resultaram de bolas paradas - dois na sequência de cantos e outro num livre direto. Os minhotos esperam agora por FC Porto, Benfica e Rio Ave para saber se têm de dividir a liderança.

Da tarde de ontem sobressaiu a madura reação do V. Guimarães à questionável expulsão de Nii Plange, conseguindo, praticamente no lance seguinte, responder com um golo: André André mostrou-se oportuno ao segundo poste para colocar os minhotos em vantagem.

Rui Vitória remendou a defesa, mandando Cafu para lateral-direito e fazendo Bernard recuar na intermediária. E, na verdade, depois do golo, os vitorianos ficaram mais unidos do que nunca e compactos no terço final. Com menos, Rui Vitória e os seus jogadores mostraram que podiam fazer mais e até começaram a soltar-se em perigosos contra-ataques.

Já o Belenenses, reagiu mal à superioridade numérica, perdendo esclarecimento e capacidade de furar as solidárias fileiras visitantes. E a equipa de Lito não tardaria a pagar, de novo, a fatura de não se ter adaptado, sofrendo novo golo, mais uma vez na sequência de um canto.

Aos 56’, Lito Vidigal mudou a estratégia, apostando em Mailó, mas dois minutos depois Alex fazia o 0-3, de livre, e acabava com qualquer esperança num resultado positivo.

por PEDRO MIGUEL AZEVEDO

Capturar1

sábado, 30 de Agosto de 2014

Lito Vidigal: «Serve de aprendizagem»

TRISTE POR PERDER A POSSIBILIDADE DE GANHAR 3 JOGOS SEGUIDOS

Lito Vidigal lamentou o primeiro desaire no campeonato (0-3), diante do Vitória de Guimarães, referindo que os seus jogadores poderia ter alcançado "qualquer coisa de especial" caso o Belenenses tivesse conseguido vencer o terceiro jogo consecutivo na competição.

"Até à expulsão, estávamos a fazer um jogo interessante. Depois, sofremos dois golos de bola parada e temos de dar mérito ao adversário, mas não é um jogo que me deixe preocupado. Fiquei triste, porque tivemos a possibilidade de fazer qualquer coisa especial. Depois de estarmos a perder 2-0, sempre senti que poderíamos fazer qualquer coisa diferente, mas não conseguimos. Mesmo a perder, procurámos fazer um golo", adiantou em declarações prestadas no final do desafio, alvitrando o que poderá acontecer daqui para a frente já com Nélson confirmado como reforço.

"Serve de aprendizagem. Esta equipa manteve a base da época passada e tivemos um campeonato extremamente difícil. À terceira jornada da época passada, tínhamos zero pontos. Agora temos seis pontos. A equipa teve caráter. O terceiro golo deixou-nos mais intranquilos, mas tivemos nobreza até ao último minuto. Temos jogado com um central adaptado [Palmeira] a lateral direito. Era uma das posições que precisávamos de colmatar. O Nélson é mais um jogador que vem acrescentar e que vem trabalhar para tornar a nossa equipa mais forte".

Fotos: FERNANDO FERREIRA

Capturar01

Liga (3ª J): Resumo vídeo Belenenses 0-3 V. Guimarães

A equipa de Rui Vitória consegue assim um pleno de três vitórias em três jogos disputados nesta nova temporada da liga, enquanto os "azuis" do Restelo sofrem a sua primeira derrota esta época, após duas vitórias

212625_galeria_belenenses_v_v_guimaraes_primeira_liga_j3_2014_15.jpg

video

«Serve de aprendizagem» - Lito Vidigal

O treinador do Belenenses diz que a derrota (0-3), em casa, com o Vitória de Guimarães não preocupa e elogiou a atitude dos jogadores do primeiro ao último minuto

«Até à expulsão do Nii Plange, estávamos a fazer um jogo interessante. Depois, sofremos dois golos de bola parada e temos de dar mérito ao adversário, mas não é um jogo que me deixe preocupado. Fiquei triste, porque tivemos a possibilidade de fazer qualquer coisa especial. Depois de estarmos a perder 0-2, sempre senti que poderíamos fazer qualquer coisa diferente, mas não conseguimos. Mesmo a perder, procurámos fazer um golo», avaliou no final do encontro, considerando que a derrota com os minhotos no Restelo «serve de aprendizagem».

«Esta equipa manteve a base da época passada e tivemos um campeonato extremamente difícil. À terceira jornada da época passada, tínhamos zero pontos. Agora temos seis pontos. A equipa teve caráter. O terceiro golo deixou-nos mais intranquilos, mas tivemos nobreza até ao último minuto», referiu.

Redação

Capturar12

«Nélson vem tornar a equipa mais forte» - Lito Vidigal

O treinador do Belenenses confirmou a chegada de Nélson para reforçar a posição de lateral-direito, mas recusou comentar a possível chegada do médio Carlos Martins

Nélson assistiu ao jogo no Restelo (foto ASF)

«Temos jogado com um central adaptado [Palmeira] a lateral-direito. Era uma das posições que precisávamos de colmatar. O Nélson é mais um jogador que vem acrescentar algo e que vem trabalhar para tornar a nossa equipa mais forte», disse após a derrota (0-3) com o Vitória de Guimarães, no Restelo.

Questionado sobre Carlos Martins, o treinador driblou a questão:

«Só falo de situações concretas. Tenho falado com o presidente sobre isso. Ele sabe que precisamos de mais alguns jogadores e sabe quais são as posições. Quando houver certezas poderemos anunciar.»

Redação

Capturar12

Lito Vidigal: «Não é um jogo que me deixe preocupado»

Belenenses-V. Guimarães, 0-3 (reportagem)

Lito Vidigal, treinador do Belenenses, depois da derrota frente ao Vitória de Guimarães, por 3-0, em jogo a contar para a terceira jornada da Liga:

«Antes de ter acontecido a expulsão estávamos a fazer um jogo interessante. Entramos bem, depois sofremos três golos de bola parada, temos de dar mérito ao adversário. Não é um jogo que me deixe preocupado, fiquei um pouco triste porque tivemos oportunidade de fazer algo especial, algo diferente, mas não conseguimos. Mas mesmo estando a perder procurámos fazer o golo até ao apito final.»

«Esta equipa é a base da época passada, que foi extremamente difícil, na altura à terceira jornada tínhamos zero pontos. A equipa tem crescido, tem caráter, em determinados momentos antes de sofrermos os golos estivemos melhor, mas tivemos nobreza até ao último apito do árbitro. Estou contente.»

por Flávia Silva

Capturar1logo

Nelson no Belenenses: «Vem tornar-nos mais fortes»

Lateral-direito assina por uma época

Nelson no Belenenses: «Vem tornar-nos mais fortes»

Nelson vai jogar no Belenenses por uma temporada.

O lateral-direito que passou pelo Boavista e pelo Benfica já esteve neste sábado no Restelo, a assistir ao encontro com o V. Guimarães.

O treinador dos lisboetas, Lito Vidigal, comentou que esta sempre foi uma necessidade da equipa.

«Temos jogado com laterais adaptados». disse o técnico. Palmeira tem sido utilizado naquela posição e é central de origem.

«Desde o início que temos falado que precisamos [de um lateral-direito], por isso, o Nelson vem tornar a nossa equipa mais forte», declarou o treinador, sobre o internacional português.

Por Luís Pedro Ferreira / Sergio Pereira * com Flávia Silva

Capturar1logo

De bola parada para a liderança

Belenenses-V. Guimarães, 0-3 (crónica)

Belenenses-V. Guimarães, 0-3 (crónica)

Três triunfos consecutivos, média de três golos por jogo. O Vitória lança-se em grande à liderança da Liga, na qual dorme nesta noite de sábado. Os minhotos chegaram ao Restelo em igualdade pontual com os lisboetas, mas foram muito melhor equipa, interpretaram melhor as incidências que a partida dava e e bateram uns azuis que não aprenderam nada em relação ao que aconteceu na semana passada, no mesmo estádio.

Houve um jogo antes da expulsão de Nii Plange e outro depois. Normalmente, assim acontece quando uma equipa fica reduzida a dez unidades. Até esse minuto 21, a disputa pela liderança do campeonato foi boa, ritmada, com lances nas duas áreas. Num canto, André André atirou à trave, num vislumbre do que vinha lá para a frente; do outro lado, Miguel Rosa deixava Dantas na cara de Douglas, com o médio a desperdiçar.

Depois, a expulsão. O Vitória protestou a cor do cartão, enquanto o Belenenses ficava com mais uma unidade. Não era uma novidade para a equipa de Lito Vidigal. Tinha acontecido o mesmo uma semana antes, com o Nacional. Estranhamente, porém, o Belém perdeu o controlo do jogo outra vez. O Vitória organizou-se em 4x4x1 e os lisboetas nunca souberam rasgar as linhas adversárias. Miguel Rosa bem tentava, mas as más decisões atrás e, sobretudo, a voltaram a surgir e o Vitória conseguiu chegar mais vezes do que se suponha à frente.

Ora, até aí, outra coisa já se tinha percebido também. O Belenenses sofria com as bolas paradas do Vitória. Seria uma constante no jogo, seria o que determinou o resultado final. Matt Jones ainda evitou o 1-0 num primeiro remate de Hernâni, de fora da área, colocou na barra o cabeceamento de Defendi no canto consequente, mas não evitou a recarga de André André. Com menos um, os vimaranenses sorriam e fechavam punhos. O jogo acabara de ficar bastante baralhado com uma equipa em inferioridade numérica, mas em vantagem no marcador.

O Vitória defendeu a liderança como se tratasse do castelo de Guimarães, fechou-se bem e, estrategicamente, fez das bolas paradas as ocasiões para ferir o rival do fim de semana. Novo canto e Cafú a obrigar Matt Jones, de novo, a grande defesa. Exatamente como no 1-0, no canto consequente, Tomané fez o 2-0 e derrotou o Belenenses.

Os lisboetas nunca mais entraram no jogo. Nem mesmo com as trocas de Lito Vidigal. Miguel Rosa desapareceu aos poucos, Dantas só voltou a surgir perto do final, Camará nunca esteve verdadeiramente na partida. Havia ainda Matt Jones, que para terminar uma má tarde do Belenenses colocou dentro da baliza um livre de Alex.

Enfim, o Vitória colocou a nu muitas das dificuldades que o Belenenses tem. Frente ao Nacional, elas tinham surgido, mas foram disfarçadas com uma bomba de Fredy. Desta feita, nem Fredy, nem Mailó, nem Rosa, nem Deyverson valeram. Razão para Lito Vidigal, que pôs travão à euforia e tem lembrado as dificuldades da época passada. E elas estão ao virar da esquina, se o Belenenses continuar a desperdiçar vantagens numéricas, ainda para mais em casa.

Quanto ao Vitória: sólido que nem uma muralha na defesa, letal no ataque. Há ali muita rapidez em Hernâni, Alex e Bernard. Mas convém referir que André André é, também ele, um pilar. Talvez o principal, que cola toda uma estrutura que parece saber bem o que faz em campo e mostra níveis de eficácia impressionantes.

O Vitória já não fazia três triunfos seguidos nas três jornadas inaugurais desde 2002/03. Nesse ano, ficou em lugar europeu. Talvez seja cedo para uma candidatura, mas também há coisas que não acontecem por acaso, como ser organizado em todos os momentos do jogo (foi aqui, pelo menos) e ter um plano para todos eles. O triunfo passou por aí.

DESTAQUE NO BELENENSES

Miguel Rosa
Nenhum homem é uma ilha, mas Miguel Rosa quase que o foi no ataque do Belenenses, nesta partida. À direita, Camará era um corpo, apenas; ao meio, Tiago Silva só conseguia rasgar a defesa quando tinha espaço e tempo para isso. Deyverson lá andava a lutar com os centrais. Por isso, era o camisola 7, mais uma vez, o dinamizador da ofensiva do Belenenses. Deixou Rodrigo Dantas na cara do golo, expulsou Plange. Viu um amarelo quando teve de vir atrás, defender. Na segunda parte, baixou de rendimento, talvez por causa dos minutos que passavam e pelo terceiro golo do Vitória.

Por Luís Pedro Ferreira

Capturar1logo

Resultado final: Belenenses 0 Vitória S.C. 3

3.ª JORNADA - ESTÁDIO DO RESTELO - SÁBADO - DIA 30 DE AGOSTO - 18 HORAS

Capturarbelenensesguimaraes
LiveScores: Bet365 & Bwin
Acompanhe no Site MaisFutebol
Transmissão tv: Sporttv (link 1 & link 2 & link 3)

Equipa do Belenenses (onze oficial): Matt Jones, Palmeira, João Meira, João Afonso, Filipe Ferreira, Bruno China, Rodrigo Dantas, Tiago Silva,  Miguel Rosa, Abel Camará, Deyverson

Suplentes: Filipe Mendes, Pelé, Gonçalo Brandão, Tiago Caeiro, Fredy, Adilson e Mailó
 

V. Guimarães: Douglas; Nii Plange, Defendi, João Afonso e Traoré; Cafú, André André e Bernard; Hernâni, Tomané e Alex.

Suplentes: Assis, Josué, Alvez, Bruno Alves, Gui, Caidado e Bouba.

21 min - Nii Plange viu cartão vermelho, por falta sobre Miguel Rosa que fugia para a baliza.

26 min - O Vitória Guimarães adianta-se no marcador por André André e ganha agora por 1 - 0, apesar de estar a jogar com um homem a menos.

38 min - Vitória Guimarães aumenta a vantagem para 2 - 0 com um golo de cabeça de Tomané.

Comentário ao intervalo: Belenenses mal a defender, principalmente em bolas paradas, perante um Vitória eficaz que mesmo reduzido a 10 elementos, marcou dois golos sem resposta. Haja esperança e serenidade!

Capturar1234

Capturar123

58 min - Golo! Vitória Guimarães aumenta a vantagem para 3 - 0 por Alex. Frango de Matt Jones…

Comentário Final: Uma tarde infeliz do Belenenses, de desilusão. O Belenenses perdeu por não ter conseguido defender as bolas paradas, cantos e livres laterais, com alguns erros individuais, não tendo ao mesmo tempo a equipa ter funcionado de modo a conseguirem construir jogo em qualidade, apenas existiu luta e vontade, mas sem sucesso nenhum, nem engenho. Como sempre disse o Lito, vai ser um campeonato complicado e esta derrota, já que sucedeu, que sirva para colocar os pés na terra a todos os Belenenses.

Dupla atrás da história

AZUIS TENTAM IGUALAR REGISTO COM 28 ANOS | ENQUANTO BEBÉS DO MINHO PROCURAM REPETIR ARRANQUE DE 2002

Capturar1O Estádio do Restelo vai ser palco de um dos duelos mais apetecíveis da 3.ª jornada da I liga. Belenenses e V. Guimarães foram duas das boas surpresas deste início de prova. Venceram os dois jogos e marcaram três golos por partida, revelando grande apetência pela baliza. Além destes aspetos. os guerreiros de Lito Vidigal e os bebés de Rui Vitória têm outro fator de motivação: igualar arranques já com alguns anos nos respetivos clubes. A história pode repetir-se, se algum vencer, ou o bom início ficar por aqui, caso o encontro termine empatado.

Do lado dos azuis, um triunfo permite igualar o arranque da época 1986/87, quando começaram a prova com quatro vitórias seguidas. Os homens de Lito Vidigal precisam de mais dois triunfos para igualarem o começo da equipa orientada pelo belga Henri Depireux, há 28 anos.

Capturar123456Capturar12345678

Jovem Vitória

Do lado do Vitória a expectativa é grande. O técnico com o mesmo nome foi novamente obrigado a refazer o plantel e. também por obrigação, a apostar na prata da casa, além de outros jovens praticamente desconhecidos. Mas se os exigentes adeptos vimaranenses estavam apreensivos, depois das duas primeiras rondas ficaram, seguramente. mais descansados.

Capturar12345A boa forma - ou a confirmação do crescimento - de André André garante ao Vitória bom futebol no miolo e permite à equipa chegar com facilidade à zona de morte, onde o miúdo Bernard tem feito estragos. O ganês de 19 anos marcou três golos nas duas primeiras jornadas e deixou o país futebolístico de olhos postos nas suas prestações.

Se vencer, o Vitória iguala o arranque de há 18 anos. quando era Augusto Inácio o treinador.

PREVISÃO DE Miguel Amaro

Capturar01

«Euforia nesta altura não é aconselhável»

LITO VIDIGAL TRAVA ONDA DE ENTUSIASMO... COM REALISMO

10532377_672610842825632_5643793641415514772_nLito Vidigal assume um discurso realista na antevisão ao jogo frente ao V. Guimarães, um opositor que partilha com os azuis a liderança da Liga. Apesar das duas vitórias em outros tantos encontros, o técnico dos azuis pretende ver a sua equipa com os pés bem assentes no chão, não escondendo que é seu desejo manter a sua equipa na liderança.

Gostávamos de continuar a comandar, até porque a nossa filosofia é trabalhar e jogar sempre com a intenção de vencer. Se ganharmos diante do V. Guimarães, vamos consegui-lo, mas euforia nesta altura não é aconselhável.
O nosso objetivo é a permanência sem passar pelas dificuldades do ano anterior. Temos de aprender e crescer com responsabilidade
". assume o técnico dos azuis.

Abordando concretamente o encontro de hoje, Lito não espera facilidades.

Vai ser difícil, mas estou mais preocupado com a minha equipa. Não abdicaremos dos nossos princípios. É evidente que se trata de um processo evolutivo que requer tempo e, se os jogadores mantiverem a mesma atitude, serei um treinador feliz", refere, reconhecendo que o “saldo é positivo até ao momento".

Rosa quer Seleção

Miguel Rosa é um dos jogadores que estão a assumir-se. Ambicioso, o médio contratado ao Benfica não hesita em revelar os seus objetivos.

Quero chegar à Seleção Nacional", afirma, adiantando: “Sinto-me bem fisicamente, ao contrário do ano anterior, em que não fiz a pré-época. Estou a provar o meu valor e, coletivamente, a equipa está muito bem. Diante do V. Guimarães, sabemos que vai ser difícil, mas somos ambiciosos e vamos entrar aguerridos para, no final, podermos festejar com os adeptos.

por J.P.A.

Capturar01

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial