quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Os Convocados para o Nacional - Belenenses

Aqui estão os convocados para a deslocação a Madeira:

240971_galeria_belenenses_v_gil_vicente_primeira_liga_j17_2014_15.jpg

Guarda-redes: Hugo Ventura; Matt Jones

Defesas: Nélson; Palmeira; João Meira; Gonçalo Brandão; Tikito; Filipe Ferreira

Médios: Pelé; Bruno China; Carlos Martins; Fábio Nunes; Miguel Rosa; Rodrigo Dantas; Tiago Silva

Avançados: Abel Camará; Dálcio; Deyverson; Fábio Sturgeon

osBelenensesSAD

Lito Vidigal: «Estamos no 6.º lugar por mérito próprio mas eu quero fazer mais»

VIDIGAL AMBICIOSO PARA A SEGUNDA VOLTA

O treinador do Belenenses, Lito Vidigal, não quer ver a equipa perder a embalagem trazida da primeira volta. E, a deslocação ao reduto do Nacional (sábado, 17H30) vai funcionar como barómetro para tirar conclusões numa altura complicada em termos de calendário.

"Todos os jogadores são opção e temos de gerir porque vamos fazer três jogos na semana outra vez. Mas a nossa preocupação é vencer este [com o Nacional]", afirmou Vidigal esta quinta-feira em conferência de imprensa.

"O Nacional é o adversário ideal para perceber se estamos aptos para fazer uma  segunda volta tão boa como a primeira", acrescentou, destacando que o "Nacional é uma grande equipa, que se preparou para Europa. Mas nós preparamo-nos sempre para vencer."

"O Belenenses está no 6.º lugar por mérito próprio, mas queremos mais. Eu quero fazer mais. se for assim [jogar para a manutenção], tudo bem, mas eu quero fazer mais. Se tiver de ser com os jogadores que cá estão, tudo bem", adiantou o treinador, referindo-se à eventual intervenção da SAD do clube no mercado de transferências.

Fotos: MIGUEL BARREIRA

Capturar01

Sturgeon: «É possível lutar pela Europa»

MAS OBJETIVO É A MANUTENÇÃO NA LIGA

Fábio Sturgeon, jovem avançado do Belenenses, confessou esta quinta-feira que acredita nas chances de qualificação europeia do Belenenses, atual 6.º classificado da Liga, embora garanta que o objetivo é a manutenção.

"Temos uma equipa boa em todos os setores. É possível chegar à UEFA mas primeiro temos de estar focados no principal objectivo que é a permanência", afirmou na conferência de imprensa de antevisão do encontro diante do Nacional, que espera vencer. "É como todos os jogos um duelo em que entramos com o intuito de vencer. Estamos confiantes e sabemos que vamos encontrar um adversário experiente."

O jovem avançado comentou a candidatura de Luís Figo à FIFA. "Portugal é um país visto em todo o Mundo e Figo merece pelo jogador que foi e pela pessoa que é."

Capturar01

«Gostava de fazer mais do que fizemos até agora» – Lito Vidigal

O treinador do Belenenses, Lito Vidigal, não escondeu a sua ambição para ir além da conquista da manutenção.

«O jogo no sábado é bom para avaliar se a equipa quer algo mais do que garantir a manutenção», afirmou Lito Vidigal, que elogiou o homologo madeirense.

«É um profundo conhecedor do futebol e o Nacional é uma equipa que foi à Liga Europa, pelo que é bastante forte

Sobre a possibilidade da equipa ser reforçada (Pedro Cavadas, Diogo Ribeiro, Ricardo Dias e Serginho).

«Isso não é comigo, mas com a SAD. Eu trabalho com os disponíveis. Se é só isso que pensam, tudo bem, mas eu gostava de fazer mais do que já fizemos até agora

O treinador recordou que na viragem para a segunda volta conquistaram praticamente os mesmos pontos que garantiram na época passada.

por António Barroso

1Logobola

«Vamos à Madeira para ganhar» – Sturgeon

Sturgeon

O médio Sturgeon está confiante que o Belenenses irá conseguir garantir os três pontos na difícil deslocação ao terreno do Nacional, em jogo para a 19.ª jornada da Liga portuguesa.

«Estamos confiantes. Vamos à Madeira para ganhar, mesmo tendo em conta que o Nacional tem uma equipa bastante experiente», afirmou Sturgeon.

O médio foi o autor do golo que valeu a última vitória fora.

«Marque quem marcar o importante é que a equipa ganhe. Trabalhamos sempre no máximo para alcançar esse objetivo

Sturgeon sonha regressar aos convocados dos sub-21.

«Claro que gostava de voltar a ser chamado. É um sonho representar a Seleção

O Belenenses parte para a Madeira na sexta-feira e os convocados são revelados na tarde desta quinta-feira.

por António Barroso

1Logobola

NÉLSON "Vamos lutar pelas meias-finais"

Nélson, defesa do Belenenses, afirma que a equipa ainda acredita que é possível chegar à próxima fase da Taça da Liga

O empate do Sporting com o V. Setúbal abriu a possibilidade ao Belenenses de seguir em frente na Taça da Liga. Com cinco pontos em três jogos -menos um do que os leões -, a formação orientada por Lito Vidigal precisa vencer no terreno do V. Guimarães, que já não tem hipóteses de se qualificar.

Nélson, lateral do Belenenses, não acredita em facilidades na Cidade Berço mas, ainda assim, mostra-se confiante na passagem às meias-finais. "É a possibilidade do Belenenses chegar, pela primeira vez na sua história, às meias-finais de uma competição oficial. Este clube, estes adeptos, merecem essa alegria. Trata-se da Taça da Liga, uma competição que tem sido desacreditada, mas é uma competição oficial e queremos fazer história, estar nas meias-finais. Depois, a partir daí, tudo é possível, até mesmo vencê-la", começou por dizer.

"Temos essa obrigação de correr atrás desse objetivo, porque ele aí está, ao nosso alcance. Sinceramente acredito que é possível e que tudo faremos para conseguir atingir esse objetivo que puseram no nosso caminho", acrescentou.

Caso o Belenenses consiga um lugar nas meias-finais, o adversário a defrontar será o Benfica. Para Nelson, que jogou nos encarnados entre 2005 e 2008, a possibilidade de defrontar a formação de Jorge Jesus é o que menos importa. "É o Benfica, podia ser qualquer outro clube. O que importa é o Belenenses e a recuperação do seu lugar no futebol português, do seu prestígio como um dos maiores clubes do nosso campeonato", concluiu.

Capturar1

Treino de amanhã já é na Madeira

O plantel do Belenenses treinou-se no Restelo, numa sessão na qual estiveram os juniores Tiago Alves e Gonçalo Tavares

10386928_768154386604610_6122410357319853432_oA última sessão de preparação para o jogo com o Nacional vai realizar-se amanhã na Madeira. A comitiva dos azuis viaja depois do almoço para a ilha e treina-se a tarde no Funchal.

Recorde-se que o guarda-redes Filipe Mendes, lesionado, é o único indisponível no plantel de Lito Vidigal.

por Miguel Amaro

Capturar01

Quanto vale o que se diz?

Em que medida o tipo de liderança - e de discurso - pode definir a carreira de um treinador? Façamos desta pergunta ponto de partida para um olhar sobre Lito Vidigal que comanda o Belenenses

241938_galeria_belenenses_v_sporting_taca_da_liga_2fg_2014_15.jpgLito vai mostrando que do ponto de vista tático é um treinador acima da média e não é fruto do acaso o sexto lugar da equipa. Então porque não lhe foi, até ao momento, apontado futuro no comando de Benfica, FC Porto ou Sporting, como acontece com outro treinador de equipa sensação (Rui Vitória)? Talvez lhe falte interiorizar que o futebol já não se joga nas lamúrias. Depois de entrada de rompante, com discurso positivo e ambicioso, Lito parece ter perdido a esperança. E, pior, embarcado em despique com o presidente, algo que já nem disfarça: quando fala sobre contratações diz que gostaria de escolher jogadores, mas que não lhe é dada palavra; que gostaria de ter Simão Sabrosa, mesmo sabendo que a política é descobrir jovens para valorizar. Com os jogadores também não tem somado popularidade, pois frequentemente desvaloriza o plantel: sempre se referiu a ele como sendo curto e não lhe dando garantias para rodar jogadores; já disse inclusive que as segundas escolhas do Sporting seriam as primeiras no Restelo. E já assistiu ao que não esperava: a revolta dos comandados. Primeiro foi Camará a responder-lhe que as segundas escolhas do Sporting teriam de trabalhar muito para jogar no Belenenses e depois Nélson colocou o dedo na ferida: «Se jogasse a lateral-direito talvez fosse à Seleção Nacional» A finalizar, a barreira dos adeptos e a forma como com eles comunica. Lito entrou no Restelo gritando a grandeza do clube, mas esta época apequenou-o quando com 19 jogos por disputar e a meia dúzia de pontos dos 30 que prevê valerem a manutenção entrou no registo de dizer que só queria não descer. Se gerisse de outra forma o que diz, poderia Lito estar entre os melhores? Acredito que sim.

capturar011

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

PELÉ "O meu futuro passa pelo Restelo"

O médio está em final de contrato com os italianos do Milan e já foi convidado a ficar em definitivo no Belenenses, para agrado do atleta

Pelé, 23 anos, está emprestado pelo Milan ao Belenenses até ao final da temporada. Uma cedência que tem tudo para se tornar definitiva, como explicou o jogador.

"Os dirigentes do Belenenses já conversaram comigo no sentido de poder continuar no clube. E agora estamos a conversar sobre o meu futuro. Mas, por mim, espero continuar aqui, onde me sinto muito bem. Eu sou um jogador livre para assinar com outro clube, porque o meu contrato com o Milan acaba no final desta temporada e agora estamos a estudar essa possibilidade de poder ficar por cá em definitivo. Agrada-me mesmo muito essa opção. Não me passa pela cabeça emigrar. Gosto de Lisboa, cidade onde cresci, e é aqui que me sinto bem e onde tenho todos os amigos.

Nacional:

"As expectativas passam por conquistar os três pontos na Choupana. O Nacional está a melhorar de produção, como mostram os últimos resultados. E a última vitória num campo difícil como é o do Moreirense diz muito sobre isso. O Nacional reforçou-se com o Tiago Rodrigues e está a fazer coisas boas."

Balanço:

"A época está a correr bem. Estamos quase a conquistar o objetivo que passa pelos 30 pontos e a manutenção. E como temos 27 parece que essa meta está quase a ser cumprida. Estávamos um pouco ansiosos no início do campeonato, mas agora estamos mais tranquilos porque estamos a conquistar muitos pontos e penso que as coisas estão a correr bem. Agora não estamos dependentes de ninguém para atingirmos os objetivos."

Europa:

"Temos superado as expectativas mas ainda não falamos da Europa. O nosso objetivo é garantir a manutenção. Mas temos estofo para lutar pelas provas europeias, porque a equipa é boa e tem bons jogadores. Temos um bom plantel para entrar nessa luta pela Europa."

Balanço individual

"Sinto-me muito bem. É nesta casa onde quero estar sempre, porque aqui, no Belenenses, sei que gostam de mim. É como se fosse mesmo a minha segunda casa. Dou sempre o máximo por este emblema. Sou o mesmo Pelé desde o primeiro dia que cheguei aqui, sempre com a mesma vontade e a tentar ajudar o grupo da melhor forma que sei."

Restelo

"As equipas já vêm ao Restelo receosas de perderem pontos e fazem de tudo para levarem um ponto e ficam só atrás da linha da bola, como aconteceu com o Braga, por exemplo. Perdemos por 1-0 mas o adversário passou a segunda parte só a defender e a fazer anti-jogo."

Sobrolho

"Levei uma cotovelada no jogo contra o Penafiel,. Acho que foi o Rafa... [sorrisos]"

por Ireneu Ribeiro

Capturar1

«Temos estofo para lutar pela Europa» - Pelé

O médio Pelé, do Belenenses, não deixa de acreditar que a sua equipa tem condições para lutar pelo acesso às provas europeias, embora garanta que o objetivo principal dos jogadores passa por alcançar a permanência o mais rapidamente possível.

«Temos superado as expectativas, mas ainda não falamos da Europa. O nosso objetivo é conseguirmos a permanência o mais depressa possível. Se temos estofo para lutar pela Europa? Penso que sim, a equipa é boa, temos bons jogadores e estamos confiantes. Temos um bom plantel para entrar nessa luta pela Europa», disse o médio português, em conferência de imprensa.

Sobre o próximo jogo do Belenenses, frente ao Nacional, Pelé espera uma partida de elevada dificuldade, tendo também em conta o trajeto ascendente que a equipa madeirense segue.

«Queremos conquistar os três pontos, sabemos que vamos defrontar uma equipa muito boa, que tem vindo a ter bons resultados ultimamente e inclusivamente ganhou ao Moreirense fora na última jornada. O Nacional tem uma boa equipa, começaram a época um pouco mal mas reforçaram-se bem. Penso que estão a fazer coisas boas», disse o jogador.

por Luís Mira

1Logobola

Pelé: «A minha vontade é ficar»

RENOVAÇÃO DEVE CONCRETIZAR-SE EM BREVE

Pelé, médio do Belenenses, revelou o desejo de continuar a jogar com a Cruz de Cristo ao peito. O jogador está cedido pelo Inter Milão mas termina contrato com os italianos no final da presente época, o que o deixa já livre para poder assinar por outro emblema para a próxima temporada.

O único convite que tive até agora foi o do Belenenses, no sentido de renovar. Estamos a conversar para eu ficar aqui a título definitivo e a SAD sabe que é esse o meu desejo. O Restelo é a minha segunda casa, sinto-me muito bem aqui pois tenho um carinho especial pelo clube e toda a gente me trata bem. Já disse ao meu empresário que é essa a minha vontade, ficar no Belenenses, agora ele está a tratar disso com a SAD”, explicou o médio, formado no clube do Restelo.

Fotos: FERNANDO FERREIRA

Capturar01

Bluecards 2ª volta!

A partir de hoje estão disponíveis para venda os Bluecards 2ª volta!

Os preços destes Bluecards serão:

Central Poente - 90€;
Lateral Poente - 45€

Não perca esta oportunidade de garantir já a sua presença em todos os jogos até ao final da época!

Unidos, Invencíveis!

osBelenensesSAD

João Afonso: «Vamos tentar fazer uma 2.ª volta ainda melhor»

ACREDITA QUE EQUIPA NÃO VAI CAIR NA TABELA

O defesa João Afonso acredita que o Belenenses vai continuar na zona alta da tabela classificativa. A equipa do Restelo terminou a 1.ª volta no 6.º lugar e começou a 2.ª com um empate caseiro (0-0) com o Penafiel, algo que não afasta o plantel do seu objetivo.

Não vi ninguém triste nem efusivo com o último resultado. Não jogamos sozinhos e as equipas já vêm ao Restelo com outros olhos, respeitam-nos mais. Vamos trabalhar com aplicação para irmos ganhar ao Nacional”, afirmou.

De resto, João Afonso está otimista: “Vamos tentar fazer uma segunda volta ainda melhor, com todo o respeito pelos adversários. O Belenenses é um clube que já foi campeão nacional e temos de jogar sempre para ganhar.”

O facto de o Nacional estar num bom momento não preocupa o defesa: “Ainda bem que os apanhamos nesta fase. Assim, se ganharmos, a vitória ainda será mais valorizada. Na 1.ª volta, o Nacional demorou a encontrar-se mas é uma equipa muito bem orientada e recheada de bons valores. Vai ser um jogo muito difícil para nós mas vamos lá para ganhar.”

Em relação à possível saída de jogadores do plantel, casos de João Meira, Rodrigo Dantas, André Teixeira e Tiago Caeiro, João Afonso comenta: “Espero que não saia nenhum. É o normal surgirem notícias nestas fases de transferências mas espero que fiquem pois são bons jogadores e colegas. Temos de compreender, em Janeiro há sempre acertos nos plantéis, se saírem, que seja para melhor, o que não é fácil, mas se assim acontecer, pode afetar o grupo pois são jogadores importantes para nós.”

Autor: MIGUEL AMARO

Fotos: LUÍS VIEIRA

Capturar01

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Na Madeira sem limitações

211783_galeria_belenenses_v_nacional_primeira_liga_j2_2014_15.jpg

O Belenenses vai deslocar-se à Madeira para defrontar o Nacional sem limitações. A exceção do guarda-redes Filipe Mendes, Lito Vidigal não tem qualquer jogador lesionado ou castigado e pode optar por aquela que é a melhor equipa.

Após o empate caseiro diante do Penafiel, o plantel azul começa hoje à tarde (16 horas) a preparar a deslocação ao arquipélago com objetivos claros: conseguir a quarta vitória fora de casa - já não ganha desde a visita a Moreira de Cónegos no início de novembro - e, por via disso, atingir os 30 pontos, mantendo o sexto lugar da classificação e consequente vantagem sobre os mais diretos perseguidores.

por J.P.A.

Capturar01

Os Melhores Adeptos: Episódio 55 2015/01/26 Taça da Liga + 18ª jornada



Os Melhores Adeptos: Episódio 55 2015/01/26 Taça da Liga + 18ª jornada: Clique aqui para ouvir o Episódio 55 Neste episódio temos um ilustre convidado, um Melhor Adepto do Belenenses. José Manuel é um nome c...

Palmeira já não é totalista na Liga

Defesa não foi opção com o Penafiel; tinha feito os 90 minutos em todos os encontros

240973_galeria_belenenses_v_gil_vicente_primeira_liga_j17_2014_15.jpgMário Palmeira, defesa oriundo do Tondela que assinou esta temporada pelos azuis, tem-se revelado preponderante na equipa e é um dos homens de confiança de Lito Vidigal.

O jogador, de 25 anos, chegou ao Restelo e. apesar de se considerar um central, depressa se impôs no lado direito da defesa, tendo cumprido todos os minutos na Liga até... ao encontro de anteontem com o Penafiel.

Com efeito, Palmeira foi para o banco de suplentes - quiçá para ter algum descanso - e nem chegou a ser utilizado pelo treinador dos azuis, perdendo, assim, o estatuto de totalista na Liga.

Para isso, muito contribuiu o facto de Filipe Ferreira estar recuperado e ter voltado à titularidade na lateral esquerda, que tem sido ocupada por Nélson, que, por sua vez, voltou às raízes no corredor direito.

por ORLANDO FERNANDES

1Logobola

INVENCIBILIDADE VAI A TESTE EM TRÊS SAÍDAS

10923772_768249579928424_5435863502249794018_oFrente ao Penafiel, no Restelo, e apesar de o nulo ter sabido a pouco, o Belenenses completou o quarto jogo seguido sem perder, deixando para trás as duas goleadas sofridas no começo do mês: 7-1 com o Braga, na Taça de Portugal, e 3-0 no Dragão, para a I Liga.

Agora, seguem-se três saídas seguidas: à casa do Nacional e, depois, duas visitas a Guimarães, na Taça da Liga e I Liga.

por P.M.A.

Capturar1

João Meira perto de deixar o Restelo

TAMBÉM ANDRÉ TEIXEIRA, CAEIRO E DANTAS VÃO SAIR

O mercado de inverno vai levar quatro jogadores do Restelo até ao fecho das inscrições. João Meira encabeça uma lista na qual se incluem ainda André Teixeira, Rodrigo Dantas e Tiago Caeiro.

O defesa-central, recorde-se, foi um dos jogadores mais utilizados desde o início da presente temporada – participou em 22 jogos entre Liga, Taça de Portugal e Taça da Liga – mas os azuis estão a estudar propostas vindas dos Estados Unidos e também de Itália. Habitualmente titular, o defesa já ficou de fora da partida da Taça da Liga frente ao Sporting e nem sequer foi convocado para a receção de domingo ao Penafiel. Record sabe que as negociações estão adiantadas e que a transferência pode concretizar-se em termos definitivos no decorrer das próximas horas, com os azuis a realizar algum encaixe financeiro, visto que João Meira ainda tinha contrato em vigor.

Vendas

Também de saída do Restelo estão André Teixeira, Rodrigo Dantas e Tiago Caeiro. Defesa, médio e ponta-de-lança vão, ao que Record conseguiu apurar, sair a título definitivo. Também nos caso destes três elementos existem negociações adiantadas, tendo em vista a venda e a realização de retorno financeiro.

André Teixeira, jogador que tem estado tapado por Palmeira ou Nélson no lado direito da defesa, teve hipóteses de ser emprestado, mas existe a possibilidade de rumar a Espanha, estando a SAD dos azuis a estudar a melhor colocação.

Rodrigo Dantas, por seu lado, poderá regressar ao Brasil, visto existir interesse de dois clubes daquele país sul-americano, mas a permanência em Portugal não está fora de causa. Também neste caso, as próximas horas poderão revelar-se decisivas.

Finalmente, Tiago Caeiro tem convites da Roménia, Grécia e Chipre. Depois de quase ter saído para o Catar no início da temporada, o ponta-de-lança deverá mesmo abandonar o emblema do Restelo neste mercado de inverno.

Autor: JOÃO PEDRO ABECASIS

Fotos: NUNO ANDRÉ FERREIRA

Capturar01

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Resumo vídeo: Belenenses 0-0 Penafiel

Liga 1 - 18ª Jornada

10408481_768182913268424_8059227965723558181_n

Lito queria negócio da China mas a conta continuou a zero

Entrada de Sturgeon no jogo muito oportuna e benéfica para Belenenses mas marcador não sofreu qualquer alteração | Penafiel entrou a ‘matar’ e acabou a ‘morrer’ nas duas partes

10931606_768181416601907_8145821213061343641_oO treinador do Belenenses tinha dito, há apenas uma semana, que uma vitória mais deixaria a sua equipa em posição de pensar em objetivos mais ambiciosos do que apenas a manutenção na Liga, luta que parece ganha. Foi apenas um ponto, garante ainda maior tranquilidade, mas poderia ter sido mais do que isso, sobretudo depois da entrada de Sturgeon no encontro.

Lito Vidigal decidiu, ao intervalo, tirar do jogo Bruno China, médio mais recuado dos azuis, que nada acrescentava à equipa, fruto de uma exibição limitada e quase exclusivamente dedicada a ceder para o lado e para trás cada bola que lhe chegava aos pés. Mesmo quando havia companheiros em posição de receção bem mais adiantados.

Os azuis lucraram com a mudança, Sturgeon andou ali bem perto de Deyverson, teve mais do que uma ocasião para marcar, mas, mesmo não jogando mal, dificilmente se livrará do peso de consciência de ter falhado a bola quando se encontrava a poucos metros da baliza, em posição invejável para marcar, depois de cruzamento de Fábio Nunes. Foi o momento do jogo.

O Penafiel, mais modesto nos objetivos e nas opções, entrou muito bem no jogo, conseguindo as suas melhores oportunidades para marcar, mas terminou mal a primeira parte.

Na segunda, entrou novamente concentrado e determinado a jogar longe da sua baliza, repondo o equilíbrio, mas teve mais uma vez de recuar... ao avançar do relógio.

A expulsão de Tiago Valente deixou naturalmente a equipa com o credo na boca, mas saber sofrer foi também uma das qualidades dos visitantes, que sobreviveram não apenas ao facto de terem sido reduzidos a dez elementos como também a uma entrada infeliz de Ezequiel, que se lesionou e teve de abandonar o relvado.

A igualdade acaba por fazer alguma justiça em relação ao que se passou dentro do relvado, mas os azuis estarão a lamentar-se.

O árbitro Fábio Veríssimo

Lance difícil aos 12 minutos, mandando jogar quando Miguel Rosa caiu, empurrado, pareceu-nos, pelo adversário, quando ia a caminho da baliza. Bem no capítulo disciplinar, tanto nos amarelos como na expulsão.

Os Jogadores do Belenenses

Capturar1234

Irmãos Martins defrontaram-se e trocaram camisolas no final

Capturar1234501Carlos Martins, 32 anos, João Martins. 26. Quem os vê em campo, mesmo com diferentes camisolas, não tem dificuldade em perceber que são irmãos. Carlos passou muito tempo no Benfica sem possibilidade de jogar, mas a mudança para o Estádio do Restelo permitiu que voltasse aos relvados e defrontasse o irmão mais novo, que também fez a formação em Alvalade. Ontem, em campo, cruzaram-se muitas vezes e acabaram os dois substituídos pelos respetivos treinadores, mas no final, mesmo antes de João entrar no autocarro do Penafiel, despediram-se e trocaram camisolas.

O Belenenses, embora cedendo dois pontos em sua casa, mantém grande superioridade sobre os penafidelenses no Restelo: 16 jogos, 13 vitórias e três empates. À última visita do Penafiel a casa dos azuis sem derrota foi em 1986, em jogo de campeonato.

capturar01

BLOQUEAR FOI O SEGREDO

O Penafiel não deixou o meio-campo do Belenenses funcionar e levou um precioso ponto do Restelo | Carlos Martins foi dos poucos a fugir às malhas visitantes

A precisar de pontos, os durienses defenderam bem até final, sem deixar de procurar o golo. O Belenenses teve mais chances para marcar, mas não esteve numa tarde inspirada

Nélson tenta resistir à investida do penafidelense Quiñones

O Penafiel foi ao Restelo conquistar, com muita solidariedade e raça, um ponto que lhe permite manter-se animado na luta pela permanência. Perante um Belenenses teoricamente favorito, a equipa de Rui Quinta teve como maior mérito saber controlar o meio-campo dos anfitriões, mantendo ainda uma marcação individual a Carlos Martins. O ex-Benfica ainda se foi escapando às malhas contrárias, mas, não tendo maior liberdade, condicionou muito a estratégia pensada por Lito Vidigal.

Num jogo em que reais ocasiões de golo escassearam, seria complicado chegar a outro resultado, embora os da casa tenham estado mais perto: Miguel Rosa (51’ e 65’) e Sturgeon (80’) são os exemplos mais claros.

Houve muitos remates de parte a parte, mas quase todos para fora ou diretos às mãos de Ventura e Coelho. Foi, no entanto, no meio-campo que se viram as melhores batalhas, das quais, além de Martins, sobressaiu André Fontes. O jogador do Penafiel agitou a sua equipa, sempre de olho no golo, e a espaços foi bem acompanhado por Quiñones e Rabiola.

Do lado do Belenenses, Lito Vidigal surpreendeu ao deixar o defesa Palmeira no banco e manteve o jovem Dálcio Gomes como titular na extrema direita, após a boa exibição deste frente ao Sporting, na Taça da Liga; no entanto, por cansaço ou por desinspiração, o ex-júnior foi dececionante desta vez.

Miguel Rosa tentou dar amplitude ao ataque, mas também esteve abaixo do esperado. As entradas de Sturgeon e Fábio Nunes ainda espevitaram a equipa, mas não o suficiente.

Na reta final, e após a expulsão de Tiago Valente (entrada sobre Deyverson), os visitantes tudo fizeram para manter o nulo. Um ponto que deixou marcas: para o jogo com o V. Guimarães, Quinta não contará com os castigados Dani, Rafa e Tiago Valente, estando em avaliação Calvente, que voltou de lesão mas, ao fim de 16 minutos em campo, saiu com um traumatismo num joelho.

“Adversários que vêm ao Restelo respeitam-nos mais”

O empate sabe a pouco, porque o nosso objetivo era vencer. Perdemos uma oportunidade muito boa de nos afastarmos mais dos adversários abaixo de nós. Fomos claramente superiores na primeira parte. Sentimos que os adversários que vêm ao Restelo já nos respeitam mais e que acham bom ganhar-nos um ponto.”

por PEDRO MIGUEL AZEVEDO

Capturar1

João Pinto: «Só importa quem gosta deste clube»

DESVALORIZA SAÍDA DE JOGADORES DO BELENENSES

A secção do Belenenses vive uma grave crise financeira, mas, apesar das dificuldades e da saída de alguns jogadores do plantel, nada demove a determinação do seu capitão, o internacional João Pinto, para tentar encontrar soluções de maneira a que o clube da cruz de Cristo alcance os seus objetivos.

O Belenenses é um clube com quase 100 anos, pelo que a sua história fala por si. Estamos a viver momentos conturbados, mas só importa quem está e gosta deste clube”, sustentou João Pinto, desvalorizando a deserção de Rome Hebo e Edvaldo Ferreira.

Refira-se que a dupla angolana, em parte incerta, foi dada pela agremiação do Restelo como próxima do Sporting, acusado de aliciar os jogadores. Segundo o Belenenses, os leões também terão desviado o júnior Hélder Santos, melhor marcador do Belenenses no escalão, que alegadamente esteve a treinar com os seniores de Alvalade.

Treinador feliz

Pedro Violante, treinador do Belenenses, gostou da resposta em campo dos seus pupilos, após triunfo (28-26) frente ao Passos Manuel, na 17.ª ronda da fase regular do campeonato, que mantém a equipa na luta por um lugar no playoff: “Depois daquilo por que passou esta equipa, foi uma vitória extraordinária, pois os que ficaram continuam a lutar e a querer ganhar. Quanto aos problemas, espero que as questões sejam ultrapassadas. Estou no Belenenses enquanto técnico e é nessa área que trabalho.”

Autor: ALEXANDRE REIS

Fotos: PEDRO SIMÕES

Capturar01

domingo, 25 de janeiro de 2015

«O empate sabe a pouco» - Lito

 

O treinador do Belenenses considerou que a sua equipa esteve melhor sobre o Penafiel, pelo que o empate acaba por saber a pouco.

«A nossa intenção era vencer, por isso o empate acaba por saber a pouco. Fomos claramente superiores e penso que também tivemos as melhores oportunidades do jogo. Serve-nos o consolo de ter perdido dois pontos com uma equipa muito bem organizada», afirmou Lito Vidigal.

Redação

1Logobola

Jorge Maciel: «Cada vez mais vêm ao Restelo respeitar-nos»

Belenenses-Penafiel, 0-0 (reportagem)

Jorge Maciel: «Cada vez mais vêm ao Restelo respeitar-nos»

Jorge Maciel, treinador adjunto do Belenenses, na conferência de imprensa após o empate no Restelo com o Penafiel:

«O empate acaba por saber a pouco, porque o nosso discurso era para vencer. Em casa, perdemos uma oportunidade muito boa para nos distanciarmos dos adversários que estão abaixo de nós. E não atingimos o objectivo dos pontos.»

«O Penafiel cresceu bastante. Criou-nos problemas que não criou na primeira volta. Sentimos que cada vez mais os adversários vêm cá respeitar-nos. As equipas começam a perder tempo logo na primeira parte.»

«O sexto lugar acarreta responsabilidade. É um desafio a que temos habituado os jogadores. A equipa tem de estar preparada.»

Por Pedro Calhau

Capturar1logo

Mais Belém, mas insuficiente para Penafiel sair do restelo sem alguma coisa

Belenenses-Penafiel, 0-0 (crónica)

Belenenses-Penafiel, 0-0 (crónica)

Belenenses e Penafiel empataram sem golos neste domingo no Restelo. Num jogo em que as duas equipas começaram a procurar o golo, os azuis foram dominando a partida com o evoluir de cada meio tempo. O Penafiel foi-se adaptando à maior valia do adversário. Mas conseguiu sair de Lisboa com um ponto que não o tira dos lugares de despromoção, mas coma equipa mais enfraquecida.

FICHA DE JOGO

Foi uma primeira parte mexida até meio com as duas equipas a procurarem o golo de igual para a igual. Até pouco depois da meia hora. Depois, a equipa da casa foi ganhando alguma predominância. Mas sem grandes preocupações para o Penafiel, que se foi remetendo a uma atitude de mais expectativa e – surgindo – a algum contra-ataque.

Como resultado, no primeiro tempo, houve três grandes ocasiões para marcar – leia-se, em que os guarda-redes pareciam já nada poder fazer. E o Penafiel ganhou. Em dois minutos seguidos (7 e 8) Ferreira e Rabiola cabecearam muito perto do alvo). A resposta do Belenenses em lances destes aconteceu também de cabeça, por Deyverson, aos 26 minutos.

O segundo tempo recomeçou com Lito Vidigal a mexer na equipa fazendo entrar Sturgeon. O médio ofensivo teve logo o primeiro remate e parecia estar dado o mote. Aos 51 minutos, Miguel Rosa teve o melhor lance e a melhor oportunidade, pois acertou em cheio na baliza. Mas Coelho respondeu com uma grandiosa defesa, mantendo o resultado sem golos.

O Belenenses continuou a dominar mais, com Lito Vidigal a ter sempre a iniciativa de mexer com o jogo. Rui Quinta respondia com a tentativa de equilibrar as novas descompensações criadas pela equipa da casa e a sua nunca deixou de procurar o golo; mesmo que mais expectante que a da casa.

Penafiel resistiu a expulsão e lesão de reforços

O Belenenses voltou a ter mais duas ocasiões bem flagrantes para marcar, mas Miguel Rosa não acertou com a baliza aos 64 e, ao 82, foi a defesa visitante a afastar a bola deixada à mercê, de calcanhar, por Sturgeon. Ele, que teve o último remate do jogo, para defesa segura de Coelho.

O Penafiel teve também dois momentos altos, aos 53 e aos 72 minutos, mas os remates, respectivamente, de Rabiola e Quiñones saíram macios de mais para afrontar Ventura. Com mais Belenenses, mesmo que não muito mais, que um Penafiel que preferiu mais não perder um ponto do que arriscar para os três, o resultado de um empate não faz má justiça ao que acabou por acontecer.

O pior de tudo ficou para os acrescidos problemas de Rui Quinta, com mais uma leva de cartões a deixarem o plantel mais enfraquecido. Dani e Rafa ficaram tapados para jogar com o V. Guimarães, assim como Tiago Valente acabou expulso na sua estreia. Como se já não bastasse, o espanhol Ezequiel também se estreou a partir do banco, mas Rui Quinta viu o seu reforço lesionar-se e ter de sair de campo.

Belenenses-Penafiel, 0-0 (destaques)

No «nulo» mostram-se Tikito e Coelho

Belenenses-Penafiel, 0-0 (destaques)

Figura

Tikito: o defesa central do Belenenses teve uma boa exibição que acabou por sair imaculada porque as bolas que passaram a defensiva azul acabaram por nunca colocar Ventura em trabalhos demasiados apertados. No que passou mesmo pela sua responsabilidade, destacou-se no primeiro tempo a cortar uma bola de golo a Rabiola e no segundo a opor-se a um remate de André Fontes. Assim como deu uma mão preciosa a Gonçalo Brandão quando este precisou de ser dobrado.

Momento

Num dos melhores lances do desafio, Miguel Rosa fintou, ganhou espaço, rematou, mas não conseguiu fazer entrar a bola na baliza do Penafiel. Parecia que ia parar lá dentro, mas o guarda-redes da equipa visitante fez uma grande defesa – a melhor da tarde. E garantiu que o resultado não se alterava a desfavor da sua equipa quando a segunda pare estava no início e Lito Vidigal a arriscar.

Negativo

Tiago Valente: ser expulso na estreia é suficientemente mau para precisar de muitas más definições ou considerações. O novo defesa central do Penafiel enfraqueceu a sua equipa neste e para o próximo jogo. E pior é ainda quando a expulsão acontece quando é por agredir um adversário.

Outros destaques:

Gonçalo Brandão: deu várias «abébias» e teve se ser dobrado pelo seu companheiro do centro da defesa. Foi mesmo por este centro que o Penafiel acabou por insistir mais no ataque à sua baliza.

Dani: Esteve bem na primeira parte, mas, com a subida de produção de Miguel Rosa (que lhe deu espaço no primeiro tempo) passou a ter muitas dificuldades para travar o médio do Belenenses. Não só deixou de atacar, como passou a não conseguir estancar o seu lado (quase sempre) sem a ajuda da falta.

Por Pedro Calhau

Capturar1logo

Site Meter

Mapa Mundo


contador visitante

Visitas do Mundo!

Mapa Mundo - Hora Mundial