sexta-feira, 18 de Abril de 2014

LITO VIDIGAL: "Quero que deixem a pele em campo"

Treinador diz que Belenenses espera ver frente ao Sporting para somar mais três pontos


Por Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Lito Vidigal espera uma equipa guerreira para derrotar o Sporting na 28ª jornada da I Liga. O treinador do Belenenses realça a evolução da equipa, que pela primeira vez na atual temporada alcançou duas vitórias seguidas no campeonato.

"A equipa tem crescido e isso também se vê nos resultados: temos ganho. A nossa posição na tabela obriga-nos a encarar os jogos como se fossem finais e esta é mais uma. Tenho pedido para acreditar e que tenham uma atitude forte", declarou na antevisão do jogo.

"Queremos um Belenenses guerreiro, com alma, atitude forte, sempre inteligente, a querer vencer e que deixe a pele em campo", resumiu Lito Vidigal.

O treinador dos azuis do Restelo levou todos os jogadores para estágio, embora Tiago Caeiro, lesionado, e Deyverson, castigado, não possam defrontar o Sporting.

por Pedro Miguel Azevedo

Lito Vidigal convoca todo o plantel para a receção ao Sporting

TÉCNICO REPETE AÇÃO DA JORNADA TRANSATA

O treinador do Belenenses, Lito Vidigal, voltou esta sexta-feira a convocar todos os jogadores que compõem o plantel, para a receção de sábado ao Sporting, relativa à 28.ª jornada da Primeira Liga de futebol.

À semelhança do que sucedeu na semana passada, para o encontro com o Vitória de Guimarães, o técnico angolano chamou os 26 jogadores do plantel, incluindo o castigado Deyverson, expulso frente aos vimaranenses, e o lesionado Tiago Caeiro. Belenenses, 14.º classificado com 24 pontos, e Sporting, segundo com 63, defrontam-se no sábado, a partir das 19H15, no Estádio do Restelo.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Matt Jones, Rafael Veloso e Filipe Mendes;

Defesas: Duarte Machado, André Geraldes, André Teixeira, João Meira, João Afonso, Kay, Gonçalo Brandão, Kaká e Filipe Ferreira;

Médios: Fernando Ferreira, Eggert Jonsson, Danielsson, Bruno China, Tiago Silva, Miguel Rosa, Fredy, João Pedro e Jorge Rojas;

Avançados: Fábio Sturgeon, Rudy, Tiago Caeiro, Rambé e Deyverson.

Autor: LUSA

Fotos: LUSA

Lito Vidigal: «Todos os jogos são passíveis de vencer»

ACREDITA NO TRIUNFO FRENTE AO SPORTING

O treinador do Belenenses pediu esta sexta-feira uma equipa "guerreira e com alma" para fazer frente ao Sporting, no dérbi da 28.ª jornada da Primeira Liga, que se afigura como mais uma final para os azuis. Lito Vidigal, que fazia a antevisão da partida de sábado, realçou a "época fantástica" dos leões, considerando que os jogadores do conjunto do Restelo terão de "deixar a pele em campo" e trabalhar "com entrega e garra".

"[O Sporting] É o segundo classificado, tem praticamente a 'Champions' assegurada, fez uma época fantástica e é sempre um dos clubes candidatos ao título em Portugal. O Belenenses terá de ser guerreiro, com alma, com atitude forte e inteligência emocional durante todo o jogo. Coletivamente, todos têm de sofrer uns pelos outros", afirmou, em conferência de imprensa. Apesar do poderio "verde e branco", o técnico garantiu que o Belenenses entrará em campo confiante e consciente de que "todos os jogos são passíveis de se vencer, independentemente do adversário". Lito Vidigal destacou a evolução registada pela equipa, que vem de dois triunfos consecutivos, mas voltou a lembrar que a luta pela manutenção ainda não terminou e que o Belenenses tem mais "finais" pela frente.

"A equipa tem evoluído e crescido e essa evolução também se verifica nos resultados. Estamos a crescer e cresceremos mais, mas ainda estamos numa posição difícil. Temos jogos pela frente e temos de os encarar como autênticas finais. Tenho pedido aos jogadores que acreditem", adiantou o treinador, sublinhando que este "é o momento de todos os belenenses aparecerem e abraçarem" a equipa. Belenenses, 14.º classificado com 24 pontos, e Sporting, segundo com 63, defrontam-se no sábado, a partir das 19H15, no Estádio do Restelo.

Autor: LUSA

Fotos: PAULO CALADO

Gonçalo Brandão está confirmado

Mais uma solução para o Sporting

Capturargonçalobrandão1O treino vespertino de ontem do Belenenses – um pouco mais tarde do que é habitual, às 19 horas, mais perto do horário do pontapé de saída do encontro com o Sporting – confirmou a disponibilidade de Gonçalo Brandão para regressar à equipa de Lito Vidigal.

O defesa voltou a treinar sem limitações e está em condições de retomar a titularidade, na jornada em que o ataque do Restelo se vê privado do atacante Deyverson, autor do primeiro golo do triunfo (31) sobre o V. Guimarães, expulso perto do fim.

por M.S.

quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Informações para o derby de sábado

FUTEBOL PROFISSIONAL, OS BELENENSES SAD

Adeptos CFB

Vem o Clube de Futebol “Os Belenenses” informar, os seus sócios, para que no próximo jogo de futebol, a realizar no estádio do Restelo pelas 19.15 horas, as respectivas bilheteiras vão estar abertas a partir das 17.15 horas. As portas do estádio estarão abertas 2 horas antes do encontro.

Mais se informa que a secretaria estará em funcionamento no Sábado de manhã, das 10 às 12.30 horas.

A quota que deverá estar no cartão de sócio é a quota de Março.

Em relação ao jogo de futebol no próximo Sábado, a Direção informa os seus associados, que só será permitida, a entrada de um acompanhante de sócio. Pedimos relativamente aos acompanhantes o bom senso, uma vez que a bancada em questão é exclusivamente para sócios, onde devem ter uso exclusivo adereços com as nossas cores.

Viva o Belenenses!
A Direção

Brandão pronto para o Sporting

Defesa já recuperou dum problema muscular e deverá estar disponível para receção aos leões

1555581_583626691724048_940369224_nDepois de ter falhado o encontro com o V. Guimarães devido a um problema muscular, o defesa Gonçalo Brandão prepara-se para regressar aos planos do treinador do Belenenses, Lito Vidigal, isto depois de no treino de ontem já ter trabalhado sem quaisquer condicionalismos.

Ainda assim, muito dificilmente o jogador do Parma, emprestado pelo clube italiano aos azuis até ao final da época, regressará ao onze, uma vez que a dupla de centrais composta por João Meira e João Afonso tem dado boas indicações, devendo por isso continuar a merecer a confiança do treinador para o desafio de sábado, frente ao Sporting, no Restelo.

BOLETIM

Castigado - Deyverson (1 jogo)

Lesionado - Tiago Caeiro (lesão na face posterior da coxa direita)

Programa - Treino 19horas, Estádio do Restelo (porta fechada)

por L.M.

Gonçalo Brandão vai a jogo

DEFESA JÁ TRABALHA SEM LIMITAÇÕES

Gonçalo Brandão voltou a treinar-se sem qualquer limitação e está assim apto a defrontar o Sporting, no sábado, para a 28.ª jornada da Liga. O defesa, que também pode alinhar a central ou lateral, falhou o jogo com o V. Guimarães devido a uma lesão muscular mas está operacional para defrontar os leões.

Tiago Caeiro – que não joga mais esta época – é assim o único caso clínico no Restelo. Essa lesão, aliada à suspensão de Deyverson, expulso frente ao V. Guimarães, deixa Lito Vidigal apenas com Rambé disponível para o eixo do ataque no encontro com o Sporting. Outra hipótese, caso o técnico queira guardar “poder de fogo” no banco, é a de alinhar com Miguel Rosa ou Fredy no centro e lançar apenas o cabo-verdiano na 2.ª parte, caso a equipa precise de recuperar de um resultado negativo.

Entretanto, o Belenenses pode fazer uma digressão africana no final da temporada. Existe a possibilidade de os azuis disputarem um jogo particular em São Tomé e Príncipe na semana após o final do campeonato, mas a viagem ainda não é oficial.

Autor: M.A.

Fotos: SE RECORD

Gonçalo Brandão apto para a esquerda

Filipe Ferreira a lateral ou a extremo

790Gonçalo Brandão poderá desempenhar um papel fundamental na equipa que Lito Vidigal vai apresentar, este sábado, frente ao Sporting, mas a eventual utilização está dependente da sua resposta a nível físico durante estes dias.

Ontem, o jogador já integrou o treino sem aparentes limitações e, caso não tenha alguma recaída, Lito Vidigal deverá reservar-lhe um lugar específico, não como central, mas como lateral-esquerdo, cabendo a Filipe Ferreira adiantar-se no terreno, como o fez contra o Benfica.

por P.M.S.

quarta-feira, 16 de Abril de 2014

PROMOÇÃO: Paga 3 leva 4

Promoção válida até Sexta-Feira


osBelenensesSAD

'Casting' aberto para atacar o leão

Lito Vidigal procura referência no ataque para a receção ao Sporting; bilhetes já estão à venda

CapturarlitovidigarimagemLito Vidigal procura soluções para o ataque

Para o jogo com o Sporting, mais uma final do Belenenses na luta pela manutenção, Lito Vidigal debate-se com a ausência de uma referência para o ataque, face à lesão de Tiago Caeiro — que não joga mais esta época — e à expulsão de Deyverson, curiosamente os dois únicos avançados que faturaram esta época.

Rambé, que deu boas indicações no jogo com o V. Guimarães, pode ser uma hipótese a ter em conta, assim como Miguel Rosa, médio de raiz, mas que tem vindo a ganhar maior liberdade ofensiva desde a entrada de Lito.

Entretanto, a SAD já divulgou o preço dos bilhetes para o jogo com os leões. Sócios e acompanhantes pagam 8 e 15 euros, respetivamente, enquanto os demais terão de desembolsar entre 20 e 30 euros.

BOLETIM

Castigado - Deyverson (1 jogo)

Lesionado - Tiago Caeiro (lesão na face posterior da coxa direita)

Condicionado - Gonçalo Brandão

Programa - Treino, 16 horas, porta fechada, Estádio do Restelo

por INÊS ANTUNES

Bilhetes à venda para receção ao Sporting

O Belenenses já comunicou os preços dos bilhetes para a receção ao Sporting, em jogo referente à 28.ª jornada da Liga portuguesa.

Os sócios e acompanhantes pagam 8 a 15 euros, respetivamente.

Os restantes adeptos vão ter de pagar entre 20 a 30 euros.

Leia a notícia completa na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Por Redação

Belenenses quer vingar póquer de Liedson em 2009/10

Nos últimos 20 anos, em jogos do principal escalão, o Belenenses recebeu o Sporting em 16 ocasiões e apenas venceu três, empatando quatro e perdendo nove

189577_galeria_gil_vicente_v_belenenses_j26_liga_zon_sagres_2013_14.jpgNa derradeira vez que as duas equipas se encontraram no Restelo, em 2009/10, época que marcaria a descida dos azuis ao segundo escalão, o desfecho foi pesado para os da casa: o Sporting venceu por 4-0, com póquer de Liedson.

Quanto ao último triunfo da equipa da cruz de Cristo em casa contra os leões, remonta a 2007/08, num jogo que acabou 1-0, com golo de José Pedro.

No próximo sábado, o Belenenses sabe da importância de ganhar pontos ao rival lisboeta, por forma a poder continuar a fugir aos lugares de perigo. Ontem, Lito Vidigal prosseguiu a preparação de mais uma final à porta fechada, ainda esperando pela confirmação de que pode contar com Gonçalo Brandão (na foto), que recupera de lesão mas já faz trabalho no campo.

Quanto a João Meira, que saiu da sessão de anteontem tocado no joelho direito, treinou normalmente. Já Deyverson não conta, dado que cumpre castigo, depois de ter sido expulso frente ao Vitória de Guimarães.

por Pedro Miguel Azevedo

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Os Melhores Adeptos: Questionário #1 sobre Os Melhores Adeptos



Os Melhores Adeptos: Questionário #1 sobre Os Melhores Adeptos: Caros Adeptos, Precisamos da vossa opinião.  São apenas 2 minutos para preencher este formulário online. https://docs.google.com/forms/d...

Gonçalo Brandão ainda preocupa

Gonçalo Brandão (foto ASF)

Depois do triunfo frente ao Vitória de Guimarães, no Restelo, o plantel do Belenenses regressou, esta segunda-feira, aos treinos, com vista à preparação da receção ao Sporting, no sábado.

O defesa Gonçalo Brandão, que falhou o encontro com os vimaranenses devido a um problema muscular, fez treino condicionado, estando ainda em dúvida para o embate com os leões. O médio islandês Eggert Jónsson, em gestão de esforço, também trabalhou à parte dos colegas de equipa.

De referir ainda que João Meira saiu tocado do treino, queixando-se de dores no joelho direito, após um lance com Deyverson. O central foi assistido, colocou gelo na zona atingida e acabou por não completar a sessão de trabalho, mas não deve representar motivos para alarme.

Por Inês Antunes

Rambé espreita a titularidade

PARA O JOGO FRENTE AO SPORTING

Rambé deve ser o homem em quem Lito Vidigal apostará para ser a referência ofensiva do Belenenses frente ao Sporting. Isto se o técnico entender jogar com um ponta-de-lança de raiz, o que também não é um dado adquirido.

Após a expulsão de Deyverson frente ao V. Guimarães e a lesão muscular de Tiago Caeiro – que não joga mais até ao final da temporada –, Rambé passou a ser o único ponta-de-lança disponível, pelo que se admite que possa ser utilizado de início ou então ser opção desde o banco.

Recuperável é Gonçalo Brandão. Ausente da partida com os vimaranenses por lesão muscular, o defesa treina-se condicionado e é possível que recupere a tempo de ser utilizado. Quanto a Eggert, faz gestão de esforço.

Autor: J.P.A.

Fotos: LUÍS VIEIRA

João Meira lesionou-se

João Meira lesionou-se ontem à tarde no treino, tendo deixado a sessão com queixas no joelho direito

1609997_616883128398404_812471899212943005_nTudo aconteceu num lance com Deyverson, com o avançado a cair sobre o central. Nas próximas horas será reavaliado para saber se tem em risco a presença no jogo de sábado, com o Sporting.

De volta ao relvado esteve Gonçalo Brandão. Apesar de condicionado, o defesa ainda pode ser opção frente aos leões. Também Jónsson esteve à parte, em gestão de esforço.

por Pedro Miguel Azevedo

LITO DUPLICA EFICÁCIA DOS ANTECESSORES

Com a chegada do treinador angolano, a equipa do Restelo conquistou sete em 12 pontos possíveis, num aproveitamento pontual nunca visto com Van der Gaag e Marco Paulo


Lito Vidigal Ultrapassou as médias alcançadas no Leiria e no Estrela

A chegada de Lito Vidigal ao Restelo modificou a equipa, tanto a nível tático, como na atitude e, acima de tudo, na eficiência na luta pelos pontos. Neste item, a média de pontos ganhos pelo treinador angolano, em apenas quatro jogos, já é mais do dobro da média dos dois antecessores: Van der Gaag e Marco Paulo.

Lito Vidigal soma duas vitórias consecutivas (Gil Vicente e V. Guimarães), um empate (Paços de Ferreira) e uma derrota (FC Porto), conquistando sete pontos em 12 possíveis, o que dá uma média de aproveitamento pontual de 58,3 por cento. Em comparação com os legados de Van der Gaag e de Marco Paulo, há uma grande diferença.

No caso do holandês que promoveu a equipa à I Liga, apenas a orientou em cinco jogos devido aos seus problemas cardíacos: teve uma vitória e quatro derrotas, com um aproveitamento de 20 por cento. Quanto a Marco Paulo, teve mais tempo, 18 jogos, e até começou bem, mas na ponta final afundou-se: ganhou 14 pontos em 54 possíveis, com uma média de apenas 25,9 por cento de aproveitamento.

O triunfo frente ao V. Guimarães colocou, pela primeira vez, o Belenenses fora das duas posições que podem custar a descida, embora provisoriamente e expectante pelo Estoril-Paços de Ferreira de ontem. Nesta altura, são três os compromissos ainda por cumprir pelo Belenenses e, deles, a equipa tem de tirar pontos, apesar de dois (receção ao Sporting e deslocação ao Estoril) sejam de elevado grau de dificuldade. Na última ronda, no Restelo, o jogo com o Arouca tem tudo para ser decisivo. Seja na descida direta, seja no apuramento para o jogo de play-off ou pela salvação in extremis.

por Pedro Miguel Azevedo

Gonçalo Brandão ainda em dúvida para o Sporting

Defesa continua a treinar condicionado, tal como o médio irlandês Jónsson, enquanto Deyverson vai cumprir castigo

Por Tony Dias/Global Imagens

O Belenenses voltou esta segunda-feira aos treinos, depois da vitória, no sábado, no Restelo, diante do Vitória de Guimarães, preparando o jogo de sábado (19h15), também em casa, com o Sporting e há a registar duas dúvidas. O defesa Gonçalo Brandão, já ausente no jogo do último sábado, treinou condicionado, fazendo trabalho de recuperação, o mesmo sucedendo em relação ao médio irlandês Jónsson.

Uma baixa certa na receção ao Sporting será a de Deyverson que por ter sido expulso no jogo frente ao Vitória de Guimarães vai cumprir castigo.

por Pedro Miguel Azevedo

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Preço dos bilhetes para o Belenenses - Sporting

Informamos que os preços dos bilhetes para o jogo de Sábado frente ao Sporting serão:

10245557_874039432612399_7463044068266862526_n

Sócios* - 8€;
Acompanhante* - 15€.

Publico:
Topo Norte - 20€;
Inferior Nascente - 20€;
Lateral Nascente - 25€;
Central Nascente - 30€.

*Menores de 18 sócios ou acompanhantes de sócio entrada livre.

Os bilhetes encontram-se á venda na Secretaria do Clube a partir da tarde de hoje.

O funcionamento desta é de Segunda a Sexta das 10h ás 18h.

osBelenensesSAD

Fredy chegou aos golos no 50.º jogo na Liga

Nunca tinha marcado no principal escalão | Baralha as contas de Lito para o Sporting

10157117_616888675064516_2248121334486476272_nEntrou aos 71 minutos, para o lugar de Fernando Ferreira e, aos 78, foi chamado a converter o penalty que daria a reviravolta perante o V. Guimarães. Lito Vidigal, no banco, fechou os olhos, mas Fredy não tremeu. E, afinal, até tinha motivos para o fazer. É que o extremo de 24 anos, no Belenenses há uma década, nunca antes tinha feito um golo no principal escalão. Como se não bastasse, o jogo com o V. Guimarães foi o 50.º de Fredy na Liga.

Lançado por Jaime Pacheco em 2008/2009, o extremo fez quatro jogos na época de estreia. No ano seguinte cumpriu 24 partidas, 13 delas a titular, tendo ficado ligado à descida do Belenenses ao escalão secundário. Este ano, leva já 22 jogos na Liga.

QUANDO MARCA... BISA

Se na temporada passada teve papel decisivo no título de campeão da Liga 2, com 10 golos marcados, esta época Fredy ainda estava em branco... no campeonato, uma vez que Taça de Portugal, na 3.ª eliminatória, diante da Académica, marcou e logo por duas vezes. Com o V. Guimarães, de resto, Fredy repetiu a receita. Depois da grande penalidade convertida aos 78 minutos, o extremo bisou aos 90+4.

«Herói? Heróis são todos os meus colegas que trabalharam antes de eu entrar em campo», afirma Fredy, que ainda assim não esconde a satisfação por ter sido decisivo no triunfo dos azuis: Obviamente fico feliz por fazer a diferença, mas no Belenenses somos um grupo, uma equipa unida e o mérito é de todos.

A verdade é que Fredy não tem tido vida fácil desde a chegada de Lito Vidigal. Além do V. Guimarães, foi suplente utilizado logo na estreia do treinador, diante do FC Porto, e titular com o Paços de Ferreira, tendo sido o primeiro a ser substituído, aos 55 minutos. Com o Gil Vicente... nem saiu do banco.

Com contrato até 2016, renovado em novembro do ano passado, a verdade é que o futuro de Fredy pode não passar pelo Belenenses. Os espanhóis do Bétis foram os primeiros a apresentar uma proposta oficial, já esta temporada, e devem voltar ao ataque no verão.

por MÁRIO RUI VENTURA

Duas seguidas foi... um pesadelo

Lito Vidigal alcançou marca inédita esta época; da última vez que aconteceu, equipa desceu

10246254_616886275064756_4281860712393002198_nDepois do triunfo diante do Gil Vicente, por 1-0, naquela que foi a primeira vitória fora da temporada, Lito Vidigal conseguiu, perante o Vitória de Guimarães, um ciclo de duas vitórias consecutivas, inédito esta temporada.

De resto, para encontrarmos registo de dois triunfos seguidos do Belenenses no principal escalão é preciso recuar a 2009/2010 e às duas últimas jornadas dessa época.

Os azuis, orientados por António Conceição, conseguiram vencer nas duas derradeiras jornadas - 5-2 ao UD Leiria e 2-1 ao Vitória de Setúbal - mas nem assim evitaram a descida à Liga 2, com o penúltimo lugar, apenas à frente do Leixões.

Boletim

Castigado - Deyverson

Lesionados - Gonçalo Brandão (problema muscular) e Tiago Caeiro (lesão na face posterior da coxa direita)

Programa - Treino, 16 horas, Estádio do Restelo

Fé na permanência agora é ainda maior

LITO VIDIGAL ALCANÇOU 7 PONTOS EM 12 POSSÍVEIS

Lito Vidigal foi contratado por Rui Pedro Soares, presidente da SAD do Belenenses, com o objetivo de alcançar a permanência, algo que, não sendo impossível, era (e ainda é) bastante complicado. Porém, nas quatro jornadas que Lito disputou como treinador do clube, alcançou 7 pontos em 12 possíveis – o melhor registo desde o início da temporada. Uma entrada de leão...

A sequência de um empate e duas vitórias permitiram à equipa, ainda que à condição, sair do 14.º lugar e encarar a fase final do campeonato com mais confiança. As três semanas de trabalho que Lito tem como treinador do Belenenses não são suficientes para que a equipa jogue com o seu cunho, mas a mesma alcançou dois registos relevantes, sendo que um diz respeito ao facto de o Belenenses ter vencido fora, algo que ainda não tinha acontecido até aqui. O outro está interligado com a capacidade finalizadora dos avançados – no caso de Deyverson e Tiago Caeiro, com 1 e 2 golos respetivamente –, que ainda não tinham marcado até à entrada do sucessor de Marco Paulo.

Paralelismo

Esta sequência de bons resultados que Lito Vidigal, de 44 anos, alcançou no clube do Restelo é semelhante àquela que conseguiu na U. Leira, na última vez que orientou na 1.ª Liga, em 2009/10. Na altura, o treinador substituiu Manuel Fernandes à 8.ª jornada, registando logo a seguir duas vitórias e outros tantos empates, o que contribuiu para que, no final do campeonato, a equipa do Lis terminasse num meritório 10.º lugar. Além de U. Leiria e Belenenses, o técnico orientou ainda o E. Amadora, no escalão principal, na temporada 2008/09. No Estrela, Lito registou os mesmos resultados positivos, mas acabou por deixar o clube, por causa dos ordenados em atraso ao plantel que também motivaram a saída do emblema tricolor das provas profissionais.

Autor: ALEXANDRE MOITA

Fotos: LUSA

Deyverson meteórico

O avançado estreou-se a marcar na Liga, após ter renascido com a chegada de Lito Vidigal

A tarde de 12 de abril de 2014 ficará marcada para sempre na carreira de Deyverson, jogador de 22 anos que marcou o primeiro golo no principal escalão português. Um golo que permitiu, aos 51’, a igualdade (1-1) frente ao V. Guimarães e abrir caminho à reviravolta do Belenenses. O golo foi muito celebrado pelo camisola 66, que teve na bancada do Restelo familiares e amigos a dar-lhe uma força extra.

A carreira de Deyverson tem sido meteórica nos últimos dois anos, tendo saltado do terceiro escalão do futebol brasileiro (Mangaratibense e Rio Branco) para o Benfica B em janeiro de 2012.

O inesperado reforço dos encarnados adaptou-se rapidamente ao futebol profissional: foi dos mais utilizados, com 29 jogos e oito golos na II Liga. Já esta época, e com a ida de Miguel Rosa para o Restelo, Deyverson fez-lhe companhia.

Com Van der Gaag, o avançado teve oportunidades que não aproveitou, e com Marco Paulo simplesmente saiu das opções ao ponto de ter tudo certo para ser emprestado ao Farense, em janeiro. A saída só não aconteceu por esbarrar numa impossibilidade legal: Deyverson jogou pelo Benfica B na Taça de Lisboa, já esta época, e o Farense seria o terceiro clube da temporada. Sem jogar desde 25 de setembro de 2013 (na Taça da Liga, com o Santa Clara), Deyverson recebeu de Lito Vidigal uma injeção de confiança: primeiro foi o escolhido para substituir o lesionado Tiago Caeiro frente ao Gil Vicente e, com o V. Guimarães, foi o titular na frente. E Deyverson retribuiu a confiança com um golo valioso.

por Pedro Miguel Azevedo

domingo, 13 de Abril de 2014

Com tanta alma fica mais longe o abismo

A tudo o Belenenses respondeu com garra | Azuis entraram a perder, mas tiveram a arte de acreditar sempre | Arbitragem... desastrada

10155919_616678918418825_2143867144452922072_nCapturar123456Capturar1234567Que alma! Com esta mentalidade desde o inicio da Liga, é certo que o Belenenses andaria agora a navegar em águas mais tranquilas, muito longe do abismo e do espetro da descida. Ontem, viu-se uma equipa que soube sofrer, suportou a adversidade e encontrou numa infelicidade a força para reagir. No primeiro lance do jogo estava o V. Guimarães em vantagem, mas a partir daí esteve sempre o Belenenses a mostrar a ousadia de ser autoritário e a conquistar vitória, por 3-1, que pode ser preciosa.

Para quem entrou pressionado, a ter de vencer, foi, de facto duro golpe o remate de Crivellaro, que acabou por ser desviado por João Afonso para o fundo da baliza azul. Não se desuniu a formação do Restelo, que, a partir desse momento, procurou o golo, é certo que com muito coração, mas por vezes com pouco critério.

Chegou o intervalo e sentiu-se que o treinador azul, Lito Vidigal, teria de fazer muito para dar um abanão ao jogo, fazer com que os jogadores ganhassem asas. E assim colocou Rambé no coração da área ao lado de Deyverson: passou de
um 4x3x3 com algum défice de agressividade para um 4x4x2 eficaz, letal em três lances. E com três pontos se reforça a ambição.

E não se pense que a ação de Lito Vidigal deve ser valorizada apenas por colocar dois avançados na área e mudar de sistema. Não, fez muito mais que Isso e ao lançar no jogo Fredy ganhou também velocidade e agressividade em zonas de finalização. Apostas ganhas. Todas elas...

O árbitro ARTUR SOARES DIAS (3)

No lance do 1-1 não foi assinalado fora de jogo a André Geraldes. Mas não se pense que foi beneficiada a equipa do Restelo. Pelo contrário, os azuis podem queixar-se de dois penalties não assinalados, 16 e 59 minutos.

Os jogadores do BELENENSES

1798648_616678631752187_4768532056503420272_nMatt Jones (6) - Com a bola a tabelar em João Afonso, ficou sem possibilidade de evitar o golo. Seguro a partir dai.

André Geraldes (6) - Assistência para o golo do empate.

João Meira (6) - Nunca se perdeu.

João Afonso (5) - Infeliz no lance do golo do Vitória de Guimarães.

Filipe Ferreira (5) - Generoso na luta a meio-campo.

Tiago Silva (5) - Ficou no balneário ao intervalo, por questões estratégicas.

Bruno China (5) - Muito importante.

Fernando Ferreira (6) - Grande atitude. Um dínamo na intermediária.

Rojas (7) - Bela exibição: ponto alto, a assistência para o segundo de Fredy.

Miguel Rosa (6) - É por vezes demasiado individualista. Mas desequilibra muitas vezes.

Rambé {6) - Não marcou, mas deu agressividade ao ataque azul.

Fredy (7) - Entrou e foi decisivo numa vitória que dá esperança ao Belenenses.

Danielson (-) - Para queimar tempo.

A FIGURA - DEYVERSON - (7)

Ponto prévio: a entrada que lhe valeu a expulsão foi imprudente, a equipa precisa demasiado dele para ter atitude assim. Dizer depois que teve atuado de grande nível, tendo marcado um golo e ganho lances atrás de lances.


Capturar12344Capturar12345

Estamos mais perto!

MAIS UMA FINAL ULTRAPASSADA

Foto facebook Bebu Correia

Sempre em alta rotação

A FIGURA: ROJAS


O esquerdino cedido pelo Benfica foi decisivo na reviravolta belenense e foi dele o passe a desmarcar Geraldes para o empate. Nos descontos, arrancou um magnífico raide pela direita, ultrapassando três adversários e oferecendo de bandeja o bis a Fredy.

por Pedro Miguel Azevedo

Fredy decidido nos 11 metros

Fredy, que entrara em campo poucos minutos antes, não tremeu quando foi chamado a marcar o penálti cometido por Tomané, que, na área, jogou a bola com a mão.

Com frieza, o extremo angolano correu para a bola e colocou-a no lado oposto ao que Douglas escolheu para lançar-se, concretizando a reviravolta no marcador.

por Pedro Miguel Azevedo

VITÓRIA PERDE EUROPA E ALIMENTA FÉ NO RESTELO

BELENENSES DEU A VOLTA - Minhotos marcaram cedo, mas a expulsão de Malonga fez ruir a estratégia | A Europa fugiu aos vitorianos; a permanência está viva em Belém

10177517_616657398420977_2849488407442437985_nNa tarde em que o Belenenses sorveu mais três importantes pontos na luta pela permanência e consumou, pela primeira vez esta época na I Liga, duas vitórias consecutivas, o V. Guimarães deixou para trás o sonho de chegar às provas da UEFA. Enquanto a matemática liquidava as últimas esperanças da equipa de Rui Vitória – que até marcou logo aos dois minutos, mas acabou por averbar o oitavo jogo seguido sem ganhar –, o Belenenses reanimava-se para as três batalhas que faltam na luta pela permanência.

Num jogo marcado por alguns lances polémicos, os vimaranenses acabaram penalizados pela expulsão de Malonga, aos 35’, fator que inverteu, a partir daí, a tendência inicial da partida. E o jogo do Restelo até não podia ter começado da melhor forma para o Vitória de Guimarães, que logo aos dois minutos já estava em vantagem, graças a um remate rasteiro de Crivellaro que levou a bola a tocar em João Afonso e a trair Matt Jones.

Um início de pesadelo para os anfitriões, que acusaram o golpe prematuro e viram colapsar cedo o ânimo com que se apresentaram em campo. A precisar de ganhar para tentar fugir aos dois últimos lugares da classificação, o Belenenses entrou de pernas bambas no jogo e mais trémulas ficaram após esse golo. O triângulo do meio-campo belenense, com Bruno China, Fernando Ferreira e Tiago Silva foi presa fácil para a boa organização dos rivais André Santos, Tiago Rodrigues e Crivellaro, este mais uma vez a ser o motor criativo dos minhotos. Assente num 4x4x2, com Tomané e Russi na frente, suportados nas costas por Malonga, o V. Guimarães mandou no jogo. Nos primeiros 15 minutos, o Belenenses foi completamente algemado.

A habitual dependência de Miguel Rosa repetiu-se em quase todos os lances dessa fase, mas sempre com grande previsibilidade: fuga pelas alas, quase sempre pela esquerda, e cruzamentos para a cabeça... dos centrais vitorianos. Apenas aos 22 minutos é que o Belenenses conseguiu um remate, e por cima da baliza, já depois de ter visto o 0-2 a rondar, num remate de Moreno à barra da baliza de Matt Jones.

Para a segunda parte, Lito Vidigal lançou Rambé e moldou a equipa em 4x4x2, e a mudança foi premiada com o empate, numa jogada em que André Geraldes beneficiou de fora de jogo não assinalado. A pressão sobre a defesa do V. Guimarães foi crescendo e a superioridade numérica dos anfitriões retraía cada vez mais os minhotos.

Os últimos golpes seriam dados por Fredy, que entrou para converter uma grande penalidade e, já nos descontos, selar o 3-1. No entanto, realce-se que antes desta última ocasião o V. Guimarães esteve perto do empate, mas os remates de Maazou e Barrientos beijaram as malhas... pelo lado de fora.

ARBITRAGEM - Dois penáltis por marcar

Artur Soares Dias não assinalou dois penáltis a favor do Belenenses: aos 16' (Olímpio derrubou Tiago Silva) e aos 58' (Douglas atingiu Deyverson).

No lance do 1-1 foi mal auxiliado, já que André Geraldes estava fora de jogo.

Aos 76’, justificou-se o penálti contra o V. Guimarães.

por Pedro Miguel Azevedo

Vicente - O menino que ousou destronar o "rei" Pelé

REPORTAGEM ALARGADA DO JORNAL A BOLA - EDIÇÃO DE 13 DE ABRIL 2014

CapturarREPORTAGEMVICENTE

image

image

Liga (27.ª J): Resumo Belenenses 3-1 V. Guimarães

Belenenses - V. Guimarães | O Belenenses recebeu e venceu o V. Guimarães, por três bolas a uma, jogo a contar para a 27ª Jornada da Liga Sagres

Capturarfredyolhaparaogolo

Clique aqui para ver o resumo do jogo

sábado, 12 de Abril de 2014

Vidigal: «Não está nada conseguido e não está mesmo»

Belenenses-V. Guimarães, 3-1

Vidigal: «Não está nada conseguido e não está mesmo»

O treinador do Belenenses, Lito Vidigal, em declarações após o jogo com o V. Guimarães, da jornada 27 da Liga 2013/14:

«O que disse aos jogadores é que vamos sofrer até ao último jogo. Não conseguimos nada a não ser uma vitória que nos mantém com esperança de ficarmos na I Liga. O jogo não nos resolve nada, é importante os jogadores perceberem isso, continuarem a pensar assim e a terem atitude condizente. Vamos ter campeonato até ao último segundo e vamos trabalhar dessa forma.»

«Queixas da arbitragem? Normalmente não falo de árbitros, tento fazer o meu trabalho. Disse aos jogadores para se aliarem dessas questões, primeiro temos de pensar na nossa forma de jogar. Muitas vezes temos de ignorar os árbitros e concentrar-nos nosso trabalho. Não nos podemos dispersar.»

«As minhas expectativas são sempre altas, o que acontece depois é outra história. Estamos a passar uma fase em que continuam a sofrer porque não amealhámos os pontos suficientes no início do campeonato. É pena. Não está nada conseguido e não está mesmo.»

«A entrada da equipa? Explica-se trabalhando mais tempo. Com trabalho essas pequenas questões vão ser eliminadas. Temos crescido e isso é que importa. Agora temos de analisar alguns aspetos menos positivos e trabalhá-los durante a semana.»

Por Redação

Belenenses critica postura do Rio Ave

Lisboetas apontam ainda para jogo com o Paços de Ferreira

790 (1)O Belenenses criticou neste sábado a «postura do Rio Ave» frente ao Olhanense, clube que está em grande luta pela permanência com os lisboetas. Os do Restelo apontam ainda para a jornada 29, na qual há um jogo entre os de Vila de Conde e o Paços de Ferreira.

«Registámos o comportamento do Rio Ave com o nosso adversário direto e ficaremos muito surpreendidos se o Paços de Ferreira não vencer o Rio Ave na jornada 29», disse, numa declaração única, o diretor de comunicação do Belenenses, Joaquim Neutel.

Ora, na génese da primeira crítica está o facto de o Rio Ave ter feito muitas poupanças no onze, no qual não repetiu um único jogador em relação à partida anterior, com o Benfica. A equipa de Nuno Espírito Santo joga com o Sp. Braga a meio da semana a segunda mão da meia-final da Taça de Portugal.

Quanto ao Paços de Ferreira, tem a ver com as boas relações entre os de Vila de Conde e os pacenses.

Por Luís Pedro Ferreira

«Esta vitória não decide nada» - Lito

O treinador do Belenenses alerta que o triunfo (2-1) sobre o Vitória de Guimarães não servirá de nada se a equipa não vencer os últimos três jogos que faltam para disputar no campeonato.

«Foi importante, foi para isso que trabalhámos, mas não define nada. É mais uma vitória danos alento. Vai haver campeonato até à última jornada e temos de estar preparados para sofrer até ao último segundo do último jogo», disse Lito Vidigal no final da partida.

«O nosso objetivo era ganhar. Temos de encarar os nossos jogos com atitude de vitórias, pensar que é possível vencer. Se pensarmos assim, estamos mais perto de vencer e só vencendo vamos conseguir o nosso objetivo que é manutenção», atirou.

Por Redação

Deyverson: da luta ao golo até à expulsão

Belenenses-V. Guimarães, 3-1 (destaques)

790 (2)

A figura: Deyverson

Apareceu como único ponta de lança, acabou com a companhia de Rambé e um golo que deu pontos ao Belenenses. Falta-lhe físico para ganhar mais duelos, isso é evidente, mas tem qualidade técnica suficiente para fazer estragos numa defesa e, acima de tudo, enorme vontade de mostrar serviço. O que só pode ser bom para o Belenenses. Correu a atacar, correu a defender e, para além do golo, ainda sofreu um penálti de Douglas, guarda-redes do Vitória numa jogada típica de Deyverson no jogo: o guardião recebeu, ele foi lá porque acreditou que chegava e chegou mesmo. O guarda-redes derrubou-o, só Soares Dias não viu. Acabou expulso num lance com Leonel Olímpio e saiu inconsolável. Mas, ao contrário de Malonga, a influência que teve no jogo foi bem positiva.

O momento: minuto 79

Estava 1-1, o Belenenses jogava em superioridade numérica, rondava a área e Soares Dias já tinha tido algumas decisões polémicas na partida. Mas nesse minuto viu bem a mão de Tomané na área, após canto. Fredy aproveitou o penálti e colocou o Belenenses na frente.

Outros destaques

Rojas

Não desequilibrou tanto pelo drible, isso praticamente só o conseguiu na última jogada do desafio, mas percebeu a desmarcação de Geraldes para o empate e, só por aí, tinha de ganhar pontos. Depois, fez a jogada do 3-1 e assistiu Fredy para o golo final do desafio. Para além disso, teve uma série de definições bem conseguidas. Um dos melhores em campo, sem dúvida.

Geraldes

Muito bem o lateral-direito do Belenenses na altura em que a equipa passou a jogar com dez unidades. Subiu pelo flanco, percebeu os movimentos interiores de Rojas e, num deles, esgueirou-se nas costas da defesa (em off side, sim) e teve o discernimento de servir Deyverson para o empate.

Fredy

Sangue frio na hora de bater o penálti. Há o velho ditado futebolístico de que grande penalidade é tão importante que devia ser o presidente a cobrar. Ora, isso no Belenenses era difícil chegar a um consenso, por isso avançou um jogador da casa, daqueles que leva o emblema ao peito há muitos anos. Fredy não falhou e assim não há discussões.

Malonga

Parece que veio ao Restelo para fazer dois disparates. O primeiro ainda pode ter perdão, entrou fora de tempo sobre um adversário. O segundo não. até como consequência da primeira ação. Se já tinha um amarelo, como é entra assim, com o pé direto à canela de João Meira. Soares Dias expulsou-o com segundo amarelo, podia tê-lo feito com um vermelho direto.

Por Luís Pedro Ferreira

Entrar mal e corrigir com erros dos outros

Belenenses-V. Guimarães, 3-1 (crónica)

Belenenses-V. Guimarães, 3-1 (crónica)

O grito ainda deve estar a ecoar por Lisboa, neste preciso momento. O grito do speaker do Restelo e dos adeptos fiéis que estiveram no estádio nesta tarde. O 2-1 de Fredy foi o soltar de tensão acumulada do Belenenses, que com um triunfo sobre o Vitória e o com o resultado do Olhanense baralha de novo todas as contas da parte debaixo da Liga. O jogo terminou 3-1 graças a bis de Fredy a dar o descanso final aos de Belém e a deixar os minhotos com reduzidas hipóteses de repetir presença europeia.

Uma entrada absolutamente em falso retirou todo o moral que o Belenenses tinha trazido de um triunfo em Barcelos e deixou os lisboetas, já aflitos na classificação, com a cabeça à roda frente a um Vitória que começou superior, mas que mostrou também ter arte para dar tiros no pé. Esta última, uma referência para Malonga, nome chave neste encontro.

Ora, para uma equipa entrar em falso significa que a outra teve um início «antónimo». O Vitória marcou cedo, com um remate de Crivellaro a desviar em João Afonso e a bater Matt Jones, naquela fase em que ainda ninguém percebeu o que é o jogo, o que vai dar, que estratégias vinham daí. A única coisa que se percebia eram os onzes e que Rui Vitória jogava em 4x1x3x2. Crivellaro aproveitou estar como interior esquerdo para atirar.

Depois desse golo aos dois minutos, sim, confirmou-se. O Vitória era melhor sobre o relvado, era quem mais atacava: uma tendência que se foi invertendo aos poucos e, por fim, aos muitos com a expulsão de Malonga. Um disparate do vitoriano. Já tinha um cartão amarelo por uma entrada fora de tempo e depois atingiu João Meira na canela. Soares Dias acertou na expulsão, talvez tenha errado na cor do cartão.

Antes da expulsão, o jogo tinha ficado aberto, naquela altura em que a tendência se inverteu. Moreno tinha atirado à trave, Miguel Rosa desperdiçado a jogada mais bem delineada do desafio com um pontapé na área ao lado.

O intervalo chegou com vantagem mínima dos minhotos, enquanto o Belenenses passou dez minutos a desaproveitar a superioridade numérica. Ou seja, foi preciso ir ao balneário buscar as ideias para ultrapassar os dez do Vitória sobre o relvado. Ali, na expulsão de Malonga tinha começado outro jogo, que o Belenenses só iria saber jogar a partir do empate.

Os lisboetas estavam a demonstrar uma enorme incapacidade para jogar entre as linhas do Vitória, bem mais compacto no miolo. Por isso, quando Rojas foi para o meio e Geraldes cortou nas costas da defesa (em posição irregular), o movimento apanhou quase de surpresa a defesa minhota. O lateral colocou ao segundo poste onde Deyverson empatou.

A jogada repetiu-se mais vezes, tanto à direita como à esquerda com o Belenenses a criar espaços. Ainda assim, foi à terceira decisão de grande penalidade que Soares Dias acertou. Tinha analisado mal duas, uma sobre Tiago Silva outra sobre Deyverson, ajuizou bem a mão de Tomané. Fredy não desperdiçou e o Restelo entrou numa gritaria.

O Vitória ainda tinha um fôlego, rematou duas vezes à malha lateral com o Belenenses a perder inteligência e a ganhar coração a mais para o que era pedido. Ainda assim, Rojas teve tempo para inventar uma jogada e dar a Fredy novo golo. Triunfo selado, o segundo consecutivo o que é inédito na temporada, e que deixa o Belenenses, pelo menos por um par de dias fora dos lugares de descida.

Por Luís Pedro Ferreira

Belenenses vence V. Guimarães (3-1)

Deyverson (foto ASF)

O Belenenses recebeu e venceu o Vitória de Guimarães por três bolas a uma, em jogo da jornada 27 da Liga.

Crivellaro ainda deu vantagem aos vimaranenses, logo aos 2 minutos, mas Deyverson, aos 51, e Fredy, aos 79 e 90+4, anotaram os golos do triunfo da formação do Restelo.

As duas equipas terminaram o encontro reduzidas a dez unidades, tendo sido expulsos Malonga, aos 35 minutos, e Deyverson, aos 89.

Por Redação

Resultado final: Belenenses 3 Vitória de Guimarães 1

ESTÁDIO DO RESTELO - DIA 12 DE ABRIL - 18 HORAS - SÁBADO

Capturarbelenensesguimaraes

Jornal A Bola & Jornal Record & Jornal O Jogo
LiveScores: Bet365 & Bwin
Acompanhe no Site MaisFutebol
Twitter BelenensesSAD
Blogue BlueBoxBelenenses
Transmissão Sporttv (link1 & link2 & link3)

Equipa do Belenenses (onze oficial): Matt Jones, André Geraldes, João Meira, João Afonso, Filipe Ferreira, Bruno China, Fernando Ferreira, Tiago Silva, Jorge Rojas, Miguel Rosa, Deyverson

Suplentes: Rafael Veloso, Duarte Machado, Kay, Danielsson, Rambé, João Pedro e Fredy

V. Guimarães: Douglas; Leonel Olímpio, Josué, Moreno e Addy; André Santos, Crivellaro e Tiago Rodrigues; Russi, Tomané e Malonga.

Suplentes: Assis, Luís Rocha, Barrientos, Alex, Plange, Maazou e Cafú.

Capturarbelemguimara

Ao intervalo, a vantagem é do V. Guimarães, mercê do golo de Crivellaro, beneficiando do desvio de João Afonso. Os visitantes estão com um homem a menos desde os 35', após Malonga ter sido expulso com duplo amarelo.

Capturarfotoresleo

Golos do Belenenses: Fredy (2) e Deyverson

O Belenenses bate o V. Guimarães e deixa o penúltimo lugar, à condição. Num jogo cheio de casos, o triunfo azul justifica-se ante um V. Guimarães que jogou muito tempo só com 10 homens.

LITO VIDIGAL: "É preciso trabalhar muito, até ao último segundo"

O treinador do Belenenses realçou a importância da vitória sobre o Gil Vicente, mas alertou para o facto de os "azuis" ainda não terem assegurado a permanência

Lito Vidigal, que fazia a antevisão da partida de sábado com o Vitória de Guimarães, relativa à 27.ª jornada, destacou a primeira vitória fora esta época, em Barcelos (1-0), que faz com que todos "acreditem que é possível" alcançar a permanência. "As vitórias são sempre importantes, mas é mais importante não pensarmos dessa forma, porque ainda não estamos numa posição que nos assegure praticamente nada. No último jogo fomos felizes, trabalhámos para isso e conseguimos uma vitória importante", afirmou, em conferência de imprensa.

De resto, o treinador do Belenenses voltou a reforçar a ideia de que é preciso "trabalhar muito, até ao último segundo, do último jogo" do campeonato, para "garantir um lugar de destaque na I Liga".

Para Lito Vidigal, a receção ao Vitória de Guimarães afigura-se como "importantíssima", perante um adversário que possui "um bom treinador, bons jogadores e que todos os anos procura lutar pela presença nas competições europeias".

"Temos de encarar este jogo como fizemos nos anteriores, com possibilidades de vitória. Nada termina por aqui. Temos mais jogos pela frente. Se trabalharmos como equipa e formos organizados, acreditamos que vamos festejar no final. É essa a minha crença", sublinhou, antes de solicitar aos adeptos que apareçam "em massa" no Restelo.

Belenenses, 15º classificado com 21 pontos, e Vitória de Guimarães, 10º com 31, jogam no sábado, a partir das 18h00, no Estádio do Restelo, num encontro que será dirigido pelo árbitro Artur Soares Dias, do Porto.

JOÃO AFONSO VOLTA AO ONZE

188442_galeria_fc_porto_v_belenenses_j24_liga_zon_sagres_2013_14.jpgA lesão de Gonçalo Brandão frente ao Gil Vicente permite a João Afonso voltar à titularidade, ao lado de João Meira, no eixo defensivo.

Tendo Lito Vidigal convocado todos os disponíveis, a dúvida maior está sobre quem joga na frente, em vez do lesionado Tiago Caeiro. Deyverson foi a primeira opção em Barcelos, mas Fredy, Rambé e João Pedro são candidatos ao onze.

por P.M.A.

Cidade Belenenses custa €66 milhões e nasce em 2015

O projeto de requalificação do complexo do Restelo já está em andamento, prevendo-se a construção da Cidade Belenenses para 2015

CapturarimagemedgeOs terrenos detidos pelo clube darão lugar a uma autêntica cidade, com a construção de espaços de comércio, um novo pavilhão desportivo, um health club, piscinas, colégio, uma clínica, residências assistidas e até um novo polo universitário.

Tudo isto será feito por um grupo de investimento português, agora parceiro do Belenenses, que irá investir, no total, 66 milhões de euros.

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Por Mário Rui Ventura

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial